Mostrando postagens com marcador Atividades para volta às aulas. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Atividades para volta às aulas. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 1 de julho de 2020

Atividade sobre a música "Recomeçar", de Flávia Wenceslau


Recomeçar

Vou cantar meus sonhos
Pra desfazer o pranto 
Do que não valeu
A partir desse instante
Vou olhar a vida 
Como uma despedida
Pra uma festa maior
Vou desatar o nó
Das lembranças perdidas
Da tristeza contida
De um sofrimento a sós
 Eu vou recomeçar
Como se fosse hoje 
O primeiro dia do mundo
Não me machucar
Nem perder a hora
De saber o que será

Vou receber os dias
Como pedras raras
Que o vento escondeu
Vou te olhar nos olhos
Não se pede desculpas
Pelo que não foi dito
Pelo que não doeu
E na casa do tempo
Vou refazer a história
Respeitando a glória
De quem já sofreu
E tudo é bem menor
Que a verdade clara
Deste sentimento 
Aclamar
Que a vida é um bem maior
Seu silêncio cala
Toda dor que há

(Flávia Wenceslau)

01) Justifique o título dado à canção:

02) Transcreva uma passagem que faça uso do sentido conotativo da linguagem, explicando:

03) Explique os três trechos destacados na música, respectivamente:

04) Localize na canção uma personificação, explicando bem seu raciocínio:

05) Copie do texto marcas de oralidade:

06) Existe na canção algum exemplo de pleonasmo? Por quê?

07) Que mensagem a música transmite?

terça-feira, 3 de março de 2020

Atividade sobre a música "Eu te desejo vida", de Flávia Wenceslau


Eu te desejo vida

Eu te desejo vida, longa vida
Te desejo a sorte de tudo que é bom
De toda alegria ter a companhia
Colorindo a estrada em seu mais belo tom

Eu te desejo a chuva na varanda
Molhando a roseira pra desabrochar
E dias de sol pra fazer os teus planos
Nas coisas mais simples que se imaginar

E dias de sol pra fazer os teus planos
Nas coisas mais simples que se imaginar

Eu te desejo a paz de uma andorinha
No voo perfeito contemplando o mar
E que a movedora de qualquer montanha
Te renove sempre, te faça sonhar

Mas se vier as horas de melancolia
Que a lua meiga venha te afagar
E a mais doce estrela seja tua guia
Como mãe singela a te orientar

Eu te desejo muito mais que mil amigos
A poesia que todo poeta esperou
Coração de menino cheio de esperança
Voz de pai amigo e olhar de avô

Coração de menino cheio de esperança
Voz de pai amigo e olhar de avô 

(Flávia Wenceslau)


01) Justifique o título dado à canção:

02) Localize no texto um verso que mostre a importância da chuva:

03) Transcreva da música uma comparação, justificando-a:

04) Copie do texto uma antítese, explicando a sua importância para o contexto:

05) O que seria "a paz de uma andorinha", para você?

06) Que passagem do texto nos remete à famosa frase "A fé remove montanhas"? O que você pensa com relação a isso? 

07) O que é preciso fazer para conservar o "coração de menino cheio de esperança"?

08) Explique o que seria "voz de pai amigo" e "olhar de avô":

09) Copie do texto verbos no gerúndio, dizendo que sentido eles dão ao contexto:

10) Que mensagem a música transmite?

11) Diga a que classe gramatical pertence cada palavra sublinhada na canção:

(Agradecimento ao querido colega Jefferson Salles por ter me apresentado a essa música linda!)

domingo, 1 de março de 2020

Atividade sobre a música "A casa é sua", de Arnaldo Antunes


A casa é sua 

Não me falta cadeira
Não me falta sofá
Só falta você sentada na sala 
Só falta você estar

Não me falta parede
E nela uma porta pra você entrar
Não me falta tapete
Só falta o seu pé descalço pra pisar

Não me falta cama
Só falta você deitar
Não me falta o sol da manhã
Só falta você acordar

Pras janelas se abrirem para mim
E o vento brincar no quintal
Embalando as flores do jardim
Balançando as cores no varal

A casa é sua 
Por que não chega agora?
Até o teto está de ponta cabeça
Porque você demora 

A casa é sua 
Por que não chega logo?
Nem o prego aguenta mais 
O peso desse relógio

Não me falta banheiro, quarto,
Abajur, sala de jantar
Não me falta cozinha
Só falta a campainha tocar

Não me falta cachorro
Uivando só porque você não está
Parece até que está pedindo socorro
Como tudo aqui neste lugar

Não me falta casa
Só falta ela ser um lar
Não me falta o tempo que passa
Só não dá para tanto esperar

Para os pássaros voltarem a cantar
E a nuvem desenhar um coração flechado
Para o chão voltar a se deitar 
E a chuva a batucar no telhado 

(Arnaldo Antunes)

01) Justifique o título empregado na música acima:

02) Copie da canção uma personificação, explicando seu raciocínio:

03) Transcreva do texto dois verbos no gerúndio, dizendo a importância deles para o contexto:

04) Por que você acha que a pessoa está demorando? Levante hipóteses:

05) Qual a diferença entre casa e lar? Comente:

06) Copie da música dois advérbios de tempo e o que eles acrescentam à música:

07) Explique os versos destacados no refrão:

08) Que mensagem a canção transmite?

09) Qual a figura de linguagem presente no verso "balançando as cores no varal"? Explique:

10) De que parte da música você mais gostou? Por quê?

11) Circule todos os substantivos presentes na música:

12) Justifique os dois porquês grifados no texto:

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020

Atividade sobre a música "Viva a vida", de Felipe Duram


Viva a vida

Procuro me sentir feliz
Sabe por quê
Porque eu não espero nada de ninguém
Expectativas sempre machucam
E a vida é curta
Então ame sua vida e seja feliz
E mantenha sempre um sorriso no rosto
Aquele seu sorriso
Viva a vida pra você

E antes de falar, escute
Antes de escrever, pense
Antes de gastar, ganhe
Antes de orar, perdoe
Antes de magoar, sinta
Antes de odiar, ame
Antes de desistir, tente, tente
Antes de morrer
Viva, viva a vida...

(Felipe Duram)

01) Justifique o título dado à música:

02) Posicione-se sobre o verso destacado na primeira estrofe da canção: 

03) Explique o verso "Viva a vida pra você": 

04) Justifique o emprego dos dois porquês sublinhados na canção:

05) Copie do texto verbos no modo imperativo, dizendo a importância deles para o contexto: 

06) Que conselho dado você achou mais importante? Justifique sua escolha: 

07) Transcreva da música um exemplo de anáfora, explicando seu raciocínio: 

08) Copie da canção duas antíteses, explicando bem: 

09) Que mensagem a canção transmite?

