Mostrando postagens com marcador Mandalas pedagógicas. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Mandalas pedagógicas. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 5 de dezembro de 2019

O poder pedagógico das mandalas e das premiações



Sempre gostei muito de trabalhar com as premiações, que vejo como ótimos estímulos para os alunos! Em todos esses anos de estrada, já inventei mil coisas, como certificados, caixas de bombons e de bis, pirulitos e, este ano, resolvi elaborar minhas mandalas para as três maiores médias, de cada turma! Foi super legal e como algo tão simples pode inspirar os alunos! Tornaram-se dedicados e se motivaram! Teve uma aluna, a Luana, do primeiro ano, que "prometeu" que iria ganhar quatro mandalas: uma em cada bimestre. E lindamente conseguiu! 

Fui, então, seguindo esse critério das melhores médias, até que, de repente, dois imprevistos aconteceram. Um, foi que me enrolei toda e, por estar com a energia em baixa, por conta de tantos problemas que tive que resolver este ano, em especial, deixei de fazer as mandalas no terceiro bimestre, mas, com a energia renovada, confeccionei junto com as do quarto, agora! E o outro imprevisto foi porque nem sempre entrego o presente APENAS aos alunos contemplados... Meu coração sentiu vontade de entregar a outras pessoas... 

O mais curioso, por exemplo, ocorreu na segunda-feira passada, quando entreguei algumas mandalas para os meus alunos de Arraial, e aí um menino -- que está loooooooonge de ser destaque, ainda mais por nota -- veio me perguntar o que era preciso fazer para ganhar uma! Expliquei! Curioso é que, mesmo ele sabendo que não merecia, falou que queria muito uma com as cores do reggae! Bastou para que se destacasse em meu coração! Senti vontade de fazer uma assim para ele, mas tinha um certo receio de parecer injusta com os demais, ao quebrar o meu critério usado para a premiação!

Ontem, passei rapidinho na loja para comprar lãs pretas e brancas, que tinham acabado, e bati os olhos numa lã que já trazia as cores do reggae... Não tive dúvidas de que era um sinal sutil de Deus, me respondendo e me mostrando que nem sempre a mandala é por merecimento e sim pelo fato de o outro, por alguma razão, estar precisando. Obedeci. Presente pronto para o meu aluno em questão receber na próxima sexta, com todo o carinho do mundo! E aprendi mais essa lição! E você(s)?!?