Mostrando postagens com marcador Ambiguidade. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Ambiguidade. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2020

Atividade sobre a obra de arte "Maçã-borboleta", de Vladimir Kush


01) Justifique o título dado à obra de arte acima:

02) Assim como as palavras, as imagens podem ter duplo sentido. Que imagens estão sendo comparadas nessa tela? 

03) Que elementos reforçam cada uma das imagens? 

04) A presença da larva remete a qual dos dois elementos? Justifique sua resposta: 

05) Surreal refere-se a algo que foge ao real, que causa estranheza. Por que a imagem representada pelo pintor pode ser considerada surreal? 

06) Essa imagem pode ser exemplo de metáfora? Explique: 

07) Faça uma colagem ou uma ilustração sobrepondo figuras, assim como fez o pintor Vladimir Kush. Você pode escolher animais, objetos, frutas ou pessoas! Capriche! 

quarta-feira, 23 de outubro de 2019

Atividade com tirinha sobre ambiguidade e adjetivo


01) A tirinha acima mostra um desacordo entre a recepcionista de uma clínica médica e um idoso.

a) Que informação provoca esse desacordo?

b) Como a mulher deseja que a informação seja interpretada?

c) Que interpretação o idoso associa a essa mesma informação?

02) Uma palavra desencadeia o mal-entendido em torno da informação dada pela recepcionista. Identifique-a: 

03) Explique por que o mal-entendido ocorre: 

04) A que classe gramatical pertence essa palavra? 

05) Explique o emprego das aspas: 

06) Por que o pronome pessoal do caso reto encontra-se em destaque na fala do idoso? 

07) Elabore uma possível resposta para a recepcionista dar ao seu interlocutor:  

sábado, 12 de outubro de 2019

Atividade sobre o anúncio publicitário "Banho e tosa"


01) A propaganda acima oferece um produto, um serviço ou uma ideia? Justifique sua resposta:

02) Quem é o provável anunciante e a quem esse anúncio é dirigido?

03) Considerando o tradicional relacionamento entre cães e gatos, por que o anúncio surpreende?

04) Levando em conta o contexto em que a palavra "Gato" está empregada, podemos afirmar que ela se encontra no sentido denotativo ou conotativo? Por quê? 

05) Que outra palavra poderia substituir "Gato"? O sentido seria mantido, ou teria alguma perda? Se sim, qual seria? Comente: 

06) A que corresponderia o advérbio de lugar AQUI, empregado no texto?

07) Crie uma frase em que a palavra "Gato" seja empregada com um sentido diferente do que fora na propaganda: 

(Atividade em parceria com o meu querido colega Sérgio Bueno)

terça-feira, 17 de setembro de 2019

Atividade sobre Propaganda - Ambiguidade - "De porta em porta"


01) Explique a ambiguidade (duplo sentido) presente na frase no alto da propaganda:

02) Que recursos visuais são empregados para que a expressão utilizada na frase possa ser entendida com esse novo sentido? 

03) Qual o objetivo da propaganda em questão?

04) Qual o público-alvo? 

05) Qual o sujeito da oração presente no alto da propaganda? Classifique-o, justificando sua resposta:

06) O sujeito pratica a ação expressa pelo verbo FAZER? 

07) Pelo que é dito na oração, é possível saber quem pratica a ação de FAZER? 

sexta-feira, 16 de agosto de 2019

Atividade sobre a crônica "O menino que chupou a bala errada", de Stanislaw Ponte Preta