10) Você também procura se sentir feliz? Justifique sua resposta: 

11) Você concorda que é ruim esperar algo das pessoas? Por quê? 

(Música sugerida pelo colega de grupo: Francisco de Assis Martins)

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020

Atividade sobre a música "Peça felicidade", de Melim

Fico boba quando ouço alguma insinuação de que aluno não nos ensina nada. Acho a maior mentira do mundo! Como aprendo com os meus alunos (todos eles)! Quanta troca (de tudo) há em questão! E como sou grata a Deus por isso! Por ser capaz de transformar vidas e ver a minha sempre tão transformada, por taaaaanta gente!  

Esta música, por exemplo, foi uma indicação de uma aluna (agora ex, mas eterna) muito querida, de quem já estou sentindo muitas saudades: Danielle Fiúme! Todo o meu amor! Obrigada, por tudo! Peço felicidade para você, sempre! 


Peça felicidade

Hoje vamos desejar o bem 
Sem olhar a quem
Acabar com a solidão
No ato de estender a mão

Peça tudo o que você quiser
Acredite na sua fé
Paz, saúde, vigor, sucesso
Alegria, esperança, amor

Aproveite todas as sensações
Sinta a chuva te molhar
E quando o sol chegar
Deixa esquentar

Tenha dentro do seu coração
Pureza e verdade
O que você transmitir
Volta com intensidade

Quando não souber o que pedir,
Peça felicidade
Quando não souber o que doar,
Doe sua metade

E depois 
Vai sentir a energia
E satisfação de ver nascer um novo dia...

(Gabi Melim)

01) Justifique o título dado à canção:

02) Copie os verbos no modo imperativo, dizendo qual a importância deles para o contexto:

03) Por que você acha que tem sido tão difícil colocarem prática o conselho dado nos dois primeiros versos da música? 

04) Qual a solução dada na música para combater a solidão? O que você pensa com relação a isso? 

05) Copie do texto uma antítese, explicando seu raciocínio: 

06) Posicione-se sobre a passagem destacada na quarta estrofe: 

07) Explique o verso sublinhado na penúltima estrofe: 

08) Que mensagem a canção transmite? Comente:

09) De que passagem você mais gostou? Por quê?

10) Localize na música:

a) dois advérbios de tempo:
b) um pronome de tratamento:
c) três substantivos concretos, justificando sua escolha:
d) três substantivos abstratos, explicando seu raciocínio:
e) um pronome possessivo:
f) um adjetivo, dizendo a que substantivo ele se refere:

domingo, 23 de fevereiro de 2020

Atividade sobre a música "Pra ser feliz", do Daniel


Pra ser feliz

Às vezes é mais fácil reclamar da sorte
Do que na adversidade ser mais forte
Querer subir sem batalhar
Pedir carinho sem se dar
Sem olhar do lado 

Já imaginou de onde vem a luz de um cego?
Já cogitou descer de cima do seu ego?
Tem tanta gente por aí 
Na exclusão e ainda sorri
Tenho me perguntado:

Pra ser feliz  
Do que o ser humano necessita?
O que é que faz a vida ser bonita?
A resposta, onde é que está escrita?

Pra ser feliz
O quanto de dinheiro eu preciso?
Como é que se conquista o paraíso?
Quanto custa pro verdadeiro sorriso
Brotar do coração?

Talvez a chave seja a simplicidade
Talvez prestar mais atenção na realidade
Por que não ver como lição
O exemplo de superação de tantas pessoas?

O tudo às vezes se confunde com o nada
No sobe e desce da misteriosa escada
E não tem como calcular
Não é possível planejar
Não é estratégico

(Daniel)

01) Justifique o título empregado na música em questão:

02) Posicione-se sobre os dois primeiros versos da canção, argumentando bem:

03) Você acha que é comum, hoje em dia, as pessoas quererem subir na vida sem batalhar? Justifique sua resposta:

04) Copie da canção uma passagem que revela que tem faltado empatia no mundo: 

05) De onde você acha que vem a luz de um cego? Comente, dizendo qual a força semântica das palavras destacadas: 

06) O que significa a passagem "descer de cima do seu ego"? Podemos afirmar que há nela uma espécie de pleonasmo? Por quê? 

07) Explique a importância das indagações presentes no refrão para o contexto:

08) Tente responder, sinceramente, a tais indagações feitas: 

09) Você acha que hoje em dia há mais exemplos de superação ou de derrota? Justifique sua resposta:

10) Que resposta / solução a própria canção dá para algumas das indagações que ela traz? O que você pensa com relação a isso? O que o advérbio "talvez" revela? 

11) Copie do texto duas antíteses, explicando sua importância para o contexto: 

12) Que mensagem a canção transmite? Comente:

13) Produza um pequeno texto dizendo o que é importante para VOCÊ ser feliz:

(Música sugerida pelo querido amigo Antônio Maciel!)

domingo, 16 de fevereiro de 2020

Atividade sobre a música "Sensacional", do Cidade Negra


Sensacional 

Solta esse grito guardado no peito
Levanta pra luta
Bom guerreiro não enverga jamais
E o sonho é o combustível da vida
E a vida pode ser sensacional
E a vida pode ser sensacional

É um amor que é tanto
Faz desejar demais
E eu te busco nos campos
Te busco nos campos da paz

Faz o seguinte:
Me encontra lá fora 
Me dê sua mão
Vamos ganhar o mundo
Simplesmente porque o amor não tem hora
Acredite, é tudo puro, simples e verdadeiro

Que a vida pode ser sensacional
Que a vida pode ser sensacional
Que a vida pode ser sensacional
Que a vida pose ser sensacional

(Bino Farias, Dani Brasil, Marcos Lazão e Toni Garrido) 

01) Justifique o título dado à música:

02) Circule no texto alguns verbos no modo imperativo, dizendo a importância deles para o contexto:

03) Posicione-se sobre o verso destacado na canção, argumentando bem:

04) Você concorda que "o sonho é o combustível da vida"? Justifique sua resposta:

05) O que você entende por "campos da paz"? Onde seria isso?

06) Que mensagem a canção transmite? Comente:

07) Você acredita que a vida pode ser sensacional? O que é preciso fazer para colaborarmos com isso? 

08) De que passagem da música você mais gostou? Por quê? 

