sábado, 29 de fevereiro de 2020

Atividade sobre a música "Enredo do meu samba", com Leci Brandão


Enredo do meu samba

Não entendi o enredo desse samba, amor
Já desfilei na passarela do teu coração
Gastei a subvenção
Do amor que você me entregou
Passei pro segundo grupo e com razão 
Passei pro segundo grupo e com razão

Meu coração carnavalesco
Não foi mais que um adereço
Teve um dez em fantasia 
Mas perdeu em harmonia
Sei que atravessei um mar de alegorias
Desclassifiquei o amor de tantas alegrias

Agora sei 
Desfilei sob aplausos da ilusão 
E hoje tenho esse samba de amor, por comissão 
Findo o carnaval
Nas cinzas pude perceber 
Na apuração, perdi você

(Jorge Aragão) 

01) Justifique o título dado à música:

02) Por que o eu lírico não teria entendido o enredo do samba? 

03) O que significa "passar pro segundo grupo"? 

04) Explique os versos destacados na segunda estrofe: 

05) Interprete o último verso da canção: 

06) Localize no texto marcas de oralidade: 

07) Copie do texto um vocativo, explicando seu raciocínio: 

08) Que mensagem a canção transmite? 

(Música sugerida pelo meu querido amigo Douglas Alegre!)

Atividade sobre o texto "Para quem vai o presente?"

Eu só conhecia o famoso texto "TESTAMENTO", para trabalhar "Pontuação", mas hoje soube, através de um colega de grupo, o Nyno Carvalho, que existia esse outro, semelhante, então, como adoro novidades, já catei para cá! Espero que também gostem, afinal, é sempre muito bom a gente ter várias cartas na manga! Certo?!


Para quem vai o presente? 

Dona Sara saíra de viagem. Sua ausência duraria aproximadamente dois meses, pois visitaria, na Itália, seus parentes, os quais não viam há 20 anos. Mas antes de viajar, Dona Sara deixou um presente. Não disse para quem era, mas, no pacote, havia um cartãozinho em que ela havia escrito quem era o destinatário do presente. 
Após a partida, reuniram-se o filho, a nora, os netos e Renata, sua melhor amiga, para lerem o cartão e saberem de quem era esse pacote enorme e tentador. 
O filho leu a mensagem e era evidente que sua mãe havia deixado o presente para ele. Todos iam saindo preocupados, quando Renata gritou:
-- Um momento! Eu sabia que Sara não ia fazer isso comigo, afinal, sou sua melhor amiga.
E acrescentou com um sorriso de triunfo:
-- Escutem isto.
Então leu o cartão em voz alta, e ninguém pode duvidar: o presente era para ela. 
A esta altura dos acontecimentos, todos quiseram ler o carão e viram que os dois não estavam mentindo. 
Vamos ver se você descobre o mistério...
O cartão era este:

ESTE PRESENTE É PARA MEU NETO NÃO PARA MINHA NETA TAMBÉM NÃO PENSO EM DÁ-LO PARA RENATA MINHA MELHOR AMIGA NÃO É PARA MEU FILHO JAMAIS SERÁ DADO PARA MINHA NORA ELISA. 
SARA

01) Pontue o bilhete de modo que o presente vá para o FILHO:

02) Tente pontuar o texto como RENATA imaginou, sendo para ela o tal presente:

03) Coloque os pontos como o NETO imaginou: 

04) Pontue de modo que o presente vá para a NETA:

05) Coloque os pontos como a NORA leu: 

Querem saber como terminou esta história?!?
Como não puderam chegar a um acordo, tiveram que esperar que a vovó voltasse, para saber quem era o afortunado. Por sorte, ela estava arrependida de haver deixado só um presente e trouxe mais quatro surpresas. Desta forma, ninguém ficou de mãos vazias e todos ficaram contentes. E assim a história do presente chegou ao fim. 

(Autor Desconhecido)

Atividade sobre a música "Retalhos de cetim", com Casuarina


Retalhos de cetim 

Ensaiei meu samba o ano inteiro
Comprei surdo e tamborim
Gastei tudo em fantasia
Era só o que eu queria
E ela jurou desfilar pra mim

Minha escola estava tão bonita
Era tudo o que eu queria ver
Em retalhos de cetim
Eu dormi o ano inteiro 
E ela jurou desfilar pra mim

Mas chegou o carnaval
E ela não desfilou
Eu chorei na avenida, eu chorei
Não pensei que mentia a cabrocha
Que eu tanto amei 

(Benito di Paula) 


01) Justifique o título da canção acima:

02) Que promessa a amada fez ao eu lírico? Ela cumpriu? 

03) O eu lírico fez a parte dele? Justifique sua resposta: 

04) Interprete o verso destacado na segunda estrofe da canção: 

05) Qual o sujeito da primeira oração do texto? Classifique-o, justificando seu raciocínio: 

06) Que mensagem a música transmite? 

07) Levante hipóteses: por que a cabrocha não desfilou para ele? 

08) Invente uma desculpa para a tal mulher amada dar para o eu lírico, depois do Carnaval: 

Atividade sobre o vídeo "A fábula da corrupção" (08 minutos)


Sinopse: Em um mercadinho de beira de estrada, um homem chamado João vive em paz com seus animais de estimação, mas a chegada de um rato estranho acaba com a harmonia do mercadinho. (Duração: 08 minutos)

01) Justifique o título dado ao vídeo:

02) Dê cinco características para cada personagem da fábula: João, o cão, o gato, o jumento e o rato:

03) O que mudou a rotina de João? Por quê?

04) O que o Ratão decidiu fazer? O que você pensa a respeito disso? Comente:

05) O que o Gato, orgulhoso, decidiu fazer? E qual foi a reação do Cão?

06) Como João começou a perceber que alguma coisa tinha mudado?

07) Quem o Jumento estava representando? Existem muitos por aí?

08) Valeu a pena ser desonesto, corrupto e ambicioso? Justifique sua resposta:

09) Que características do gênero fábula estão presentes na história?