O menino que chupou a bala errada

Diz que era um menininho que adorava bala e isto não lhe dava qualquer condição de originalidade, é ou não é? Tudo que é menininho gosta de bala. Mas o garoto desta história era tarado por bala. Ele tinha assim uma espécie de ideia fixa, uma coisa assim... assim, como direi? Ah... creio que arranjei um bom exemplo comparativo: o garoto tinha por bala a mesma loucura que o Sr. Lacerda tem pelo poder.
Vai daí um dia o pai do menininho estava limpando o revólver e, para que a arma não lhe fizesse uma falseta, descarregou-a, colocando as balas em cima da mesa. O menininho veio lá do quintal, viu aquilo ali e perguntou pro pai o que era:
-- É bala -- respondeu o pai, distraído.
Imediatamente o menininho pegou diversas, botou na boca e engoliu, para desespero do pai, que não medira as consequências de uma informação que seria razoável a um filho comum, mas não a um filho que não podia ouvir falar em bala que ficava tarado para chupá-las. 
Chamou a mãe (do menino), explicou o que ocorrera e a pobre senhora saiu desvairada para o telefone, para comunicar a desgraça ao médico. Esse tranquilizou a senhora e disse que iria até lá, em seguida. 
Era um velho clínico, desses gordos e bonachões, acostumados aos pequenos dramas domésticos. Deu um laxante para o menininho e esclareceu que nada de mais iria ocorrer. Mas a mãe estava ainda aflita e insistiu:
-- Mas não há perigo de vida, doutor?
-- Não -- garantiu o médico: -- Para o menino não há o menor perigo de vida. Para os outros talvez. 
-- Para os outros? -- estranhou a senhora. 
-- Bem... -- ponderou o doutor: -- O que eu quero dizer é que, pelo menos durante o período de recuperação, talvez fosse prudente não apontar o menino para ninguém. 

(Stanislaw Ponte Preta)

01) Justifique o título utilizado na crônica, aproveitando para sugerir um outro:

02) O narrador desse texto participa do acontecimento ou é apenas um observador? Comprove com uma passagem extraída do próprio texto: 

03) Transcreva uma passagem do texto em que o narrador conversa diretamente com o leitor: 

04) Quantos personagens participam ativamente do acontecimento? Quais são?

05) Explique o uso dos parênteses no texto:

06) Por que o menino poderia representar um perigo de vida para os outros? 

07) Que mensagem o texto transmite? Comente:

08) Localize no texto:

a) um substantivo próprio:
b) um vocativo:
c) um substantivo no grau diminutivo:
d) dois adjetivos, dizendo a que substantivo eles se referem:
e) um advérbio de negação:
f) um advérbio de dúvida:
g) um pronome demonstrativo:

domingo, 4 de agosto de 2019

Atividade sobre Anúncio Publicitário - "Presente"


01) Há uma ambiguidade no anúncio acima. Em que palavra ela está centrada?

02) Quais são os dois significados para tal palavra? Explique-os:

03) Qual desses significados está mais ligado ao texto visual? Por quê?

04) Qual desses significados está mais ligado ao produto anunciado? Por quê?

05) Como pode o leitor interpretar esse jogo de sentidos, essas várias possibilidades de significação de uma palavra?

06) Por que nenhuma das duas linguagens (verbal e visual) é dispensável no texto?

07) Qual é o objetivo principal desse texto? 

08) Copie dois pronomes do anúncio, classificando-os: 

sexta-feira, 5 de julho de 2019

Exercícios sobre ambiguidade - Tirinha do Hagar e o café


01) Sobre a tirinha acima é correto afirmar que:

(A) Hagar e Helga referem-se ao mesmo objeto, poréma intencionalidade de Helga não foi entendida por Hagar. Os textos não foram interpretados da mesma maneira. 
(B) Hagar e Helga tiveram problemas na comunicação, pois a pluralidade de sentido da palavra CAFÉ foi diferente. 
(C) A emissora Helga não transmitiu a mensagem de forma subjetiva, portanto não houve comunicação.
(D) Helga transmitiu a mensagem de forma objetiva, já que ela não expôs dados da realidade nem avaliação.  

02) No contexto, como a fala de Helga deveria ser interpretada?

03) Como Hagar interpretou tal fala? 