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020

Atividade sobre a música "Serei luz", de Natiruts


Serei luz

Aonde quer que eu vá 
Serei luz!
E em cada caminho que passar
Vão saber!

Que se não der para adiantar
Te atrasar não vou
Se não der para melhorar 
Piorar não vou
Se não der pra somar,
Vou multiplicar
Dividir, diminuir jamais
Jamais

Quero ser luz, caminhar na luz
Seguir os passos e os ensinamentos de Jesus
Não basta ser do bem
Tem que fazer o bem 
Abrir os braços, a cabeça, o sorriso, coração
E sem olhar a quem 

Aonde quer que eu vá 
Serei luz!
E em cada caminho que passar
Vão saber!

Que desde moleque eu já saquei, já entendi bem
Que o corre ia ser dobrado pra eu ser alguém
Mas o sonho falou mais alto
E quanto mais alto parecia ser, 
Mais aumentava a vontade de vencer 

E aí, e hoje eu tô aqui 
Cantando minha mensagem de amor e paz
Pra quem quiser sentir
E aí, dá pra sentir? 

Seja amém, seja axé ou shalom
Não me importa a sua cor, credo, gênero, religião
Somos irmãos 

Eu aprendi com pai e mãe, e a rua
Que o sol se põe pra contemplar a lua
Vem lá de cima o sinal de respeito
Ergue o braço direito, tem que ser desse jeito

Aonde quer que eu vá 
Serei luz!
E em cada caminho que passar
Vão saber!

(Thiaguinho e Vinicius Feyjão)


01) Justifique o título dado à música:

02) Copie da canção uma antítese, explicando seu raciocínio:

03) Explique os versos em negrito na música, posicionando-se sobre eles:

04) Por que você acha que "o corre ia ser dobrado pra eu ser alguém"?

05) Transcreva da música uma passagem com ideia de proporcionalidade:

06) Copie da canção um verso que expresse união:

07) Que mensagem a música transmite? Comente:

08) O que você entende por "ser luz"? Você acha que hoje em dia as pessoas têm tentado sê-lo? Por quê? 

quarta-feira, 29 de janeiro de 2020

Atividade com "Sarvalapo" - Brincando com as palavras


Vamos brincar de SARVALAPO?!?

Essa atividade consiste na apresentação de uma descrição de algo que aparece sempre denominado SARVALAPO. A tarefa é encontrar a palavra real que possa substituir a palavra criada, seguindo as pistas e praticando a inferência. Vamos lá?!? 

01) Esse SARVALAPO é uma planta aquática, vive na Amazônia, de largas folhas, flutuantes e belas. No desenhos animados, o sapo vive nela. O que é? 

02) O SARVALAPO é um animal vertebrado, que tem patas articuladas e corpo dividido em segmentos. Tem um ferrão no final da causa. O que é?

03) O SARVALAPO é usado todo dia. Tem muitos números, é feito de papel e dá para ser colocado em qualquer lugar. Também nos diz os feriados. O que é?

04) Esse SARVALAPO é usado no dia a dia. Muitas vezes é preciso na escola e em passeios. Você pode escolher do seu gosto. Muita gente usa quando faz exercícios. O que é?

05) Esse SARVALAPO te aquece do frio. Muita gente tem casa, pois no inverno é preciso. É de diversas cores, muito aconchegante e quentinho. O que é?

06) O SARVALAPO é feito de ferro e fica no pescoço. É usado pelos médicos para ouvir seu coração. O que é? 

07) O SARVALAPO pode ser encontrado em diferentes formas e estados. É um recurso natural. Com ele podemos fazer muitas coisas. Em grande parte do mundo, hoje em dia está poluído. Mas sem ele não viveríamos. O que é?

08) O SARVALAPO tem zíper e bolsos. Podemos botar várias coisas. Vai passear, viajar e vai à escola com você. O que é?

09) Existem muitos e, hoje em dia, o SARVALAPO é muito útil. Funciona por meio de bateria e transmite som à distância. Pode ser de diferentes cores. Usamos no nosso dia a dia. O que é? 

10) Esse SARVALAPO tem várias cores. Ele acorda cedo e canta feliz. É bípede, tem penas e bico. O que é?

11) O SARVALAPO é muito inteligente; o que precisamos, ele diz pra gente. É só pedir a palavra que ele responde. Tem muitas palavras e pode ser de vários tamanhos. O que é?

12) O SARVALAPO é feito de papel e publicado diariamente; também transmitido pelo rádio ou pela televisão. Informa as notícias de acontecimentos ocorridos. O que é?

13) O SARVALAPO é invertebrado, de cor cinzenta e faz buracos subterrâneos. Serve para afofar e melhorar a terra para a plantação. O que é?

14) Esse SARVALAPO é redondo, tem números e três palitos retos, que ficam girando. Muitas pessoas têm. O que é?

15) O SARVALAPO pode ser transparente ou colorido, de vários formatos e tamanhos. É usado para guardar alimentos, como arroz, feijão, lentilha, massa, carne, etc. O que é?

16) Esse SARVALAPO é muito delicioso e de vários tipos. Pode ser de formatos diferentes e fica geralmente em embalagens coloridas. Mas tem gente que não gosta. O que é?

17) Do SARVALAPO sai água, quente ou fria, que ajuda a tirar a sujeira. Fica no banheiro e dele saem muitas lágrimas. O que é? 

18) Um SARVALAPO é muito útil quando queremos beber alguma coisa. Quando não o temos, podemos utilizar a concha da mão. São feitos de vários materiais. Usá-lo é um aprendizado que todas crianças devem ter. O que é? 

19) O SARVALAPO é muito importante para a nossa saúde. Antigamente, era feito de sebo de animais. Hoje em dia, apresenta-se de vários tamanhos. Quando molhado, se junta com a sujeira das roupas, e, quando a água escorre, sua espuma leva a sujeira consigo. O que é? 

20) O SARVALAPO é um animal que gosta de nos picar à noite, mas só a fêmea dele pica, enquanto o macho permanece mais em vegetação junto a águas paradas. O que é?

21) O SARVALAPO pode ser tão forte que mais parece uma explosão. Outras pessoas chegam a lacrimejar com o grande número deles. Pode apresentar no início de uma gripe, alergia a um cheiro ou a um pó. O que é?

22) O SARVALAPO é geralmente usado como enfeite. Seu tamanho varia, como os dedos das pessoas. Pode ter muito valor ou não, conforme o material de que é feito. Há pessoas que usam muitos ao mesmo tempo. O que é?

23) Nas escolas, encontram-se SARVALAPOS e sempre ensinam muita coisa. Podem ser passados de mão em mão. O didático, por exemplo, tem textos e exercícios. O que é?