10) Você acha que é assim mesmo que começa a corrupção? Justifique sua resposta:

11) Que mensagem o vídeo transmite? Comente:

12) Ilustre a moral da história, explicando-a:

13) Relacione a importância do voto para mudar esse quadro de corrupção:

(Participação especial das amigas Vânia Oliveira e Maria Aparecida Ferreira)

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020

Atividade sobre o texto "O Mito de Narciso", de Maria Helena Corrêa


O Mito de Narciso

Narciso, filho da união do deus-rio Céfiso e da ninfa Liríope, nasceu extraordinariamente belo. Sua mãe, preocupada com tanta beleza, procurou o adivinho Tirésias para saber o futuro de seu filho. Ele vaticinou que Narciso viveria até a velhice, desde que não visse sua própria imagem. 
O menino cresceu e tornou-se ainda mais belo; tão belo que todas as jovens o queriam para si. Narciso, porém, permanecia indiferente ao amor, gerando ressentimentos entre as jovens desprezadas, que pediram a Nêmesis -- personificação da vingança -- que as vingasse. 
Ela fez então Narciso aproximar-se de uma fonte para matar a sede e ver seu próprio rosto refletido no espelho das águas. Maravilhado com a beleza daquela imagem, permaneceu ali contemplando-se até morrer. 
Às margens dessa fonte, desabrochou-se uma nova e formosa flor, que recebeu o seu nome: Narciso. 

(Maria Helena Corrêa)

01) Copie do texto acima dois apostos, explicando seu raciocínio:

02) Dê um sinônimo para a palavra sublinhada no primeiro parágrafo do texto: 

03) Como você definiria Narciso, com suas palavras?

04) O que você achou da atitude das jovens desprezadas por Narciso?

05) Você acha que ele fez isso por mal? Ele merecia o castigo que recebeu? 

06) O que você achou da ação de Nêmesis? Comente: 

07) Podemos afirmar que o que matou Narciso foi a vaidade? Justifique sua resposta:

08) O que é um mito? Explique com suas palavras: 

09) O que seria, então, uma pessoa "narcisista"? Você se considera uma? Justifique sua resposta:

10) Que mensagem o texto transmite? Explique:

11) Localize no textículo em questão:

a) três substantivos próprios:
b) um advérbio de intensidade:
c) um advérbio de negação:
d) dois adjetivos:
e) um substantivo composto:
f) um pronome possessivo:

11) Pesquise sobre a flor chamada Narciso e faça um desenho bem bonito dela!

12) Abaixo temos a obra de arte chamada "Narciso", de 1597, de Caravaggio, e, em seguida, uma espécie de releitura dela. Como ambas dialogam? O que elas apresentam de semelhante? O que apresentam de diferente? Comente:



13) A tirinha abaixo, de Benett, dialoga com o mito de Narciso a fim de questionar ou/e criticar um comportamento atual. Explicite que comportamento é esse e a relação que o autor estabelece entre essa tendência e o mito grego:


14) Você concorda com a comparação feita na tirinha? Justifique sua resposta:


15) Posicione-se sobre a charge acima, mencionando o que ela critica e se você se considera um dos "narcisistas" espalhados por aí:

(P.S.: Ainda dá para utilizar a música "Sampa", de Caetano Veloso", já disponibilizada AQUI!)

Atividade sobre a música "Viva a vida", de Felipe Duram


Viva a vida

Procuro me sentir feliz
Sabe por quê
Porque eu não espero nada de ninguém
Expectativas sempre machucam
E a vida é curta
Então ame sua vida e seja feliz
E mantenha sempre um sorriso no rosto
Aquele seu sorriso
Viva a vida pra você

E antes de falar, escute
Antes de escrever, pense
Antes de gastar, ganhe
Antes de orar, perdoe
Antes de magoar, sinta
Antes de odiar, ame
Antes de desistir, tente, tente
Antes de morrer
Viva, viva a vida...

(Felipe Duram)

01) Justifique o título dado à música:

02) Posicione-se sobre o verso destacado na primeira estrofe da canção: 

03) Explique o verso "Viva a vida pra você": 

04) Justifique o emprego dos dois porquês sublinhados na canção:

05) Copie do texto verbos no modo imperativo, dizendo a importância deles para o contexto: 

06) Que conselho dado você achou mais importante? Justifique sua escolha: 

07) Transcreva da música um exemplo de anáfora, explicando seu raciocínio: 

08) Copie da canção duas antíteses, explicando bem: 

09) Que mensagem a canção transmite?

10) Você também procura se sentir feliz? Justifique sua resposta: 

11) Você concorda que é ruim esperar algo das pessoas? Por quê? 

(Música sugerida pelo colega de grupo: Francisco de Assis Martins)

Atividade sobre o samba-enredo da Viradouro 2020 - "Viradouro de alma lavada"

Não poderia deixar de criar uma atividade também para a campeã, já que ela trouxe um samba-enredo muito forte, profundo, poético e uma homenagem linda (e merecida) às mulheres lavadeiras escravizadas! 


Viradouro de alma lavada

Ó, mãe! Ensaboa, mãe
Ensaboa pra depois quarar

Ora yê yê ô, Oxum! Seu dourado tem axé
Faz o seu quilombo no Abaeté
Quem lava a alma dessa gente veste ouro
É Viradouro! É Viradouro! 

Levanta, preta, que o sol tá na janela
Leva a gamela pro xaréu do pescador
A alforria se conquista com o ganho
E o balaio é do tamanho do suor do seu amor

Mãinha, esses velhos areais
Onde nossas ancestrais acordavam as manhãs pra luta
Sentem cheiro de angelim
E a doçura do quindim
Da bica de Itapuã

Camará ganhou a cidade
O erê herdou liberdade
Canto das Marias, Baixa do Dendê
Chama a freguesia pro batuquejê

São elas, dos Anjos e das Marés
Crioulas do balangandã, ô, Iaiá
Ciranda de roda, na beira do mar
Ganhadeira que benze, vai pro terreiro sambar
Nas escadas da :
É a voz da mulher

Xangô ilumina a caminhada
A falange está formada, um coral cheio de amor
Kaô, o axé vem da Bahia
Nessa negra cantoria
Que Maria ensinou 

(Unidos do Viradouro) 

01) Explique a ambiguidade presente no título do samba-enredo em questão:

02) Circule no texto os vocativos, explicando a importância dos mesmos: 

03) Copie do samba marcas fortes de oralidade: 

04) Explique o verso destacado na segunda estrofe do texto: 

05) Transcreva do samba verbos no modo imperativo e diga o que eles representam para o contexto:

06) Posicione-se sobre a passagem destacada na terceira estrofe da canção: 

07) Copie do texto palavras que fazem parte do campo semântico das lavadeiras: 

08) Localize no samba vocábulos que remetem à cultura africana:

09) Que mensagem o samba transmite? Comente: 

10) Diga a que classe gramatical pertence cada palavra sublinhada no texto: 

