sábado, 21 de abril de 2018

Atividade com charge sobre Zuckerberg e o Facebook



01) Você sabe quem é Mark Zuckerberg? Se não, pesquise um pouco sobre ele para entender melhor a charge:

02) Por que e para quem ele estaria "palestrando"?

03) Observe cada emoticon presente nas placas e explique a reação de cada pessoa envolvida. Por exemplo: quem poderia ter ficado bravo com o Zuckerberg? Quem poderia ter curtido? E reprovado? E amado? E ficado surpreso? Explique da melhor maneira possível, não se esquecendo de dizer as razões de cada um (ou grupo): 

04) Você costuma utilizar muito esses emoticons? Onde?

05) Você acha que os emoticons podem substituir as palavras? Defenda o seu ponto de vista:

06) No caso do Zuckerberg, que plaquinha VOCÊ usaria? Por quê?

07) Que mensagem a charge lhe transmitiu? Comente:

08) Qual o objetivo da charge? Ela cumpriu com esse objetivo? Justifique sua resposta:

terça-feira, 17 de abril de 2018

Atividade sobre a música "Dezesseis", de Legião Urbana


Dezesseis 

João Roberto era o maioral,
O nosso Johnny era um cara legal.
Ele tinha um Opala metálico azul,
Era o rei dos pegas na Asa Sul
E em todo lugar.


Quando ele pegava no violão
Conquistava as meninas
E quem mais quisesse ver.
Sabia tudo da Janis,
Do Led Zeppelin, dos Beatles e dos Rolling Stones.

Mas de uns tempos pra cá,
Meio sem querer,
Alguma coisa aconteceu.
Johnny andava meio quieto demais,
Só que quase ninguém percebeu.
Johnny estava com um sorriso estranho
Quando marcou um super pega no fim de semana.
Não vai ser no CASEB,
Nem no Lago do Norte, nem na UNB.


As máquinas prontas,
Um ronco de motor,
A cidade inteira se movimentou.
E Johnny disse:
"-- Eu vou pra curva do Diabo, em Sobradinho, e vocês ?"



E os motores saíram ligados a mil
Pra estrada da morte, o maior pega que existiu.
Só deu para ouvir, foi aquela explosão
E os pedaços do Opala azul de Johnny pelo chão.
No dia seguinte, falou o diretor:
"-- O aluno João Roberto não está mais entre nós,
Ele só tinha dezesseis.
Que isso sirva de aviso pra vocês".



E na saída da aula, foi estranho e bonito,
Todo o mundo cantando baixinho:
Strawberry Fields Forever,

Strawberry Fields Forever...


E até hoje, quem se lembra
Diz que não foi o caminhão,
Nem a curva fatal
E nem a explosão.
Johnny era fera demais
Pra vacilar assim
E o que dizem é que foi tudo
Por causa de um coração partido.

Um coração...


Bye, bye Johnny, Johnny, bye, bye, bye, bye Johnny...

(Legião Urbana) 

01) Justifique o título da canção, aproveitando para criar um outro:

02) Enumere as características do protagonista Johnny:

03) Além das características físicas, como é o caso da idade, veja-se o verso “Ele só tinha dezesseis”, o que mais evidencia que Johnny era um adolescente?

04) Sabe-se que a idade mínima para que um jovem possa dirigir, ou melhor, para que possa possuir carteira de habilitação é 18 anos. Qual era a idade de Johnny? Você acha que ele agiu de maneira correta? 

05) O que você pensa sobre os famosos “rachas”? Justifique sua resposta:

06) A canção termina com uma incógnita destacada pelo eu-lírico. Que incógnita é essa?

07) O que você pensa das pessoas que tiram suas vidas em nome “de um coração partido”? Explique sua resposta, apontando uma solução para esse problema:

08) A que tipo de aviso o diretor se refere em seu discurso?

09) Explique o que significa a passagem “Strawberry Fields Forever”: 

10) Podemos afirmar que é um texto narrativo? Por quê? 
11) A imagem que João Roberto aparentava correspondia com o que ele era na realidade? Explique, se possível utilizando passagens do texto:  

12) João Roberto era jovem e tinha a vida toda pela frente. Você concorda com a postura e a concepção de amor dele?

13) Existem estrangeirismos no texto? Se sim, copie-os: 

14) Que mensagem o texto lhe transmitiu? Que alerta ele faz? Especialmente para quem é esse alerta?

quinta-feira, 12 de abril de 2018

Atividade com Manchetes de dois jornais



01) Dois jornais. Duas manchetes. Mesmo fato. Que fato é esse?

02) Qual a principal diferença entre uma manchete e outra? Por que isso acontece?