24) O SARVALAPO é de grande utilidade no preparo da comida. Ele pode funcionar com gás ou com lenha. Os mais modernos apresentam mais recursos. Dizemos que as pessoas que cozinham bem são de forno e SARVALAPO. O que é?

25) Todos os ônibus têm SARVALAPOS e, quando entramos, procuramos os SARVALAPOS vazios. Muitas vezes disputamos um SARVALAPO com outro passageiro. As pessoas preferem os que ficam perto das janelas. O que é?

26) Podemos usar um SARVALAPO para chamar uma pessoa. Para produzir um é necessário fazer um bico com os lábios e expulsar o ar pelas bordas da língua. Nem todas as pessoas conseguem produzi-los. Há uns tão agudos que chegam a ferir nossos ouvidos. O que é?

27) Existem SARVALAPOS de vários tamanhos. Em alguns lugares devemos tomar muito cuidado para não pisarmos em SARVALAPOS enferrujados. É difícil entortar os que são feitos de ferro. Com eles podemos construir móveis, caixas e casas de madeira. O que é?

28) Os SARVALAPOS são eleitos para um período de 4 anos. Eles são responsáveis pela administração da cidade e têm uma série de assessores. Executam os projetos e leis aprovados na câmara. Muitos deles lamentam a falta de verbas para a execução de seus projetos. O que é?

29) Possuir SARVALAPOS é uma característica das pessoas. As mães cuidadosas lavam os dos seus filhos pequenos para evitar excesso de sujeira. Existem mulheres que cuidam bastante dos seus, e quando as pessoas começam a envelhecer, eles embranquecem e caem.

30) SARVALAPOS servem para construir casas e edifícios. Podem ser maciços ou furados, de barro cozido ou outro material. Podemos comprar por milheiro e fazer pilhas com eles. Ficamos com as mãos ásperas quando mexemos neles. O que é?

31) É comum encontrarmos SARVALAPOS nas esquinas. Em alguns lugares, eles estão desaparecidos. Encontramos neles desde alfinetes, refrigerantes, baldes, até alimentos variados. Num SARVALAPO podemos comprar com dinheirou ou fiado. O que é? 

Após a execução da tarefa, compare as respostas dos alunos e peça que eles revelem que palavras, expressões ou frases serviram de pista para a descoberta de cada SARVALAPO! E também pode propor aos alunos que criem outros exemplos de SARVALAPO! Pode ser bem interessante tal atividade também! O que acha?!?

(Agradecimento especial à colega Amanda Silva, do grupo,
que me apresentou a esta atividade!)

quinta-feira, 23 de janeiro de 2020

Atividade sobre o curta "O outro par - A lei do retorno" (04 minutos)


01) Justifique o título dado ao curta, aproveitando para sugerir um outro:

02) Qual a impressão que você teve sobre o primeiro olhar do menino para o garoto com um par de sapatos novinhos? O que você imagina que ele pensou neste momento? 

03) Que impressão você teve, num primeiro instante, sobre o dono dos sapatos novos? O comportamento dele (e o de sua família) levou você a criar algum pré-conceito a esse respeito? 

04) Por que você acha que um pé de sapato acabou ficando para trás? (tente dar duas respostas para essa pergunta)

05) Você, em algum momento, imaginou o desfecho do curta? Existe algum fator surpresa neste final: Se sim, de que maneira ele foi explorado? Comente: 

06) Como você acha que o menino que ganhou os sapatos se sentiu? Que tipo de atitudes (futuras) podem ser influenciadas por esse sentimento? 

07) Os personagens se mostraram diferentes daquilo que você imaginou no começo do filme? O que isso pode nos ensinar a levar para a vida real? 

08) O que o fato de o menino ter tentado, de todas as maneiras, devolver o sapato revela com relação a ele? Você faria o mesmo, se fosse ele? Por quê? 

09) O que você achou da atitude de o outro menino lançar o outro par de sapato? O que isso revela com relação a ele? Você teria a mesma atitude? 

10) Que mensagem o curta transmite?

11) Que sentimento predominou em você ao  assistir ao filme? Explique:

12) Invente um possível diálogo entre os dois meninos, num encontro futuro:

13) Você acredita na chamada "Lei do retorno"? Justifique sua resposta:

14) Já aconteceu alguma vez de você estar precisando de algo e isso, de certa forma, vir até você? Se puder, comente sobre isso: 

(Atividade feita em parceria com a querida amiga Indiara Ferreira!)

terça-feira, 21 de janeiro de 2020

Atividade sobre a música "Prometo", com Paula Fernandes e Kell Smith


Prometo

Repara só como a gente se confunde
E todo dia amanhece, se ilude
Buscando vinte e quatro horas
Correr atrás de ser feliz

Esquece que felicidade é consequência
Estar com quem se ama é questão de urgência
Porque o tempo não congela
Pra se entender o que é importante

Bem melhor ter paz do que razão
Transformar o medo em gratidão

Prometo prestar mais atenção nas miudezas
Olhar o céu com mais delicadeza
E ver o quanto é lindo!

Prometo sorrir com um sorriso de criança
E nele resgatar a esperança
De um mundo mais bonito
Prometo!

Prefiro ouvir um "eu te amo" verdadeiro
Vale bem mais do que juntar todo o dinheiro
Porque ele não compra a cura para o sofrimento

Preciso me aceitar assim, todo imperfeito
E ter coragem de ser eu mais por inteiro
Viver de bem comigo e com os meus defeitos

Bem melhor ter paz do que razão
Transformar o medo em gratidão

Prometo prestar mais atenção nas miudezas
Olhar o céu com mais delicadeza
E ver o quanto é lindo...

Prometo sorrir com um sorriso de criança
E nele resgatar a esperança
De um mundo mais bonito
Prometo!

(Paula Fernandes e Kell Smith)


01) Justifique o título da canção:

02) Explique a importância do numeral cardinal presente na primeira estrofe para o contexto da música: 

03) Em "Prometo prestar mais atenção nas miudezas", o que o eu lírico propõe? A que miudezas você acha que ele se refere? Cite-as:

04) Posicione-se sobre o verso em negrito na terceira estrofe:

05) Podemos afirmar que há ou não um pleonasmo no verso sublinhado no texto? Justifique sua resposta: 

06) Justifique as aspas presentes na sexta estrofe:

07) Que verso transmite a mania que muitos têm de valorizar mais o lado material?

08) O que as pessoas ganham a se aceitarem, com todos os defeitos e limitações? Isso ocorre com você?