Atividade sobre a música "Eu quero é botar meu bloco na rua", com Casuarina e Lenine


Eu quero é botar meu bloco na rua

Há quem diga 
Que eu dormi de touca
Que eu perdi a boca
Que eu fugi da briga
Que eu caí do galho
Que eu não vi saída 
E que eu morri de medo
Quando o pau quebrou

Há quem diga
Que eu não sei de nada
Que eu não sou de nada
E não peço desculpa
Que eu não tenho culpa
Mas que eu dei bobeira
E que Durango Kid quase me pegou

Eu quero é botar meu bloco na rua
Brincar, botar pra gemer
Eu quero é botar meu bloco na rua
Gingar, pra dar e vender

Eu por mim faria isso e aquilo
Um quilo mais daquilo
Um grilo menos nisso 
É disso que eu preciso
Ou não é nada disso
Eu quero é todo mundo 
Neste carnaval

Eu quero é botar meu bloco na rua
Brincar, botar pra gemer
Eu quero é botar meu bloco na rua
Gingar, pra dar e vender

(Sérgio Sampaio)


01) Justifique o título dado à canção:

02) O que significa a expressão "Eu dormi de touca"? Ela se encontra no sentido denotativo ou conotativo? Por quê? 

03) E como se deve interpretar a expressão "eu perdi a boca"? Você já a utilizou? 

04) O que significa a expressão "o pau quebrou"? Em que sentido ela se encontra? 

05) Explique qual a possível intenção do autor ao escolher os dois versos destacados na segunda estrofe:

06) Explore as palavras "desculpa" e "culpa", empregadas na segunda estrofe da música:

07) Quem é o "Durango Kid", citado na música? Com que intenção? Se não conhecer, pesquise: 

08) Copie da canção marcas de oralidade:

09) O que seria "botar o bloco na rua"? Comente:

10) Explique a expressão "pra dar e vender", utilizada no refrão:

11) Comente sobre a expressividade e sonoridade presentes no emprego das palavras "aquilo", "quilo" e "grilo" na quarta estrofe: 

12) O que o eu lírico quis dizer com "faria isso e aquilo"? Explique seu raciocínio:

13) Copie da música uma antítese, explicando-a:

14) Interprete os versos em destaque na quarta estrofe: 

15) Que mensagem a música transmite?

Atividade sobre o texto "Manifesto à população contra a propaganda enganosa"

Manifesto à população contra a propaganda enganosa

Atenção, consumidor compulsivo, antenado em rádio, televisão, outdoors, etc. Não se deixe levar pelos apelos sedutores nem pela aparência inicial de um produto ou serviço. Reflita. Não aja por impulso. Nem se deixe iludir com a conversa do anúncio, vendedor ou vendedora. A propaganda objetiva criará em você uma tal necessidade que você se sentirá excluído  por não ter o objeto do desejo. Fique alerta, pois tudo não passa de um jogo psicológico. Tome cuidado com as promoções. Não compre sem pesquisar preços. Pechinche. Peça descontos e prazos para o pagamento. Aproveite o momento e exerça esse direito básico do consumidor. Exija nota fiscal, que é sua garantia. Sem ela você não poderá provar nada. Com ela, garantirá recursos destinados à construção de hospitais, escolas, etc. Recorra ao Código de defesa do Consumidor para garantir seus direitos e denunciar abusos. 

Defensores do Povo, abril de 2003. 

Jovens, senhores e senhoras da comunidade representados por Ana Júlia Santos, Bernardo Silva, Cláudia Mendel, Dirceu Silva, Edna Carneiro, Fábio Lima, Gláucia Cordeiro, Maria do Céu.

01) Quais são as características do gênero presentes no texto acima?

02) O que é denunciado no manifesto? O que você pensa com relação a isso?

03) Circule no texto um vocativo, dizendo sua importância para o manifesto:

04) Por que existe uma palavra em itálico no manifesto? 

05) Qual o alerta presente no texto em questão? A quem? 

06) O manifesto contém também um lembrete. Qual seria ele? 

07) Qual o objetivo de tal manifesto? Ele cumpriu com esse objetivo? 

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020

Atividade sobre o texto "Tornou-se pedra a menina que já foi flor ", de Fabíola Simões

Tornou-se pedra a menina que já foi flor

Os dias mais marcantes são aqueles em que a gente sai deles um pouco modificados. São os dias de que nos lembraremos para sempre, não importa quanto tempo passe. São os dias em que, sem anestesia alguma, somos confrontados com as verdades que nos fazem crescer, e, de alguma maneira, enrijecer. 
É preciso cuidado para não se blindar demais. Cuidado para não tornar pedra o que um dia foi flor. Cuidado para não deixar de acreditar na poesia, na delicadeza, no amor. 
Todos nós passamos por sustos. Por momentos em que a vida nos dá uma rasteira e não sabemos mais em que solo pisamos. A gente se fere, se fecha, se ressente. Mas é preciso força para ser novamente semente. Para transformar pequenas gotas de orvalho em banho de chuva corrente. Para chorar mágoa e renascer flor. Para enxugar o pranto e cicatrizar a dor. 
Não é de uma hora para outra que a gente endurece. A dor é cumulativa, e de tanto sentir o chão ruir, vamos nos fechando também. 
Aos poucos fui tecida concreto, cimento e rocha. Aos poucos tornou-se pedra a menina que um dia foi flor, porém, ninguém é feliz por inteiro quando perde a fé. Quando perde a esperança por dias risonhos e noites dançarinas. Quando não há transpiração nem emoção. Quando falta amor e sobra rancor. 
Por isso e para isso existe o tempo. O tempo que sopra as feridas e afofa o solo árido de nossas crenças e emoções. O tempo que restaura a dor e seca o pranto. O tempo que possibilita que volte a ser flor o que um dia foi pedra. 
Contrariando o que se esperava dela, a flor rasgou o chão. A flor rompeu a muralha de cimento e buscou a luz. A flor encontrou uma sutura mal feita na rocha e brotou inteira, forte e verdadeira, sob os raios de sol. A flor desafiou as intempéries da jornada e resistiu como alicerce de delicadeza e fortaleza. 
Que haja mais motivos para ser flor do que pedra. Que minha alma não endureça a ponto de murchar diante do primeiro obstáculo, nem de perder o viço diante da aridez do terreno. Que não faltem brisas de esperança, chuvas torrenciais de harmonia e luz abundante de calmaria.
Os dias mais marcantes são aqueles em que a vida contraria o óbvio. Em que os começos difíceis são massacrados pela força de um final feliz. Em que a brisa suave do pensamento leva embora um furacão de sentimentos. Dias em que a urgência de ser feliz aprende a ser calmaria do encantamento. E tempo em que toda a poesia grita em detrimento de todo barulho que há em mim...