03) O que cada imagem representa? Explique:

04) Qual imagem foi mais expressiva? Comente:

05) Qual das duas manchetes atraiu mais a sua atenção? Por quê?

06) A que conclusão você chegou depois de analisar ambas as capas? Explique:

07) Elabore UM parágrafo dissertativo-argumentativo sobre "O Poder da Mídia":

segunda-feira, 9 de abril de 2018

Atividade sobre a música "Te esperando", de Luan Santana


Te esperando

Mesmo que você não caia na minha cantada
Mesmo que você conheça outro cara
Na fila de um banco
Um tal de Fernando
Um lance, assim,
Sem graça

Mesmo que vocês  fiquem sem se gostar
Mesmo que vocês casem sem se amar
E depois de seis meses
Um olhe pro outro:
"E aí? Pois é...
Sei lá".

Mesmo que você suporte este casamento
Por causa dos filhos, por muito tempo
Dez, vinte, trinta anos
Até se assustar com os seus cabelos brancos

Um dia vai sentar numa cadeira de balanço
Vai lembrar do tempo em que tinha vinte anos
Vai lembrar de mim e se perguntar:
"Por onde esse cara deve estar?"

E eu vou estar
Te esperando 
Nem que já esteja velhinha gagá
Com noventa, viúva, sozinha
Não vou me importar

Vou ligar, te chamar pra sair
Namorar no sofá
Nem que seja além dessa vida
Eu vou estar
Te esperando...

(Luan Santana)

01) Justifique o título dado à música:

02) O verbo presente nesse título está no gerúndio. O que o uso dessa forma nominal do verbo sugere a respeito do sentido que é construído nessa canção?

03) Quem seria o tal Fernando, citado na música? 

04) Justifique as aspas usadas na canção:

05) O que a vaguidão presente na passagem destacada na segunda estrofe revela? 

06) Que denúncias a música faz sobre a sociedade? O que você pensa a respeito delas? 

07) Circule no texto todos os numerais e explique a importância dos mesmos para o contexto:

08) Copie da música palavras que fazem parte do campo semântico da "velhice":

09) Que mensagem a canção transmite? 

10) Que características românticas estão presentes em tal música? E o que há de atípico com relação a elas? Explique: 

Atividade com a música "Que tiro foi esse?", do Gabriel O Pensador


Que tiro foi esse?

Que tiro foi esse?
Não, não vou cair no chão, pelo menos agora
Eu também sou brincalhão, mas brincadeira tem hora
fora, no meu Rio, cada vez mais gente chora
E cada vez mais gente boa tem vontade de ir embora.

O Rio que a gente adora comemora o Carnaval
E a violência apavora, ou você acha normal?
A boca que explode o silêncio do medo
O suspiro da morte banal
O lamento de um povo que implora
Por uma vitória do bem sobre o mal. 

Atenção: confusão, invasão
Tiroteio fechando a avenida outra vez
Muita bala voando e acertando
Até mesmo as crianças; às vezes bebês.

Criança, meu irmão, não é estatística: é gente
Alguém de verdade
Como a Emily Neves, menininha linda
De três aninhos de idade
Tentativa de assalto, dez tiros no carro
Não é uma fatalidade
Uma dúzia de flores num caixão pequeno 
E um adeus no "Jardim da Saudade".

João Pedro, quatro anos,
Seguia para a igreja com o pai e os irmãos, quarta-feira,
Mas um tiro acertou suas costas
E encheu de tristeza uma família inteira.

O Luís Miguel, de sete anos, 
Em casa, levantou pra pedir um copo d´água 
Mas levou uma bala perdida
E deixou sua mãe toda ensanguentada.

Meu surdo parece absurdo,
Mas muitos se fazem de surdos (conseguem)
Confundem um fuzil com foguete
Escondem os defuntos debaixo do tapete e seguem
Covardes as autoridades 
Zombam da situação
Político esperto explora o medo
E qualquer sentimento da população

A violência estúpida afeta todo mundo
Menos esses vagabundos da cúpula
Corrupta, hipócrita e nojenta
Que alimenta essa guerra
E da guerra muito tempo se alimenta. 
Se morre mais um assaltante ou assaltado, tanto faz
Pra eles, nós somos todos iguais
Operários, empresários e presidiários e policiais
Nós somos os otários ideiais.

Será que alguém duvida
Que a fortuna da corrupção bem investida
Teria salvo dezenas, centenas, 
milhares, milhões de vidas?
Desde que eu me conheço por gente
E até muito antes, quantas mortes de inocente
Valem cada anel de brilhante?