09) Que mensagem a música transmite?

10) Que passagem da canção falou mais alto ao seu coração? Por quê?

11) Você tem estado o suficiente com as pessoas que você ama e que são importantes em sua vida? Justifique sua resposta: 

12) Você gostaria que o tempo congelasse para você poder rever as suas prioridades? Por quê? 

13) Como você acha que é possível transformar o medo em gratidão? Comente: 

14) Com a correria da nossa rotina, você acha que temos aproveitado devidamente a vida e tudo o que ela oferece? Então faça uma listinha de 10 coisas que você se promete! 

(Agradecimento especial ao colega Francisco de Assis Martins
por ter me apresentado à música!)

Atividade sobre a música "Mire as estrelas", de Rosa de Saron


Mire as estrelas

Eu sei que às vezes dá vontade de parar
Mas se você desistir: quem vai lutar por você?
Tanta luta pra chegar até aqui
Tanta história, pra agora desistir?
Caso aconteça, deixe o cansaço pra trás
E nunca se esqueça: por aqui não há tarde demais 

Então mire as estrelas e salte o mais alto que der
Tome distância e faça o melhor que puder
Só não se permita viver na sombra do talvez
Aqui só se vive uma vez

Muitos medos vão tentar te segurar
Muitas vozes vão dizer que não vai dar
Sempre persista, não importa o que vão dizer
Só nunca desista do sonho que existe em você

Então mire as estrelas e salte o mais alto que der
Tome distância e faça o melhor que puder
Só não se permita viver na sombra do talvez
Aqui só se vive uma vez

Vença seus medos
Você é capaz de voar por cima das vozes
Que gritam pra você parar
Não há nessa vida algo que não se possa alcançar
Você só precisa ir buscar! 
E encontrar na persistência seu valor
E, apesar do seu cansaço, sua dor: nunca se entregar! 

Então mire as estrelas e salte o mais alto que der
Tome distância e faça o melhor que puder
Só não se permita viver na sombra do talvez
Aqui só se vive uma vez

(Rosa de Saron)


01) Justifique o título dado à canção acima:

02) Circule no texto os verbos no modo imperativo, dizendo sua importância para o contexto:

03) Interprete o verso em negrito na segunda estrofe, posicionando-se sobre ele:

04) Explique o que se deve entender pela passagem "Tome distância" a julgar pelo contexto:

05) Responda à primeira pergunta feita no texto: "Quem vai lutar por você?"

06) Quais são os seus maiores sonhos? O que tem feito para realizá-los?

07) Copie a passagem da canção que mais forte falou ao seu coração, explicando sua escolha:

08) Que mensagem a música transmite?

09) Escreva cada um de seus sonhos em um pedacinho de papel em formato de estrela:

P.S.: Os registros serão guardados dentro de um foguete (feito de garrafa pet e cada turma deverá ter o seu), que ficará guardado com o professor durante o ano e, no último dia de aula, a música voltará e cada aluno lerá o que havia escrito, analisando se os sonhos mudaram, se já conseguiu realizar algum deles... 

(Agradecimento especial à colega de grupo que me apresentou a essa música
e que também sugeriu a questão 09: Paty Magali!)

Dinâmica da Empatia - É hora de se colocar no lugar do outro!


Dinâmica da Empatia

Tal dinâmica é bem simples e consiste em distribuir as frases seguintes aos alunos, uma para cada um, podendo repetir algumas, de acordo com a quantidade de alunos em cada turma. Você poderá, ainda, criar outras, se necessário for. Em seguida, cada um descreverá como acredita que a personagem envolvida se sente conforme a situação apresentada! Dirá que tipo de emoção (negativa ou positiva) foi despertada e, se possível, qual foi ela (tédio, alegria, culpa, medo, entusiasmo, dor...). 

-- Hoje é sua festa de aniversário, a primeira da vida! 
-- Seu sorvete preferido acaba de cair no chão, depois de apenas duas lambidinhas. 
-- Bateu com muita força a cabeça na porta do armário da cozinha. 
-- Sua mãe acabou de levar você para tomar a vacina contra a febre amarela. 
-- Chegou o dia da excursão para o hotel fazenda e amanheceu chovendo bicas. 
-- Ao entrar no banheiro para tomar uma ducha, encontrou uma perereca saltando.
-- Se perdeu no centro da cidade enquanto seus pais faziam compras.
-- Esta noite o jantar será pizza, que é seu prato preferido! 
-- Há três horas está viajando sem poder sair do carro.
-- Quer que lhe comprem um brinquedo novo, pois já enjoou de todos os antigos.
-- Não sabe o que vestir para o casamento da sua prima.
-- Está com muita fome e quer comer agora!
-- Amanhã terá que fazer um seminário para todos os seus colegas de classe.
-- Recebeu um presente que não estava esperando.
-- Quebrou o vaso preferido da sua mãe ao brincar de correr com o seu irmão.
-- É seu primeiro dia de aula na escola nova.
-- Seus amigos não querem brincar. Já é o terceiro NÃO que você recebe deles nesta semana. 
-- Com sua nova lupa poderá ver todos os detalhes dos insetos que estão nas plantas. 
-- Seus tênis estão apertados e quase não consegue caminhar.
-- Já é quase meia-noite e você ainda não conseguiu estudar para a prova de amanhã de manhã.
-- Você pintou o seu cabelo e viu que a cor não combinou nadinha com o seu visual. 
-- Saiu de casa há mais de seis horas e não está aguentando de tanto calor. 
-- Passou para o último nível do seu jogo preferido.
-- Seu amigo terminou um desenho depois de dias de trabalho.
-- Você perdeu 10 quilos que estava querendo. 
-- Está no banheiro sozinho e não consegue fechar o zíper da calça. 
-- Está dentro de um elevador cheio e solta um sonoro pum. 
-- Você perdeu o último capítulo de sua novela preferida. 
-- Seu time acabou de ganhar um título inédito.

Vale a pena lembrar que, segundo Augusto Cury, "A capacidade de se colocar no lugar do outro é uma das funções mais importantes da inteligência. Mostra o grau de maturidade do ser humano".