(Fabíola Simões)

01) Justifique o título dado ao texto, dizendo que outro você daria: 

02) Copie do texto palavras usadas no sentido conotativo, explicando seu raciocínio: 

03) O que significa "ser novamente semente"? 

04) O que você entende por "não se blindar demais"? Quais seriam as vantagens e desvantagens disso?

05) Posicione-se sobre a primeira passagem destacada no texto em questão: 

06) Copie do texto duas personificações, explicando seu raciocínio: 

07) Posicione-se sobre a passagem destacada no quinto parágrafo do texto: 

08) Transcreva do texto duas antíteses, explicando-as: 

09) Por que, no sexto e no sétimo parágrafos, a autora optou por repetir várias vezes os sujeitos? O que se conseguiu com esse recurso?

10) Posicione-se sobre a última passagem em destaque no texto: 

11) De que parte do texto você mais gostou? Por quê?

12) Que mensagem o texto transmite?

13) Quais foram os dias mais marcantes de sua vida? Tente citar cinco deles:

14) Como você ilustraria o título dado ao texto? 

(Texto indicado pelas queridas colegas de grupo: Carla Fritz e Gal Silva)

Atividade sobre a música "Some que ele vem atrás", de Marília Mendonça e Anitta


Some que ele vem atrás

Amiga do céu, 
Meu boy me largou 
Parou de seguir 
E as fotos da gente apagou

Amiga do céu, 
Meu clima acabou
Nem quero sair
Ai, que raiva que eu tô! 

Você que entende do assunto 
Você que já sofreu muito
Me diz o que fazer

Some, some, some que ele vem atrás
Pianinho
Bebe, dança
Mostra que tá bem demais
Faz charminho

Some que ele vem atrás 
Quanto mais cê some
Mais saudade cê faz
Some que ele vem atrás

(Ricardo Vismarck, Ronael, Murilo Huff e Rafael Augusto)

01) Justifique o título dado à canção:

02) Circule na música os vocativos, dizendo a importância deles para o contexto:

03) Que palavra aparece em itálico no texto? Com que intenção? Que outra palavra poderia substituí-la? 

04) O que você acha que significa alguém apagar todas as fotos junto a outra pessoa? Você já fez isso?

05) Copie da música fortes marcas de oralidade:

06) Que conselho a amiga dá à outra? O que você pensa com relação a isso? Acha que funciona?

07) O que significa a palavra "Pianinho"? Você costuma usá-la? 

08) Explique o que significa a repetição da palavra "some", no verso destacado na canção: 

09) Transcreva do texto uma interjeição, dizendo o que ela transmite: 

10) Copie da canção uma ideia de proporcionalidade, explicando seu raciocínio: 

11) Que mensagem a música transmite? Comente: 

Atividade sobre a música "Tudo ok", de Thiaguinho MT


Tudo ok

É hoje que ele paga todo o mal que ele te fez
Cabelo ok, marquinha ok, sobrancelha ok, a unha tá ok
Brota no bailão pro desespero do seu ex

É hoje que ele paga todo o mal que ele te fez
Cabelo ok, marquinha ok, sobrancelha ok, a unha tá ok
Brota no bailão pro desespero do seu ex

Se ele te trombar, vai se arrepender
Uma bebê dessa nunca mais ele vai ter

(Thiaguinho MT)

01) Justifique o título dado à música: 

02) O eu-lírico dirige-se a um interlocutor, aconselhando-o. Esse interlocutor é homem ou mulher? Justifique com elementos do texto:

03) O conteúdo da música nos permite saber como era o relacionamento anterior do interlocutor. Explique como você imagina que era esse relacionamento: 

04) A canção traz um trecho que valoriza a autoestima de seu interlocutor. Transcreva os versos em que isso ocorre e explique por que eles aumentam essa autoestima:

05) A palavra "Brotar", em seu sentido denotativo, significa "produzir ramos ou flores, desabrochar". Ela foi usada nesse sentido na canção? Justifique sua resposta:

06) A palavra "Trombar", no dicionário, significa "chocar-se com, dar encontrão". Tal palavra foi usada nesse sentido na música? Por quê? 

07) A expressão "Se ele te trombar" não está seguindo as normas gramaticais. Como ela deveria ser escrita para estar de acordo? 

08) Nessa mesma expressão, a palavra "Se" foi usada para indicar:

(a) comparação
(b) finalidade
(c) causa
(d) condição
(e) concessão

09) Justifique a sua resposta na questão anterior:

10) Em "brota no bailão pro desespero do seu ex", a palavra destacada indica: 

(a) comparação 
(b) finalidade
(c) causa
(d) condição
(e) concessão 

11) Justifique a resposta dada na questão acima:

12) Copie do texto marcas de oralidade, dizendo sua importância para o contexto:

13) Como você reescreveria, de maneira mais formal, o verso destacado na primeira estrofe do texto?

14) Que mensagem a música transmite? Comente:  

(Contribuição da poderosa colega de grupo: Carol Langoni)

Atividade sobre a música "Peça felicidade", de Melim

Fico boba quando ouço alguma insinuação de que aluno não nos ensina nada. Acho a maior mentira do mundo! Como aprendo com os meus alunos (todos eles)! Quanta troca (de tudo) há em questão! E como sou grata a Deus por isso! Por ser capaz de transformar vidas e ver a minha sempre tão transformada, por taaaaanta gente!  

Esta música, por exemplo, foi uma indicação de uma aluna (agora ex, mas eterna) muito querida, de quem já estou sentindo muitas saudades: Danielle Fiúme! Todo o meu amor! Obrigada, por tudo! Peço felicidade para você, sempre! 


Peça felicidade

Hoje vamos desejar o bem 
Sem olhar a quem
Acabar com a solidão
No ato de estender a mão

Peça tudo o que você quiser
Acredite na sua fé
Paz, saúde, vigor, sucesso
Alegria, esperança, amor

Aproveite todas as sensações
Sinta a chuva te molhar
E quando o sol chegar
Deixa esquentar

Tenha dentro do seu coração
Pureza e verdade
O que você transmitir
Volta com intensidade

Quando não souber o que pedir,
Peça felicidade
Quando não souber o que doar,
Doe sua metade

E depois 
Vai sentir a energia
E satisfação de ver nascer um novo dia...