04) Explique por que o comportamento linguístico de Hagar não corresponde ao de um falante comum: 

05) Como Helga poderia ter perguntado para não dar margem à outra interpretação?

quinta-feira, 6 de junho de 2019

Atividade sobre Anúncio Publicitário - "Motoristas"


01) A que público específico o anúncio acima é destinado?

02) A propaganda põe o leitor diante de duas leituras possíveis para a caracterização dos motoristas. Quais são essas leituras?

03) Que recurso permite criar as duas leituras?

04) Se não tivesse acesso ao texto que aparece na parte inferior, qual seria a única interpretação que o leitor atribuiria à mensagem do anúncio?

05) Como desfazer a ambiguidade? (Tente mexer o menos possível na estrutura da frase)

06) O duplo sentido foi proposital ou não? Justifique sua resposta:

07) Classifique morfologicamente todas as palavras que compõem o anúncio:

sábado, 13 de abril de 2019

Atividade sobre Anúncio Publicitário - "Verdadeiro amor - Havaianas"



01) Na passagem "Você ANDOU muito para encontrar seu verdadeiro amor", observe que o verbo em destaque possui dois sentidos. Quais são eles?

02) Com que finalidade esse recurso linguístico da ambiguidade foi usado nesse anúncio?

03) Que relação se estabelece entre o verbo ANDAR e o agradecimento aos pés?

04) A quem o pronome de tratamento "Você" está se referindo? Explique esse possível diálogo entre emissor e possível leitor:

05) A que termos o pronome "Isso" está se referindo?

06) Para que data comemorativa foi criado tal anúncio? Ele cumpriu com sua "missão"?

07) Por que presentear os SEUS pés e não os pés do seu amor?

08) Classifique o verbo ANDAR com relação à transitividade, justificando sua resposta:

09) Por que a cor da sandália é vermelha?

10) Percebe-se no anúncio a presença da linguagem mista, ou seja, com linguagem verbal e não-verbal. Comente a importância deste para o contexto: 

11) Qual o sentido da preposição "para"? 

12) Substitua o apelo feito pela propaganda por um verbo no imperativo, analisando que diferença isso traria: 

13) Sabendo que o verbo AGRADECER é transitivo indireto para pessoa e transitivo direto para coisa, comente o seu emprego no anúncio: 

14) Qual o tempo verbal do primeiro verbo empregado na frase?

15) Associe o enunciado verbal do anúncio à imagem. O que as imagens de gatinhos, aviões, coração, casais apaixonados, passarinhos, serenata, telefone, representados no anúncio têm em comum?

16) Que mensagem a propaganda lhe transmitiu? Você acha que ela foi convincente? Por quê? 


(Participação especial de Maria Regina Braga, Nadiolan Ribeiro,
Clécia Melo e Maria Aparecida Ferreira)

sexta-feira, 12 de abril de 2019

Atividade com Anúncio Publicitário da Jontex - "Evite acidentes!"


01) Justifique a presença do verbo no modo imperativo "Evite":

02) O que seria, pelo contexto, "evitar acidentes", considerando que é uma propaganda de preservativo?

03) Explique a ambiguidade apresentada pelo anúncio publicitário acima, divulgado pela Jontex: 

04) O mesmo anúncio, caso fosse vinculado em outra mídia, não sendo uma placa exibida em acesso de trânsito, atingiria o mesmo objetivo da ambiguidade que chama a atenção dos leitores? Justifique sua resposta:

05) Escreva UM parágrafo respondendo à pergunta "Acidentes podem ser evitados"?  Como?

06) O que pode sugerir o traço curvo não pontilhado à direita?

07) De que forma a linguagem não-verbal contribui para a construção do sentido da frase?

08) Você acha que a propaganda foi eficaz? Justifique sua resposta:

(Participação especial de Ida Maria, Carmem Lúcia Macedo e Sandra Prado)

domingo, 7 de abril de 2019

Atividade sobre ambiguidade - Vários textos



01) Sobre o anúncio publicitário acima, responda:

a) Que produto é apresentado nele?

b) Qual a finalidade desse anúncio?

c) Explique a ambiguidade nele presente:

d) Que mensagem o anúncio quis transmitir ao público-alvo?

e) Que público-alvo seria esse?

f) Em que suporte esse anúncio pode circular?

02) Analise a anedota abaixo:


a) Explique a ambiguidade presente:

b) Em que reside o humor na anedota? Qual foi implícito para entendê-la? 

03) Observe atentamente para responder:


a) O que a mãe quis dizer?

b) Como a criança entendeu?

c) Como a mãe poderia ter se expressado para a frase não ser ambígua?

04)  Analise os casos de ambiguidade nas frases a seguir:

a) Conheci Pedro chorando.

b) Vi o incêndio da ponte.

c) Vendo carne aos fregueses sem pelanca.

d) Camas para crianças de ferro.

e) Meias para mulheres brancas.

f) A mãe olhava a filha sentada no sofá.

g) Aquela velha senhora encontrou o garotinho em seu quarto.

h) Roberto e Cláudia vão se divorciar.

i) Eles viram os animais quando estavam presos.

j) Frederico encontrou Godofredo na rua e lhe disse que seu primo estava em casa.

k) O juiz declarou ter julgado o réu errado.

l) Conheço uma professora de literatura inglesa.

m) Comprou o carro rápido.

n) O pai proibiu o filho de sair em sua motocicleta.

o) A professora deixou a turma entusiasmada.

p) Comprei o retrato do menino.

q) O cão enterrou os ossos que encontrou no jardim.

sexta-feira, 31 de agosto de 2018

Sobre a (minha) arte de pagar mico...

Não sei se isso costuma acontecer muito com vocês, mas eu me considero a "rainha dos micos" e das situações embaraçosas e/ou hilárias! Parece que atraio! Tuuuuudo acontece comigo, e em sala de aula, claro, não poderia ser diferente!

Esta semana, por exemplo, preparei uma apostila para as minhas turmas, com o tema "Ambiguidade", e lá fui eu, toda animada! As aulas estavam bem divertidas, leves, lúdicas, com todo mundo participando... até que, em uma imagem, um aluno cismou de observar algo que ninguém havia observado. Nem eu! E olha que eu me considero detalhista e boa observadora! 

A imagem em questão, para quem foi mordido(a) pela curiosidade, foi esta, que, até então, eu tinha achado perfeita (e divertida!) para exemplificar o assunto abordado, MAS...


Eis que o tal aluno, atento, mais até do que deveria, observou que tem uma cenoura posicionada em um lugar, bem, digamos, não muito apropriado! Aí que todo mundo foi reparar, inclusive eu, que não esperava, já que tirei de um site sério, o "Portal do Professor", então imagine se fosse de outro! Olha que situação! Eu mereço! A gargalhada foi geral! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Que isso nos sirva de lição, para ficarmos sempre atentos aos mínimos detalhes, por haver tanta mensagem subliminar, que deixamos, devido à correria ou à ingenuidade -- ou a ambas --, passar. Imagine se um certo candidato à presidência pega um acontecimento desses e vai para as redes sociais falando que eu sou a favor do "kit gay" e que essa atividade, na verdade, foi uma estratégia minha de incitar os alunos e tal...!!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk  Do jeito que a coisa anda...

E tal episódio também revela que, com bom senso, boa vontade, naturalidade e leveza, podemos transformar o que tinha tudo para dar errado em um bom momento para discutirmos sobre tantas outras coisas, já que tudo tem um porquê! 

Então deixo aqui o convite para que comentem se já passaram por alguma situação semelhante e como foi que saíram dela... Estou curiosa! Um abraço a todos! ;-) 

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Atividade sobre a música "Má gramática", de O Teatro Mágico


Má gramática

Todo sujeito é livre para conjugar o verbo que quiser
Todo verbo é livre para ser direto ou indireto
Nenhum predicado será prejudicado
Nem tampouco a frase, nem a crase
Nem a vírgula e ponto final
Afinal, a má gramática da vida
Nos põe entre pausas,
Entre vírgulas
E estar entre vírgulas
Pode ser aposto
E eu aposto o oposto:
Que vou cativar a todos
Sendo apenas um sujeito simples

Um sujeito e sua oração
Sua pressa e sua prece
Que enxerguemos o fato
De termos acessórios pra nossa oração
Separados ou adjuntos
Nominais ou não
Façamos parte do contexto
Sejamos todas as capas de edição especial
Mas, porém, contudo, entretanto, todavia,
Sejamos também a contracapa
Porque ser a capa e ser contracapa
É a beleza da contradição
É negar a si mesmo
E negar a si mesmo
É muitas vezes encontrar-se com Deus
Com o Teu Deus! 

Senhoras e Senhores,
Que nesse momento em que cada um se encontra aqui agora
Um possa se encontrar ao outro
E o outro no um

Até por que
Tem horas que a gente se pergunta:
Por que é que não se junta tudo numa coisa só?

(O Teatro Mágico)


01) Justifique o título empregado no texto:

02)  Que palavras no texto pertencem à morfologia, sintaxe e semântica? Separe-as em grupos: 

03) Cite três exemplos de ambiguidade, explicando quais são as possibilidades de interpretações possíveis para cada um: 

04) O que se entende com a passagem "Todo sujeito é livre para conjugar o verbo que quiser."? 

05)  Faça um levantamento das palavras homônimas do texto:

06)  Você acha mesmo que os verbos são livres para escolherem sua transitividade? Comente: 

07) Dê um exemplo de rimas internas, explicando seu raciocínio: 

08) Como o eu lírico vê as contradições? De forma pejorativa ou valiosa? Por quê? 

09) O que se quer dizer com a passagem "Com o Teu Deus!"? O que ela revela? 

10) Copie do texto um vocativo, explicando: 

11) Explique a passagem que se encontra em negrito no final do texto: 

12) Em "Por que é que não se junta tudo numa coisa só?", que resposta você daria? 

13) Que mensagem o texto transmite? 

14) Você considera a gramática má? Justifique sua resposta:

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Atividade com charge - Cachorro com moto


01) Transcreva da charge dois exemplos de vocativos, justificando sua resposta:

02) Circule na charge uma interjeição, explicando o que ela expressa:

03) Copie da charge um desvio gramatical com relação à regência verbal, explicando e adequando-o:

04) Explique a ambiguidade presente na charge:

05) Reescreva a frase de forma a desfazer essa ambiguidade:

06) Observe bem a expressão do cachorro e crie um balão de pensamento para ele:

07) Crie uma nova fala para o guarda, após a gracinha da mulher:

08) Dê um título à charge:

sábado, 13 de agosto de 2016

Atividade sobre o filme "Divertida Mente" (1 h 35 min)


Sinopse: Riley é uma garota divertida de 11 anos de idade, que deve enfrentar mudanças importantes em sua vida quando seus pais decidem deixar a sua cidade natal, no estado de Minnesota, para viver em San Francisco. Dentro do cérebro de Riley, convivem várias emoções diferentes, especialmente cinco, sendo a líder deles a Alegria, que se esforça bastante para fazer com que a vida de Riley seja sempre feliz. Entretanto, uma confusão na sala de controle faz com que ela e Tristeza sejam expelidas para fora do local. Agora, elas precisam percorrer as várias ilhas existentes nos pensamentos de Riley para que possam retornar à sala de controle - e, enquanto isto não acontece, a vida da garota muda radicalmente.

01) Justifique o título do filme, explicando de que duas maneiras podemos entendê-lo:

02) Quais são os sentimentos que participam ativamente da história? Como eles se relacionam uns com os outros?

03) Que cores cada sentimento tinha no filme? Você as manteria ou substituiria por outras? Quais?

04) Você acha que se pode se sentir feliz e triste ao mesmo tempo? Justifique sua resposta: 

05) Para que servem as memórias-base? Quais a menina mais usava antes de se mudar? Qual você acha que mais usa em sua vida?

06) Que mudança brusca ocorreu na vida da protagonista? Como ela lidou com isso? Que sentimento predominou nesse momento?

07) Que problema a Riley acha que vai conseguir solucionar ao fugir de casa? Por que ela estava enganada? O que poderia ter acontecido a ela se levasse o plano até o fim?

08) De que parte do filme você mais gostou? Por quê?

09) Que sentimento você achou mais interessante? Justifique sua resposta:

10) Que mensagem o filme transmite? Comente:

11) Escreva um momento da sua vida para representar cada um dos sentimentos presentes no filme:

12) Faça um desenho com todos os seus sentimentos, dando mais espaço ao que está predominando neste momento: 

segunda-feira, 11 de julho de 2016

Atividade com o folheto "Celular e direção"



01) Há, no folheto, a presença da linguagem verbal, não-verbal ou ambas? Justifique sua resposta: 

02) O folheto acima autoriza inferir que, ao usar o celular enquanto dirige, o condutor do veículo:

(A) deve ter, além de coordenação motora, bastante controle emocional.
(B) causa acidentes mais por inexperiência que por falta de precaução.
(C) põe em risco tanto a segurança de motoristas quanto a de pedestres.
(D) precisa redobrar sua atenção, principalmente em perímetros urbanos. 

03) No folheto, constata-se uma ambiguidade intencional quanto ao emprego da palavra:

(A) ligação, que pode ser interpretada como combinação ou telefonema. 
(B) direção, que pode ser interpretada como volante ou orientação.
(C) perigosa, que pode ser interpretada como arriscada ou deliberada. 
(D) celular, que pode ser interpretada como telefone ou tecnologia. 

04) No slogan "CELULAR: não fale no trânsito", uma característica da função contativa da linguagem é:

(A) a objetividade da informação transmitida.
(B) a manutenção da sintonia entre a STTU e o público-alvo.
(C) o esclarecimento da linguagem pela própria linguagem. 
(D) o emprego do verno no modo imperativo.

05) Retire da fala presente no folheto um vocativo, adequando a frase à linguagem formal, justificando sua resposta:

06) Existe ambiguidade na frase "Falar ao celular no trânsito sai muito caro"? Por quê? Explique: 

07) Observando bem o folheto, por que falar no celular no trânsito saiu muito caro para o motorista? Poderia ter saído ainda mais caro? Comente:

08) Que mensagem o folheto lhe transmitiu? Ele cumpriu com o objetivo dele? Qual era, afinal? 

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Atividade sobre a crônica "Vó caiu na piscina", de Carlos Drummond de Andrade