E também seria muito interessante levar para os alunos esse relato, essa história: 

(Atividade sugerida pela colega de grupo: Damaris Rocha)

Atividade sobre a crônica "Empatia", da Martha Medeiros


Empatia

As pessoas se preocupam em ser simpáticas, mas poucos se esforçam para serem empáticas, e algumas talvez nem saibam direito o que o termo significa. Empatia é a capacidade de se colocar no lugar do outro, de compreendê-lo emocionalmente. Vai muito além da identificação. Podemos até não nos identificar com alguém, mas nada impede que entendamos as razões pelas quais ele se comporta de determinado jeito, o que o faz sofrer e os direitos que ele tem. 
Nada impede?
Desculpe, foi força de expressão. O narcisismo, por exemplo, impede a empatia. A pessoa é tão auto-focada que para ela só existem dois tipos de gente: os seus iguais e o resto, sendo que o resto não merece um segundo olhar. "Narciso acha feio o que não é espelho". Ele se retroalimenta de aplausos, elogios e concordâncias, e assim vai erguendo uma parede que o blinda contra qualquer sentimento que não lhe diga respeito. Se pisam no seu pé, reclama e exige que os holofotes se voltem para essa agressão gravíssima. Se pisarem no pé do outro, é porque o outro fez por merecer.
Afora o narcisismo, existe outro impedimento para a empatia: a ignorância. Pessoas que não circulam, não têm amigos, não se informam, não leem, enfim, pessoas que não abrem seus horizontes tornam-se preconceituosas e mantêm-se na estreiteza da sua existência. Qualquer estranho que tenha hábitos diferentes dos seus será criticado em vez de aceito e considerado. Os ignorantes têm medo do desconhecido, e o evitam. 
E afora o narcisismo e a ignorância, há o mau-caratismo daqueles que, mesmo tendo o dever de pensar no bem público, colocam seus próprios interesses acima de todos e trabalham só para si mesmos, e aí os exemplos se empilham: políticos corruptos, empresários que só visam ao lucro em respeitar a legislação, pessoas que usam sua posição social para conseguir benefícios que deveriam ser conquistados pelos trâmites usuais, sem falar em atitudes prosaicas como furar fila, estacionar em vaga para deficientes, terminar namoros pelo Facebook, faltar a compromissos sem avisar antes, enfim, aquelas "coisinhas" que são feitas no automático sem pensar que há alguém do outro lado do balcão que irá se sentir prejudicado ou magoado. 
É um assunto recorrente: precisamos de mais gentileza etc e tal. Só que, para muitos, ser gentil é puxar uma cadeira para a moça sentar ou juntar um pacote que alguém deixou cair. Sim, todos gentis, mas colocar-se no lugar do outro vai muito além da polidez e é o que realmente pode melhorar o mundo em que vivemos. A cada pequeno gesto, a cada decisão que tomamos, estamos interferindo na vida alheia. Logo, sejamos mais empáticos do que simpáticos. Ninguém espera que você e eu passemos a agir como heróis, apenas que tenhamos consciência de que só desenvolvendo a empatia é que se cria uma corrente de acertos e de responsabilidade. Colocar-se no lugar do outro não é uma gentileza que se faz, é a solução para sairmos dessa barbárie disfarçada e sermos uma sociedade civilizada de fato. 

(Martha Medeiros)

01) Justifique o título da crônica acima, aproveitando para sugerir um outro:

02) Segundo a crônica, que características de personalidade impedem que alguém desenvolva a empatia? 

03) Que efeito de sentido tem a interrogação presente no segundo parágrafo? 

04) No terceiro parágrafo, o que foi "força de expressão"? A que a autora está se referindo e que sentido ele tem? 

05) De acordo com o quarto parágrafo, quais as consequências da ignorância para as pessoas? 

06) Cite alguns exemplos de mau-caratismo segundo a cronista, dizendo se você concorda ou não com ela: 

07) Justifique o uso das aspas na palavra "coisinhas" e também o emprego do diminutivo:

08) Podemos afirmar que, no último parágrafo, a autora faz uma crítica às pessoas gentis e que agem com polidez? Justifique sua resposta:

09) Explique a passagem "É que Narciso acha feio o que não é espelho", presente no terceiro parágrafo do texto e também na música "Sampa", de Caetano Veloso:

10) Que mensagem o texto transmite? Comente: 

11) Transcreva do final da crônica uma passagem em que a autora valoriza a empatia como uma atitude socialmente mais necessária ainda do que a simpatia, posicionando-se sobre isso: 

12) Você se considera uma pessoa empática? Justifique sua resposta:

13) A quem corresponderiam os pronomes destacados no texto?

14) Faça uma ilustração que, para você, represente bem a palavra EMPATIA:

15) Sobre a tirinha abaixo, responda:


a) Justifique as aspas utilizadas acima:
b) Circule na tirinha um vocativo:
c) Explique o emprego das reticências em cada quadrinho:
d) Qual é a classe gramatical da palavra EMPATIA? Por quê?

16) Responda ao que se pede sobre a próxima tirinha:


a) Qual conceito de empatia visto na tirinha anterior que melhor se enquadra no exemplo acima? Por quê?
b) Copie da tirinha um vocativo:
c) Por que o Armandinho disse que "vê as coisas de outra forma!"? Isso é bom ou ruim, afinal?
d) Por que você acha que o Pudim não aceitou o convite do amigo?
e) Transcreva da tirinha dois advérbios, classificando-os:
f) Copie da tirinha um pronome possessivo:

17) Sobre a tirinha a seguir responda ao que se pede:


a) Por que a menina diz que "empatia não é pra qualquer um!"?
b) Você concorda com ela? Justifique sua resposta:
c) Elabore uma fala para o Armandinho, no último quadrinho:
d) Das exigências citadas, qual você considera mais difícil? Por quê?
e) Copie da tirinha um advérbio, classificando-o:

18) O que todas as tirinhas têm a ver com o texto em questão? Explique:

(Participação especial das queridas MaiaraMaria Aparecida de Carvalho)

quarta-feira, 18 de dezembro de 2019

Atividade com Apresentação "Dentro da moldura"!!!!


Esta lindona sorridente aí da foto é a colega Ana Cristina e adorei tanto essa ideia dela que pedi autorização para compartilhar aqui, para que outros colegas possam conhecer e, claro, colocar em prática. Tal atividade pode ser usada em qualquer época do ano, mas cabe muito bem no primeiro dia de aula, para poder "quebrar o gelo" e facilitar o entrosamento entre os alunos e o professor, afinal, quem não curte um clima leve e descontraído, né?  

Ela fez a moldura com papel Panamá, que é mais durinho, e enfeitou com emojis de EVA, confeccionados também por ela. Elaborou um pequeno roteiro para que cada aluno fosse se apresentando "dentro da moldura": nome, idade, onde mora, o que mais o deixa feliz, o que mais o aborrece ou irrita, qual a matéria preferida, qual a matéria de que menos gosta, qual a comida preferida, qual o seu sonho, para que time torce, qual a cor preferida, que profissão deseja seguir e quais as expectativas para o ano que se inicia... 

Além desse momento legal, de autoconhecimento e conhecimento do outro, ela ainda fotografou cada aluno e, no último dia de aula, presenteou cada aluno com uma foto revelada! Ela frisou que foi incrível como eles mudaram as feições em tão pouco tempo! Legal também eles observarem isso! Como em tão curto espaço de tempo as pessoas já mudam, em todos os sentidos... e como ações aparentemente tão simples podem mudar e marcar a vida de tanta gente! Fica a dica! 

quarta-feira, 31 de julho de 2019

Atividade de volta às aulas - Motivacional - A jornada do herói

Vídeo 01


01) Quem mais marcou a sua vida em termos de herói ou heroína? Justifique sua resposta:

02) Justifique o título dado ao vídeo: 

03) Segundo ele, quantas são as fases da jornada do herói e quais são elas? 

04) Faça um rápido resumo sobre cada uma delas: 

05) Em que fase o herói verdadeiramente surge?

06) Qual a importância de se sair da "zona de conforto"? Você faz isso com facilidade?

07) Quais seriam os seus aliados? E o seu "elixir"? Em que fases eles aparecem? 

08) Que mensagem se pode extrair do vídeo? 

Vídeo 02



09) O que acontece em cada uma das doze horas na jornada do herói? Em qual delas você está? Justifique sua resposta: 

10) Qual a hora mais obscura do herói? Justiifique sua resposta:

11) De que fase do herói você acha que está neste exato momento? Por quê?

12) O que os dois vídeos têm em comum? Comente:

13) De qual dos dois vídeos você mais gostou? Por quê?

14) Por que você também é um herói (ou heroína)?

15) Quem poderia ajudar você em sua jornada? Justifique sua resposta:

16) Posicione-se "Na caverna que você tem medo de entrar está o tesouro que você tanto busca", justificando bem a sua resposta: 

17) Que mensagem, de forma geral, os vídeos lhe transmitiram? O que você aprendeu com eles?

segunda-feira, 29 de julho de 2019

Atividade para a volta às aulas - "Torcida", de Liliana Barabino


Torcida

Mesmo antes de nascer, já tinha alguém torcendo por você. Tinha gente que torcia para você ser menino. Outros torciam para você ser menina. Torciam para você puxar a beleza da mãe, o bom humor do pai. Estavam torcendo para você ser perfeito.
Daí continuaram torcendo.
Torceram pelo seu primeiro sorriso, pela primeira palavra, pelo primeiro passo. O seu primeiro dia de escola foi a maior torcida. E o primeiro gol, então? 
E de tanto torcerem por você, você aprendeu a torcer.
Começou a torcer para ganhar muitos presentes e flagrar Papai Noel. Torcia o nariz para o quiabo e a escarola. Mas torcia por hambúrguer e refrigerante. Começou a torcer até para um time. Provavelmente, nesse dia, você descobriu que tem gente que torce diferente de você. 
Seus pais  torciam para você comer de boca fechada, tomar banho, escovar os dentes, estudar inglês e piano. Eles só estavam torcendo para você ser uma pessoa bacana. 
Seus amigos torciam para você usar brinco, cabular aula, falar palavrão. Eles também estavam torcendo para você ser bacana. 
Nessas horas, você só torvia para não ter nascido. E por não saber pelo que você torcia, torcia torcido. Torceu para seus irmãos se ferrarem, torceu para o mundo explodir. E quando os hormônios começaram a torcer, torceu pelo primeiro beijo, pelo primeiro amasso. Depois começou a torcer pela sua liberdade. Torcia para viajar com a turma,  ficar até tarde na rua. Sua mãe só torcia para você chegar vivo em casa. 
Passou a torcer o nariz para as roupas da sua irmã, para as ideias dos professores e para qualquer opinião dos seus pais. Todo mundo queria era torcer o seu pescoço. Foi quando até você começou a torcer pelo seu futuro.
Torceu para ser médico, músico, advogado. Na dúvida, torceu para ser físico nuclear ou jogador de futebol. Seus pais torciam para passar logo essa fase. 
No dia do vestibular, uma grande torcida se formou. Pais, avós, vizinhos, namoradas e todos os santos torceram por você. Na faculdade, então, era torcida pra todo lado. Para a direita, esquerda, contra a corrupção, a fome na Albânia e o preço da coxinha na cantina. 
E, de torcida em torcida, um dia teve um torcicolo de tanto olhar para ela. 
Primeiro torceu para ela não ter outro. Torceu para ela não te achar muito baixo, muito alto, muito gordo, muito magro. Descobriu que ela torcia igual a você. E de repente vocês estavam torcendo para bão acordar desse sonho. Torceram para ganhar a geladeira, o microondas e a grana para a viagem de lua-de-mel. E daí pra frente você entendeu que a vida é uma grande torcida. Porque, mesmo antes do seu filho nascer, já tinha muita gente torcendo por ele. 
Mesmo com toda essa torcida, pode ser que você ainda não tenha conquistado algumas coisas. Mas muita gente ainda torce por você! Eu sou uma delas! 

"Se procurar bem você acaba encontrando. Não a explicação (duvidosa) do mundo, mas a poesia (inexplicável) da vida", já dizia Carlos Drummond de Andrade. 

(Liliana Barabino)

01) Dê um outro título ao texto:

02) Por quem e pelo que você torce? Enumere:

03) Copie do texto duas antíteses, explicando seu raciocínio:

04) Que mensagem o texto lhe transmitiu? Comente:

05) Por que a autora provavelmente recorreu a uma citação de Drummond?

06) Há, no texto, significados diferentes para o verbo TORCER. Explique-os:

07) Localize no texto:

a) um numeral, classificando-o:
b) um pronome de tratamento:
c) um advérbio de negação:
d) um pronome demonstrativo:
e) um substantivo composto:
f) um advérbio de tempo:

terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Atividade com a música "Trevo", da AnaVitória

Todo ano me prometo não pensar em nada durante as férias, a não em descansar e curtir da melhor forma possível, sem remeter o meu pensamento às escolas! Cumpro? Nunca! Neste ano não seria diferente e já estou eu aqui pensando no que levar para os meus alunos nos primeiros dias de aula... 

Como acredito piamente no poder da MÚSICA, selecionei duas delas que eu acho super bonitinhas e pretendo levá-las para ver qual é a reação das minhas turminhas! 

Uma delas é esta: "Trevo", de duas meninas lindas, talentosas, estilosas e encantadoras! Conhecem?!? Gostam?!? E junto com essa atividade vou entregar um trevinho a cada aluno, para que mentalizem coisas boas para o ano letivo e para suas vidas e que guardem com muito carinho. No final do ano pretendo pedir para que levem tal trevinho, para ver se cuidaram bem dele e se ainda sabem onde ele está! Vamos ver no que vai dar... 


Trevo

Tu é trevo de quatro folhas
É manhã de domingo à toa
Conversa rara e boa
Pedaço de sonho que faz 
Meu querer acordar pra vida
Ai, ai, ai... 

Tu que tem esse "abraço-casa"
Se decidir bater asa 
Me leva contigo pra passear
Eu juro afeto e paz não vão te faltar
Ai, ai, ai...

Ahhhh, eu só quero o LEVE da vida pra te levar
E o tempo para
Ahhhh, é a sorte de levar a hora pra passear 
Pra e pra lá, pra lá e pra cá...
Quando aqui tu tá! 

(AnaVitória)

01) Justifique o título da música, aproveitando para indicar um outro 

02) O que significa dizer que a pessoa é um "trevo de quatro folhas"? Comente:

03) Circule na canção um exemplo de interjeição, explicando que sentimento ela transmite, de acordo com o contexto:

04) Que pedido o eu-lírico faz ao seu destinatário? E quem seria esse destinatário?

05) Afeto e paz são suficientes para um relacionamento dar certo? Justifique sua resposta:

06) Explique a importância da palavra LEVE, destacada no texto, para o contexto como um todo:

07) A que classe gramatical essa palavra pertence? Com qual ela poderia ser confundida? Explique:

08) O que seria "levar a hora pra passear"? Isso, hoje em dia, é fácil de se conseguir? Por quê? 

09) Localize na canção alguns desvios gramaticais, adequando e justificando os mesmos, mas lembrando que artistas têm "licença poética":

10) Transcreva do texto exemplos de oralidade, comentando a importância de tal escolha para o contexto:

11) Explique o que significa a expressão "abraço-casa": 

12) Que mensagem, como um todo, a música lhe transmitiu? Que sentimento ela lhe despertou?

13) Diga a que classe gramatical pertence cada palavra sublinhada na canção: 

quinta-feira, 8 de junho de 2017

Atividade de arte e criatividade "Receita de um outro monstrinho"...

Na reunião de pais da escola do meu filho, conheci outra dinâmica do "Monstrinho" (que já postei AQUI), que também aproveito para compartilhar com vocês, já que é sempre muito bom termos "várias cartas na manga", né?!? Sempre alguma delas vai servir...

Pedir para que cada pessoa desenhe instrução por instrução (seguindo a lista de comando abaixo!): 

01) Uma cabeça redonda e grande;
02) Um corpo pequeno coberto de pelos;
03) Braços compridos com mãos pequenas e garras afiadas;
04) Pernas curtas;
05) Pés grandes e arredondados;
06) Um olho no meio da testa;
07) Orelhas pontiagudas;
08) Nariz com narinas quadradas;
09) Boca grande e dentes falhados;

No final da atividade perguntar se todos os montrinhos ficaram iguais... Por que não ficaram, se todos obedeceram aos mesmos comandos?!? Como associar isso à vida e à sala de aula, especialmente?!? Ser diferente é bom ou ruim? Soma ou diminui? Enfim...

Compartilho, cheia de coragem, o monstrinho que eu desenhei na reunião e também o que o meu filho Miguel desenhou, depois, em casa, já que adora essas ideias! Não sei a quem puxou... he he he



E aí?!? Acharam os monstrinhos simpáticos?!? Isso porque vocês não viram o que o Miguel quis fazer mais de dois anos depois, em 01/08/19, atualizando o monstro, pintando, evoluindo, batizando-o de CRESVALDO! he he he


quarta-feira, 29 de março de 2017

Atividade de arte e criatividade: "O Monstrinho"

Minha amiga Flávia Damas, ex-ce-len-te professora de Artes, que vive inventando moda, me passou uma atividade que eu adorei, por isso aqui compartilho, e ainda, de quebra, fiz com o meu filhote Miguel, de 7 anos e com a amiguinha dele, a Laura, de 9 anos (e também criei o meu monstrinho, claro!). 

Prepare-se para só escutar e desenhar o que vai pedindo! Cada um desenha o seu! 

01) Tem uma cabeça em forma de círculo bem grande;
02) Tem três olhos;
03) Usa óculos;
04) Seu nariz é uma vassoura;
05) Sua boca é um barco;
06) Seu cabelo é um cacho de banana;
07) Seu chapéu é um avião;
08) Uma de suas orelhas é um sol;
09) A outra orelha é sua fruta predileta;
10) Seu pescoço é uma escada;
11) Sua barriga é uma forma geométrica qualquer;
12) Um de seus braços é um utensílio utilizado na cozinha;
13) O outro braço é um objeto que há em seu quarto;
14) Uma das suas pernas é um objeto utilizado no banheiro;
15) A outra perna é um objeto que há na sala de aula;
16) O monstro adora comer, e sua barriga é transparente. Ele comeu um prédio e um bichinho de estimação. 

Desenhado o bichinho, o professor pode sugerir que as crianças escrevam sobre o seu monstrinho. 
Sugestões de perguntas:

01) Qual o nome de seu monstrinho?
02) De onde ele veio?
03) O que veio fazer aqui?
04) Ele vai ficar aqui por quanto tempo?
05) Onde ele está morando?
06) O que ele mais gosta de fazer?
07) Ele encontrou amigos?
08) As pessoas gostam dele?
09) Ele é um monstrinho bom ou mau?
10) O que ele gosta de comer? 
11) Quando ele vai retornar para o lugar de onde veio?

O meu monstrinho: 



Minha história sobre ele: 

O meu monstrinho se chama Sebastião, vulgo Tião ou Titi. Ele veio de Plutão e veio atrás de uma namorada bem bonita. Para isso, pretende ficar uns mil anos por aqui, e ficará debaixo da cama do menino mais bonito do Planeta Terra. 

Ele gosta de dançar "Deu onda" e de sambar e encontrou alguns amigos. As pessoas gostam dele, porque é um monstrinnho bom, só que gosta de comer tudo o que vê pela frente: prédios, flores, animais, objetos...

E só vai retornar quando sua namorada finalmente aparecer!

P.S.: Existe uma outra atividade, semelhante a esta, que dá para fazer no mesmo dia com os alunos, pois é a construção de um outro monstrinho! AQUI está!