(Gabi Melim)

01) Justifique o título dado à canção:

02) Copie os verbos no modo imperativo, dizendo qual a importância deles para o contexto:

03) Por que você acha que tem sido tão difícil colocarem prática o conselho dado nos dois primeiros versos da música? 

04) Qual a solução dada na música para combater a solidão? O que você pensa com relação a isso? 

05) Copie do texto uma antítese, explicando seu raciocínio: 

06) Posicione-se sobre a passagem destacada na quarta estrofe: 

07) Explique o verso sublinhado na penúltima estrofe: 

08) Que mensagem a canção transmite? Comente:

09) De que passagem você mais gostou? Por quê?

10) Localize na música:

a) dois advérbios de tempo:
b) um pronome de tratamento:
c) três substantivos concretos, justificando sua escolha:
d) três substantivos abstratos, explicando seu raciocínio:
e) um pronome possessivo:
f) um adjetivo, dizendo a que substantivo ele se refere:

Atividade sobre o texto "Anotações sobre Inocência da Paixão, um hipocondríaco", de Roberto Drummond


Anotações sobre Inocência da Paixão, um hipocondríaco

Inocêncio Paixão era hipocondríaco e viciado em remédios. Sofria de 39 doenças imaginárias, algumas tão raras que desafiavam as maiores autoridades no assunto. Bastava alguém espirrar perto para Inocêncio da Paixão ficar gripado. E não era uma gripezinha boba que vitamina C e cama curavam, não. Era gripe com direito a febre de 40 graus e a delírio. Molhava pijamas e mais pijamas, de tanto que suava, e, em seus delírios, via-se de novo na casa da mãe, na rua Paraíba. 
A casa tinha um quintal, onde um sabiá cantava, e galinhas ciscavam a terra. E Prima Mariana vinha. Prima Mariana era morena, verdes, feiticeiros olhos, e já vestida de noiva, com véu e grinalda, deixou o pobre Inocêncio esperando na igreja, no dia do casamento, e disse aos pais e às amigas: 
-- Eu, hein Rosa, só se eu fosse uma louca de casar com Primo Inocêncio: ele ama mais os remédios que a mim: a aspirina é mulher de sua vida. 
O perfume preferido de Inocêncio era o cheiro de remédio, cheiro de farmácia. Ah, com que sofreguidão Inocêncio ia às farmácias para ver os últimos lançamentos dos laboratórios. Ficava horas e horas cheirando os frascos dos novos medicamentos e ia para casa levando remédios para todos os males. Inocêncio era um ávido leitor. Mas não pensem que lia os livros mais vendidos ou indicados pelos amigos. Os best-sellers na estante de Inocêncio eram as bulas de remédios. Sabia de cor e salteado as bulas e declamava a fórmula dos medicamentos como se declamasse um poema de Adélia Prado ou de Manoel Barros. 
Quando ficou noivo de Prima Mariana, Inocêncio comprou uma aliança de brilhantes e mandou flores com um cartão em que dizia: "Mariana, você é a vitamina que eu pedi a Deus". Não por acaso, Prima Mariana era médica. Passou, por sinal, a maior parte do tempo do noivado, já formada em medicina, cuidando da hipocondria do noivo. Até essa época, Inocêncio sofria, como já foi dito, de 39 doenças imaginárias. Bastava ouvir alguém falar numa doença que sentia logo todos os sintomas. Alguém estava com úlcera? Inocêncio logo passava a cultivar uma úlcera como uma flor. Diabetes? Lá ia Inocêncio prescrevendo a si mesmo regime alimentar que quase o matava de inanição. Cortou o açúcar de sua vida e enviou flores a Prima Mariana com este cartão:
-- Você é o que restou de doce em minha vida, Prima Mariana. 
Uma vez, Inocêncio achou que estava sofrendo de AIDS. Não, não era de nenhum grupo de risco, não. Nem era dado ao uso de droga alguma, quanto mais através de pico. Aconteceu que Inocêncio foi ao Rio de janeiro e ficou hospedado num famoso hotel, o que não impediu que os pernilongos não o deixassem dormir. No meio da insônia, Inocêncio suspeitou que o apartamento em questão tinha sido ocupado dois dias antes, por um famoso roqueiro, que estava com AIDS. Prima Mariana foi acordada em casa, em Belo Horizonte, por um telefonema de Inocêncio perguntando: 
-- Pernilongo transmite AIDS? 
Estava certo de que os pernilongos tinham ferroado o roqueiro e, agora, transmitiam a AIDS. Pobre Prima Mariana. Nunca ficou livre de Inocêncio. Noites dessas, foi acordada por Inocêncio, que ia se internar num famoso hospital. Não, desta vez não sofria mais um infarto imaginário. Desta vez sentia todos os sintomas da febre amarela. Preparou-se para morrer. Quando a equipe médica chefiada por Prima Mariana examinou-o e disse que estava são como um coco, Inocêncio ficou desolado. Consolou-se com a suspeita de que já estava na idade de ter problemas com a próstata. 

(Roberto Drummond)

01) Justifique o título dado à crônica:

02) Copie do texto uma palavra em itálico, explicando o porquê disso:

03) Por que Inocêncio era um leitor atípico? 

04) Que dois famosos autores brasileiros de poesia foram citados na crônica? Com que intenção?

05) Circule no texto um vocativo: 

06) Por que Inocêncio teria se interessado pela Prima Mariana? 

07) Cite 5 (cinco) adjetivos para caracterizar Inocêncio e mais 5 (cinco) para caracterizar Prima Mariana, de acordo com o texto:

08) Copie do texto uma passagem carregada de humor: 

09) Transcreva da crônica uma comparação: 

10) O que confortou Inocêncio? O que isso revela? Você acha que realmente existem pessoas assim como o protagonista? 

11) Que mensagem o texto transmite? 

12) Você consegue enumerar 39 possíveis doenças que o narrador julgava ter?


13) De que maneira a imagem acima dialoga com o texto lido?

14) Por que você acha que as pessoas acabam se tornando hipocondríacas? Como evitar isso?


15) Retire da tirinha acima dois vocativos:

16) Encontre nela um desvio gramatical, explicando e adequando-o:

17) No que reside o humor da tirinha?

18) Responda, sinceramente, à pergunta feita pela paciente no último quadrinho: 

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2020

Atividade sobre a HQ "Pai não entende nada"


01) Circule nos quadrinhos acima os vocativos:

02) Copie uma antítese, explicando seu raciocínio:

03) Qual foi a primeira coisa que o pai não entendeu? O que você pensa com relação a isso?

04) O que provavelmente o pai também ficou sem entender? Comente:

05) Você acha que o título foi criativo ou previsível? Por quê?

06) Que incoerência ocorre na história? Explique:

07) Copie dos quadrinhos marcas de oralidade:

08) Transcreva da HQ uma frase nominal, explicando seu raciocínio:

09) Que mensagem a historinha transmite? Comente:

10) Você concorda que os pais não entendem nada? Por quê?

Atividade sobre o texto "Ser filho de médico", de José Simão


Ser filho de médico

Meu pai era médico, meu irmão é médico e eu sou hipocondríaco. O dia em que não tomo remédio algum, tomo um Tylenol. Pra garantir! Crescer entre médicos é crescer ouvindo: espasmos, baixo ventre, tromboflebite, Plasil, nádegas, injetável e me liga daqui a três dias. E a pior coisa que podia acontecer com um hipocondríaco foi o que aconteceu comigo: ficar doente em Istambul! E ler as bulas em turco! Desespero total, a única palavra que entendia: tablets!
Sou viciado em bulas. Principalmente em reações adversas. Sinto todas! A mais preocupante, por causa do meu trabalho, é: diminuição da acuidade mental! E a melhor consulta que tive até hoje: "Doutor, toda vez  que eu aperto aqui, dói". "Então por que aperta?", respondeu o médico! 
Meu pai era clínico geral das antigas, atendia doentes em casa. Esse é o meu sonho de consumo: ser atendido em casa. O apogeu do hipocondríaco! Quando ele ia ao hospital, eu ficava passeando com as freiras e comendo gelatina no hospital. Mas devo ter visto alguma coisa grave que apaguei da memória porque hoje não consigo entrar em hospital, tremo como vara verde e sinto que vou desmaiar! Quando atendia doentes na região da 25 de Março, me deixava no restaurante da dona Vitória, onde uma roda de libanesas vestidas de preto amassava quibe cru, e sempre sobrava pra mim. Talvez o quibe cru tenha me deixado tão forte! 
O bom de ser filho de médico é se sentir à vontade no mundo dos remédios. O ruim é você se achar capacitado para se automedicar e medicar os amigos. "Plasil não, é melhor tomar Buscopan". "Vagostesyl é muito fraco, toma logo um Lexotan". Eu sou do tempo do Vagostesyl! E o pensamento básico do hipocondríaco quando um amigo ou parente de amigo está doente: se fulano está com isso, eu também estou. Se fulano teve aquilo, eu também tenho. E para terminar tenho que confessar uma coisa que realmente me envergonha: eu minto para os meus médicos! 
(José Simão)

01) Justifique o título do texto acima:

02) O que quebra a expectativa na primeira frase do texto? Justifique sua resposta: 

03) Por que a palavra "tablets" aparece em itálico no texto? 

04) Justifique as aspas utilizadas no texto:

05) Que nomes de remédios são citados no texto e com que intenção? 

06) Copie do texto um exemplo de vocativo, explicando:

07) Por que você acha que o narrador mente para os médicos? Você já fez isso? 

08) Transcreva do texto uma passagem irônica: 

09) O que a confissão em destaque no texto revela sobre o narrador? 

10) Que mensagem o texto transmite?


11) O que a charge acima denuncia?

12) De que maneira ela dialoga com o texto lido?

13) Transcreva uma passagem do texto que combina mais com a charge:

14) Retire da charge um vocativo:

15) No que reside o humor da charge?


16) Copie da tirinha acima um exemplo de numeral, classificando-o:

17) Qual a importância dos números para o contexto?

18) Qual o assunto abordado na tirinha? O que você pensa a respeito desse tema? Como abordá-lo na sociedade?

19) Hoje em dia, com o "médico Google", você acha que as pessoas estão indo menos aos médicos? Justifique sua resposta:

(Participação especialíssima da professora Ana Cristina, com a questão 19!)

terça-feira, 25 de fevereiro de 2020

Atividade sobre a música "Atrasadinha", de Felipe Araújo e Ferrugem


Atrasadinha

Botei a melhor roupa pra esconder os meus defeitos
Exagerei no perfume pra te impressionar
Cheguei mais cedo pra te ver chegar

E você chegou atrasadinha
Mas tava linda
Minha boca calou, mas meu coração gritou por cima:
"Vai na fé e aposta nela, que ela é uma boa menina".

Vamos pular a parte que eu peço aquele vinho do bom
A taça não merece tirar seu batom
Deixa comigo que pra isso eu tenho o dom

E daí que é o nosso primeiro encontro?!
Hoje eu te beijo e pronto!

(Diego Barão, Wynnie Nogueira, Léo Brandão)



01) Justifique o título dado à canção:

02) O encontro saiu conforme o eu lírico planejou? Por quê?

03) Copie do texto marcas de oralidade:

04) Por que "a taça não merece tirar seu batom"? Que solução o eu lírico encontra para esse problema?

05) Justifique as aspas usadas na canção:

06) Transcreva da música uma antítese, explicando seu raciocínio:

07) Explique a passagem em negrito no texto, dizendo que implícito ela traz:

08) Que mensagem a música transmite? 

Atividade sobre o texto "Quando um animal é considerado em extinção?"

Quando um animal é considerado em extinção? 

Como diz o próprio nome, um animal é considerado extinto quando deixa de existir, seja no seu ambiente natural ou em cativeiro. Isso pode acontecer por causas naturais do ecossistema ou pela ação do homem. A extinção de animais está ligada ao desaparecimento de determinados grupos de animais. Algumas categorias são usadas por instituições para definir em que estágio está uma espécie animal com relação a sua existência no meio ambiente. 
São considerados criticamente em perigo animais que enfrentam risco muito grande de extinção na natureza. Isso acontece quando a redução do tamanho da população de um animal é de 90% nos últimos 10 anos. Nesses casos, estima-se que a população de tal espécie seja de aproximadamente 50 adultos no planeta. 
Estão em perigo quando a redução de tamanho populacional de um animal é de 70% nos últimos 10 anos. A população estimada no planeta, nesse caso, é de aproximadamente 250 adultos. 
É grande o número o de animais em extinção em nosso planeta. Isso tem ocorrido, principalmente, por causa da ação do homem no meio ambiente. Por isso alguns governos determinaram espaços com grande variedade e reprodução da fauna como área de preservação ambiental. 
No Brasil, o Ministério do Meio Ambiente já chegou a divulgar em parceria com o IBAMA uma lista com 400 animais em risco de extinção.

(Juliana Miranda)

01) Justifique o título do texto:

02) Qual é o assunto nele tratado?

03) Sublinhe no texto o trecho que explica quando um animal é considerado extinto, e depois escreva essa mesma informação, só que com suas palavras:  

04) Qual é o critério levado em consideração para classificar os animais nas categorias existentes? Explique sua resposta:

05) Segundo o texto, atualmente, quais são as principais causas da extinção de animais? 

06) Como solucionar esse problema da extinção? Comente:

07) Faça uma pesquisa e cite quais são os animais que mais correm risco de serem extintos: 

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020

Atividade sobre o samba-enredo da Mangueira 2020 - A verdade nos fará livre

Estava eu aqui, pensativa, tentando decidir se deveria ou não transformar o samba-enredo (ma-ra-vi-lho-so, corajoso e fooooooorte) da Mangueira em atividade, pois achei o tema meio, digamos, "espinhoso" demais, muito mais do que o da Mocidade, com a Elza Soares, principalmente por conta da "atual conjuntura", em que a Ditadura fica nos vigiando, à espreita!), até que um colega postou no grupo uma atividade que ele havia feito, justamente sobre tal texto. Entendi como um aviso... um "mete bronca"... e aqui está o resultado dessa nossa parceria! E viva o Jesus que acolhe e que perdoa, e nunca o que condena ou julga! Amém! 


A verdade vos fará livre

(Senhor, tenha piedade
Olhai para a terra
Veja quanta maldade
Senhor, tenha piedade
Olhai para a terra
Veja quanta maldade)

Mangueira, samba
Teu samba é uma reza
Pela força que ele tem 
Mangueira
Vão te inventar mil pecados
Mas eu estou do seu lado
E do lado do samba também

Eu sou da Estação Primeira de Nazaré
Rosto negro, sangue índio, corpo de mulher
Moleque pelintra no buraco quente
Meu nome é Jesus da Gente

Nasci de peito aberto, de punho cerrado
Meu pai carpinteiro, desempregado
Minha mãe é Maria das Dores Brasil

Enxugo o suor de quem desce e sobe ladeira
Me encontro no amor que não encontra fronteira
Procura por mim nas fileiras contra a opressão
E no olhar da porta-bandeira pro seu pavilhão
E no olhar da porta-bandeira pro seu pavilhão

Eu tô que tô dependurado
Em cordéis e corcovados
Mas será que todo povo entendeu o meu recado?
Porque, de novo, cravejaram o meu corpo
Os profetas da intolerância 
Sem saber que a esperança
Brilha mais 

Favela, pega a visão
Não tem futuro sem partilha
Nem Messias de arma na mão
Favela, pega a visão
Eu faço fé na minha gente
Que é semente do seu chão

Do céu deu pra ouvir 
O desabafo sincopado da cidade
Quarei tambor, da cruz fiz esplendor
E ressurgi pro cordão da liberdade

(Luiz Carlos Máximo / Manu da Cuíca)

01) Posicione-se sobre o título dado ao samba-enredo, argumentando:

02) Podemos afirmar que na parte destacada na segunda estrofe do texto  há uma hipérbole? Por quê? 

03) Circule no samba um vocativo, dizendo sua importância para o contexto:

04) Copie do texto duas antíteses, explicando seu raciocínio: 

05) Quem seriam "os profetas da intolerância"? 

06) Copie do samba marcas de oralidade: 

07) Quem é o EU destacado na segunda estrofe da música?

08) Em diversas partes do texto há algumas "pistas textuais" de quem seria o eu lírico. Transcreva-as:

09) Localize o trecho da música em que esse eu lírico é revelado, dizendo o que isso pode revelar no leitor:

10) Por que foi usado, no samba-enredo, o nome "Jesus da Gente"? Que efeito isso provocou? 

11) Localize no texto um trecho que cita grupos de pessoas que costumam sofrer preconceito, dizendo com que que intenção tal recurso foi usado:

12) Responda, sinceramente, à pergunta feita na sexta estrofe, deixando claro que recado seria esse:

13) Em que verso podemos afirmar que há uma indireta para um certo governante? A quem seria? Por quê? 

14) Leia atentamente os versos seguintes, do poema "Vozes d´África", de Castro Alves, em que o eu lírico clama pela presença de Deus, aproveitando para dizer que parte do samba-enredo analisado dialogaria com ela:

"Deus! Ó Deus! 
Onde estás que não responde? 
Em que mundo, em qu´estrela tu t´esconde
Embuçado nos céus? 
Há dois mil anos mandei meu grito,
Que embalde desde então corre o infinito...
Onde estás, Senhor Deus?"

15) A Mangueira costuma trazer temas muito fortes, polêmicos, que despertam pré-julgamentos, críticas e condenações dos mais conservadores. Qual parte da música já antecipa e prevê isso? 

16) Retire do texto fragmentos que comprovam a classe social do eu lírico, revelando a importância disso para o contexto:

17) Aponte trechos que se associam às resistências, lutas e reivindicações dos movimentos por melhores condições e direitos:

18) Explique o que você entendeu da última estrofe do texto: 

19) Você, assim como o eu lírico, "faz fé na sua gente"? Justifique sua resposta:

20) Com que passagem do samba-enredo as imagens abaixo dialogam? Explique-as:


21) Que mandamento bíblico e trecho da música destoam da imagem abaixo? Por quê?


22) Que passagem do samba mais mexeu com você? Por quê? 

23) Que crítica social o samba faz? O que você pensa a respeito disso? Comente: 

24) Que mensagem o texto transmite? Explique: 

(Atividade feita em parceria com o colega Dalton Barbosa Leal!) 

Atividade sobre o samba-enredo da Mocidade 2020 - Elza Deusa Soares

Já não estou mais naquela fase de ouvir os sambas-enredo até decorá-los, muito menos na fase de  gostar de sambar, aliás, nem tenho mais me animado para o Carnaval, ainda mais porque a minha cidade fica insuportavelmente lotada! Todo mundo querendo vir pra cá e quem aqui mora só querendo fugir ou se "ilhar"! Porém, fiquei arrepiada ao ouvir esse samba em homenagem -- merecidíssima -- à poderosa Elza Soares! Muito importante esse tipo de carinho e valorização ocorrer ainda em vida, e com uma vitalidade invejável para os seus 89 anos

Pra mim, essa mulher é um exemplo de superação, em muuuuuitos termos! Favelada, mulher, negra... se casou obrigada pelo pai (aos 13 anos), ficou viúva aos 21, perdeu quatro dos sete filhos que teve (dois  vítimas da fome), trabalhou numa fábrica de sabão, disputava restos de comida com urubus, se apaixonou por um homem casado (o jogador Garrincha), foi vítima de violência doméstica, perdeu a mãe em um acidente de carro, foi perseguida pela Ditadura Militar, se separou e um ano depois o seu grande amor morreu. Teve depressão. Namorou um homem 47 anos mais novo que ela e depois um que era 52 anos mais novo... transgressão total! Fênix e guerreira, ela sempre ressurgiu das cinzas... Tem a minha sincera admiração! Deusa, de fato! 

Pretendo digitar várias informações e curiosidades sobre ela, imprimir, recortar e distribuir para os alunos. Cada um lerá a que recebeu, para todos. Depois vou trabalhar o samba-enredo com minhas turmas, utilizando as questões que eu acabei de elaborar. O que acham?!? Estou pensando, ainda, em imprimir algumas fotos da cantora em folhas A4 e recortar, como um quebra-cabeças, para animar um pouco mais as aulas!!! 

Para saber um pouquinho mais sobre a vida dessa diva, LEIA AQUI!!! 


Elza Deusa Soares

Lá vai, menina
Lata d´água na cabeça
Esquece a dor que esse mundo é todo seu
Onde a "Água Santa" foi saliva
Pra curar toda ferida que a história escreveu

É sua voz que amordaça a opressão
Que embala o irmão
Para a preta não chorar
(Para a preta não chorar)
Se a vida é uma "aquarela"
Vi em ti a cor mais bela
Pelos palcos a brilhar

É hora de acender 
No peito a inspiração 
Sei que é preciso lutar 
Com as armas de uma canção
A gente tem que acordar, 
Da "lama" nasce o amor
Quebrar as "agulhas" que vestem a dor 

Brasil, esquece o mal que te consome
Que os filhos do "Planeta Fome"
Não percam a esperança em seu cantar
Ó nega, "sou eu que te falo em nome daquela"
Da batida mais quente, o som da favela
A resistência em oração 

"Se acaso você chegar" 
Com a mensagem do bem
O mundo vai despertar, 
Deusa da Vila Vintém
És a estrela...
Meu povo esperou tanto pra revê-la!

Laroyê Ê Mojubá... 
Liberdade! 
Abre os caminhos pra Elza passar... 
Canta a Mocidade! 
Essa nega tem poder, é luz que clareia
É samba que corre na veia...

(Sandra de Sá, Igor Vianna & Cia)

01) Pesquise e explique todas as aspas utilizadas no samba-enredo acima:

02) Circule no texto os vocativos empregados, dizendo a importância dos mesmos:

03) Copie da música marcas fortes de oralidade:

04) Transcreva da canção palavras e/ou expressões que se relacionam ao campo semântico da "superação":

05) Você acha que os termos "preta" e "nega" foram empregados com sentido pejorativo? Justifique sua resposta: 

06) Copie da canção uma metáfora, explicando-a: 

07) Localize no texto duas palavras de origem iorubá, dizendo o que ambas significam: 

08) Que conselho é dado à "menina" Elza Soares na música?

09) Retire do texto quatro exemplos de frases com sentido figurado e explique seu raciocínio:

10) Comente o título, deixando claro por que a palavra "Deusa" aparece grafada com inicial maiúscula:

11) Que mensagem a música transmite? Que sentimentos ela provoca? Qual foi sua reação ao lê-lo?

12) Pelo pouco que você conheceu da vida da Elza Soares, achou a homenagem merecida? Justifique sua resposta:

13) De que parte do samba-enredo você mais gostou? Por quê?

14) Copie do texto passagens que revelam a importância que a música teve na vida da homenageada e a ajudou a superar as dificuldades:

15) Você acha que a música pode ser mesmo assim tão salvadora na vida de uma pessoa? Explique seu ponto de vista:

16) Elza foi vítima de violência doméstica, como muitas mulheres, ainda hoje, sofrem. O que mudou da época dela para os dias de hoje? O que ainda precisa mudar?

17) Pesquise e mencione outros exemplos de mulheres que passaram por grandes provocações e venceram, assim como a Elza Soares:

(Agradecimento especial às queridas amigas Maria Aparecida e Zizi Cassemiro pela parceria!)

Atividade sobre a música "Pra ser sincero", dos Engenheiros do Hawaí



Pra ser sincero

Pra ser sincero 
Não espero de você
Mais do que educação 
Beijo sem paixão
Crime sem castigo
Aperto de mão
Apenas bons amigos

Pra ser sincero 
Não espero que  você
Minta
Não se sinta capaz de enganar
Quem não engana a si mesmo

Nós dois temos os mesmos defeitos
Sabemos tudo a nossa respeito
Somos suspeitos de um crime perfeito
Mas crimes perfeitos não deixam suspeitos. 

Pra ser sincero 
Não espero que você
Me perdoe
Por ter perdido a calma
Por ter vendido a alma ao diabo

Um dia desse 
Num desses encontros casuais
Talvez a gente se encontre
Talvez a gente encontre explicação

Um dia desses
Num desses encontros casuais
Talvez eu diga:
"Minha amiga, 
Pra ser sincero,
Prazer em vê-la, até mais". 

Nós dois temos os mesmos defeitos
Sabemos tudo a nossa respeito
Somos suspeitos de um crime perfeito
Mas crimes perfeitos não deixam suspeitos...

(Engenheiros do Hawaí)

01) Justifique o título dado à canção:

02) O que o eu lírico espera da pessoa com quem se relacionava? 

03) Você acha que as pessoas devem esperar de seus ex-amores? 

04) Pelo contexto, você acha que o eu lírico ainda gosta da pessoa citada? Por quê? 

05) O que as duas pessoas tinham em comum? Isso é bom ou ruim, afinal? Justifique sua resposta: 

06) De que "crime perfeito" seriam eles suspeitos? Comente:

07) Que erros o eu lírico assume ter cometido? O que você pensa a respeito disso? 

08) Justifique as aspas usadas na música:

09) Circule no texto um vocativo:

10) O que significa a expressão "vender a alma ao diabo"? 

11) Explique os versos destacados na canção: 

12) Que mensagem a música transmite?