Vó caiu na piscina

Noite na casa da serra, a luz apagou. Entra o garoto:
-- Pai, vó caiu na piscina.
-- Tudo bem, filho.
O garoto insiste:
-- Escutou o que eu falei, pai?
-- Escutei, e daí? Tudo bem.
-- Cê não vai lá?
-- Não estou com vontade de cair na piscina.
-- Mas ela tá lá...
-- Eu sei, você já me contou. Agora deixe seu pai fumar um cigarrinho descansado.
-- Tá escuro, pai.
-- Assim até é melhor.  Eu gosto de fumar no escuro. Daqui a pouco a luz volta. Se não voltar, dá no mesmo.  Pede à sua mãe pra acender a vela na sala. Eu fico aqui mesmo, sossegado.
-- Pai...
-- Meu filho, vá dormir. É melhor você deitar logo. Amanhã cedinho a gente volta pro Rio, e você custa muito a acordar. Não quero atrasar a descida por sua causa.
-- Vó ta com uma vela.
-- Pois então? Tudo bem. Depois ela acende.
-- Já tá acesa.
-- Se está acesa, não tem problema. Quando ela sair da piscina, ela pega a vela e volta direitinho pra casa. Não vai errar o caminho, a distância é pequena, e você sabe muito bem que sua avó não precisa de guia.
-- Por que cê não acredita no que eu digo?
-- Como não acredito? Acredito sim.
-- Cê não tá acreditando.
-- Você falou que a sua avó caiu na piscina, eu acreditei e disse: tudo bem. Que é que você queria que eu dissesse?
-- Não, pai, cê não acreditou ni mim.
-- Ah, você está me enchendo. Vamos acabar com isso. Eu acreditei, viu? Estou te dizendo que acreditei. Quantas vezes você quer que eu diga isso? Ou você acha que estou dizendo que acreditei, mas estou mentindo? Fique sabendo que seu pai não gosta de mentir.
-- Não te chamei de mentiroso.
-- Não chamou, mas está duvidando de mim.  Bem, não vamos discutir por causa de uma bobagem. Sua avó caiu na piscina, e daí? É um direito dela. Não tem nada de extraordinário cair na piscina. Eu só não caio porque estou meio resfriado.
-- Ô, pai, cê é de morte!
O garoto sai, desolado. Aquele velho não compreende mesmo nada. Daí a pouco chega a mãe:
-- Eduardo, você sabe que dona Marieta caiu na piscina?
-- Até você, Fátima? Não chega o Nelsinho vir com essa ladainha?
-- Eduardo, está escuro que nem breu, sua mãe tropeçou, escorregou e foi parar dentro da piscina, ouviu?  Está com a vela acesa na mão, pedindo que tirem ela de lá, Eduardo! Não pode sair sozinha, está com a roupa encharcada, pesando muito, e, se você não for depressa, ela vai ter uma coisa! Ela  morre, Eduardo!
-- Como? Por que aquele diabo não me disse isto? Ele falou apenas que ela tinha caído na piscina, não explicou que ela tinha tropeçado, escorregado e caído!
Saiu correndo, nem esperou a vela, tropeçou, quase que ia parar também dentro d´água:
-- Mamãe, me desculpe! O menino não me disse nada direito. Falou só que a senhora caiu na piscina. Eu pensei que a senhora estava se banhando.
-- Está bem, Eduardo – disse dona Marieta, safando-se da água pela mão do filho, e sempre empunhando a vela que conseguira manter acesa. – Mas de outra vez você vai prestar mais atenção no sentido dos verbos, ouviu? Nelsinho falou direito, você é que teve um acesso de burrice, meu filho!
(Carlos Drummond de Andrade)

 01)  “Mas de outra vez você vai prestar mais atenção no sentido dos verbos, ouviu?”
        Se você prestou bastante atenção ao sentido dos verbos, explique o significado do verbo CAIR em cada uma das frases seguintes: 

a) Pai, vó caiu na piscina. 
b) Não estou com vontade de cair na piscina.

02) Quando você leu logo o título do texto, como você havia entendido o verbo cair? Com o sentido da letra A ou da B? Por quê?  

03) Quantas personagens temos no texto? Qual o nome de cada um deles? Explique por alto quem é quem: 

04)  Onde aconteceu o episódio contado pelo cronista?  O que havia acontecido de especial no momento em que começou a história?  

05)  No texto, predomina o diálogo. Observe os sinais de pontuação e responda:

a)  Para que servem os dois-pontos?  
b)  Para que serve o travessão?

06) Copie do texto três exemplos da linguagem falada no dia-a-dia e que devem ser evitadas na escrita, adequando-as:  

07) Circule no texto dois exemplos de vocativo, explicando como os descobriu: 

08) Existe alguma interjeição no texto? Se sim, transcreva-a:  

09) Crie uma frase para o final do texto, para o filho responder à mãe. Você deverá utilizar obrigatoriamente um exemplo de sujeito composto nela! 

10) Que outro título você daria ao texto? 

11) O que você aprendeu com a leitura do texto? 

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Atividade com charge natalina 19 - Ambiguidade das "balinhas"




01) Explique os dois significados da palavra BALINHAS na charge:

02) Explique o uso da preposição em "PARA o Papai Noel":

03) Explique a formação da palavra DO em "Balinhas DO Papai Noel":

04) Que mensagem se pode extrair da charge?

05) Crie dois títulos para a charge em análise:

06) Qual o sentimento revelado pelo Papai Noel nos dois contextos? Qual você acha que combina mais com a nossa realidade? Por quê?

07) Explique por que o Papai Noel do segundo quadrinho está com a mão na cabeça:

08) Pelo segundo quadrinho, onde você acha que Papai Noel está passando? Justifique sua resposta:

09)  Qual a diferença semântica das preposições "do", no primeiro quadrinho, e "para", no segundo quadrinho? Comente:

(Participação especial das amigas Sonia Henriques e Sinara Soares)

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Atividade sobre propaganda - Exploração Sexual Infantil


01) O folheto acima faz parte de uma campanha publicitária. Que tipo de campanha é essa?

02) Explique a ambiguidade presente em “Exploração sexual infantil DÁ PENA”:

03) A faixa preta presente nos olhos do ursinho de pelúcia representa o quê? Comente:

04) Analise as cores empregadas na propaganda. Por que você acha que o ursinho é colorido e o restante das cores empregadas são o preto e o branco?

05) Justifique a presença do urso em vez de ter a presença de uma criança, explicando que efeito isso causa na propaganda:

06) De acordo com o folheto, há outras instituições que ajudam na campanha? Cite-as:

07) Justifique a ausência do acento indicador de crase em “Pena de 1 a 12 anos de prisão”:

08) Analise a oração “Exploração sexual infantil dá pena” e responda qual é o tipo de sujeito e o tipo de predicado ali inseridos, justificando:

09) Redija um parágrafo dissertativo-argumentativo sobre a questão: “Merece cadeia quem pratica a exploração sexual infantil”:

10) Nas propagandas é comum o uso dos verbos no imperativo. Retire da propaganda em estudo o verbo que aparece nesse modo e explique qual sua função:

11) Procure no dicionário todos os possíveis significados para a palavra PENA:

(Participações especiais de Sonia Henriques, Fabi Behling, Sinara Soares, Clécia Melo, 
Nalva Kássia, Lourdes Galhardo, Simone Maróstica e Helaine Soares)

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Atividade sobre anúncio publicitário - Sexo com proteção


01) Que características da função conativa estão presentes na propaganda?


02) Analise a linguagem utilizada na propaganda e diga a que público se destina:


03) Explique as possibilidades de sentido para a frase "Passe uma borracha nisso":


04) Qual é o público-alvo do anúncio?
05) Explique os sentidos da palavra BORRACHA:


06) As propagandas sobre o uso de preservativos atingem o público? Se não, o que seria necessário fazer para alertar a população sobre os riscos do não uso de preservativos?
07) "Nisso" retoma um termo que foi dito anteriormente. Qual termo é o referente do pronome isso?


08) Por que algumas palavras aparecem escritas com cores diferentes?
09) Analise as cores utilizadas na propaganda em estudo:


10) Sendo um gênero de natureza argumentativa, o texto publicitário apresenta argumentos para persuadir o interlocutor. Esses argumentos, direta ou indiretamente, estão relacionados com eventuais vantagens que o consumidor teria comprando o produto. Essas vantagens podem ser de ordem QUANTITATIVA, QUALITATIVA ou IDEOLÓGICA. Analise qual dessas vantagens é oferecida pela propaganda analisada, justificando sua resposta:
11) Crie um parágrafo dissertativo-argumentativo acerca da importância do uso do preservativo nas relações sexuais, ainda mais nos dias de hoje:


12) De acordo com a propaganda, o que podemos entender com a palavra NISSO? Explique:
13) Classifique morfologicamente a palavra NISSO:


(Participação especial de Édina Moura, Rosa Maria, Lenita, Maria José e Lourdes Galhardo)