Governantes dão mau exemplo
E os valores são invertidos
Se o desonesto, malandro
O menor também quer ser bandido
Alguns, né, a minoria,
Mas não o bom Jeremias, que cresceu lá na Maré
Com e sabedoria
Lendo livros, jogando uma bola
Estudando violão e bateria
A mãe desmaiou no enterro 
Você não desmaiaria?
Que força você teria para enterrar o seu garoto?
Que forças ainda temos
Pra nos amar uns aos outros?
E nos armar de indignação por Justiça e Educação
Pra que essas e outras crianças
Não tenham morrido em vão:
Sofia, Maria Eduarda, Caíque, Fernanda, 
Arthur, Paulo Henrique, Renan,
Eduardo, Vanessa, Vitor
Esses foram ano passado
Quem será que vai ser amanhã?

(Gabriel O Pensador)


01) Você, em algum momento, já teve vontade de sair do seu estado, do seu país? Justifique sua resposta:

02) Você acha normal a violência presente, em especial, no Rio de Janeiro? Qual o perigo de as pessoas passarem a achá-la normal? Comente:

03) Circule no texto um exemplo de vocativo, justificando seu raciocínio:

04) Qual a finalidade de tal vocativo, levando em conta o contexto da música?

05) Qual o perigo de se considerar todas as mortes apenas estatística?

06) Explique o trocadilho feito com as palavras SURDO e SURDOS:

07) Que crítica encontra-se contida no verso "Confundem um fuzil com foguete"? 

08) O que Emily, João Pedro e Luís Miguel têm em comum, além de terem sido vítimas da violência?

09) Existe alguma diferença entre as mortes de adultos e de crianças? Se sim, qual? Explique: 

10) Por que para os governantes "nós somos todos iguais"?

11) Por que o autor da música considera que "Nós somos os otários ideais"? Você concorda com ele? Por quê? 

12) Explique a quem diretamente é direcionada a crítica presente na passagem "Quantas mortes de inocentes valem cana anel de brilhante?":

13) Qual a importância do Jeremias para o contexto? Explique:

14) Responda à pergunta feita no rap: "Que força você teria pra enterrar o seu garoto?"

15) A reação da mãe no enterro do filho assassinado foi atípica ou comum? Por quê?

16) Responda à indagação: "Que forças ainda temos pra nos amar uns aos outros e nos armar de indignação por Justiça e Educação"?

17) Por que o autor faz questão de citar nomes de várias crianças vítimas da violência e não colocar números?

18) O dinheiro da corrupção poderia salvar milhões de vidas? Como?

19) Que sentimento o último verso da canção nos transmite? Justifique sua resposta:

20) O título da música analisada dialoga com o título de um funk bastante conhecido. As duas têm alguma coisa em comum? Explique:

21) Que mensagem o rap lhe transmitiu?

22) Transcreva da música exemplos de oralidade, dizendo a importância para o texto como um todo:

23) Quais seriam as principais soluções para reverter toda essa problemática?

24) Que temas de redação podem ser extraídos desse rap?

25) Diga a que classe gramatical pertence cada palavra destacada na música: 

segunda-feira, 2 de abril de 2018

Atividade com a música "Cor de Marte", da AnaVitória


Cor de Marte 

Me fita que eu gosto de me enxergar
Por dentro do teu olho
É tão bonito de
Tem cor de Marte
E teletransporte
Pra galáxia que mora em você.

Me passeia que eu gosto de me arrepiar
Sob tuas digitais
É impossível calar
É feito sorte
Me abraça forte 
Tateia todo meu caminho.

Me prova, me enxerga, me sinta, me cheira
E se deixa em mim
Me escuta no pé do ouvido
Todos teus sentidos 
Que afetam os meus
Que querem te ter
Que tu me escreveu
E mais uma vez... 

Me beija que eu gosto da tua textura
Do teu gosto frutado
Sorriso colado
O compasso acertado
O ritmo acelerado
Encaixado no meu

Encontro lar
No perfume da tua nuca
Na curva do teu ombro
E no teu respirar

Nas tuas pernas 
Nas mãos, teu cabelo
E no cheiro do beijo
Que faz tu grudar

Me bordou...
(AnaVitória)

01) Justifique o título da música:

02) Há traços românticos em tal canção? Se sim, quais? Explique, dizendo no que pode diferir do Romantismo propriamente dito: 

03) Explique a importância dos verbos no modo imperativo presentes no refrão da música:

04) Transcreva uma transgressão gramatical da música, justificando e adequando a mesma:

05) Que mensagem a canção lhe transmitiu?

06) Diga a que classe gramatical pertence cada palavra em destaque no texto: