quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Atividade sobre a poesia "Natural retorno", de Ulissses Tavares

Natural retorno

O passarinho que a poluição
Espantou sou eu que voa
Para seus braços.
A água que a indústria sujou
Sou eu que desemboca límpido
Em sua barriga. 
O mato que a cidade cortou
Sou eu que cresce viçoso
Em suas pernas. 
O bicho que a civilização matou
Sou eu que corre célere
Para o seu corpo.

Nem tudo está perdido. 

(Ulisses Tavares) 

01) Justifique o título dado ao poema acima: 

02) Quem o eu-lírico, de certa forma, representa? Por quê? 

03) Que problemas são denunciados no poema? Cite-os: 

04) O que significa a expressão "Nem tudo está perdido"? Por que não está? 

05) Que mensagem pode ser extraída da poesia? Comente: 

06) Circule no poema acima todos os pronomes relativos que encontrar, dizendo qual é o antecedente de cada um deles: 

07) Ilustre o poema, de forma bem criativa: 

terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Atividade com a música "Era uma vez", da Kell Smith

A outra música de que falei é essa, tão singela, que me dá até vontade de chorar... e de voltar, claro, à infância, um período tão rico e bonito! Não acham?!? Como foi a infância de vocês??? Do que sentem mais saudades??? 


Era uma vez

Era uma vez
O dia em que todo dia era bom
Delicioso o gosto e o bom gosto 
Das nuvens serem feitas de algodão

Dava pra ser herói 
No mesmo dia em que escolhia ser vilão
E acabava tudo em lanche, um banho quente 
E talvez um arranhão.

Dava pra ver a ingenuidade e a inocência
Cantando no tom
Milhões de mundos e universos tão reais
Quanto a nossa imaginação

Bastava um colo, um carinho
E o remédio era beijo e proteção
Tudo voltava a ser novo no outro dia
Sem muita preocupação

É que a gente quer crescer
E quando cresce quer voltar do início
Porque um joelho ralado dói bem menos
Que um coração partido

Dá pra viver 
Mesmo depois que descobrir que o mundo ficou mau
É só não permitir
Que a maldade do mundo
Te pareça normal

Pra não perder a magia
de acreditar na felicidade real
E entender que ela mora no caminho
E não no final.

(Kell Smith)


01) Justifique o título utilizado na canção, mencionando a sua importância para o contexto:

02) O que seria, para você, "um dia bom"? O que é necessário para que ele assim o seja? 

03) Relacione o quarto verso da música ao de uns de uma música antiga dos Engenheiros do Hawaí: "um dia me disseram que as nuvens não eram de algodão / sem querer eles me deram as chaves que abrem essa prisão": 

04) Copie do texto um exemplo de antítese, explicando seu raciocínio: 

05) Como tal antítese era possível de ocorrer? 

06) Você concorda com a afirmação presente no refrão? Justifique sua resposta:

07) Segundo o texto, qual é a solução para não acentuarmos a maldade presente no mundo? 

08)  Retire da canção uma passagem que pode ser associada à característica romântica chamada saudosismo:

09) Do que você mais sente falta da sua infância? Enumere algumas vantagens e desvantagens de crescer:

10) Permitindo-se "viajar" com a música, ilustre como foi a sua infância: 

11) Que mensagem a canção lhe transmitiu e que sentimento ela mais despertou em você? 

Atividade com a música "Trevo", da AnaVitória

Todo ano me prometo não pensar em nada durante as férias, a não em descansar e curtir da melhor forma possível, sem remeter o meu pensamento às escolas! Cumpro? Nunca! Neste ano não seria diferente e já estou eu aqui pensando no que levar para os meus alunos nos primeiros dias de aula... 

Como acredito piamente no poder da MÚSICA, selecionei duas delas que eu acho super bonitinhas e pretendo levá-las para ver qual é a reação das minhas turminhas! 

Uma delas é esta: "Trevo", de duas meninas lindas, talentosas, estilosas e encantadoras! Conhecem?!? Gostam?!? E junto com essa atividade vou entregar um trevinho a cada aluno, para que mentalizem coisas boas para o ano letivo e para suas vidas e que guardem com muito carinho. No final do ano pretendo pedir para que levem tal trevinho, para ver se cuidaram bem dele e se ainda sabem onde ele está! Vamos ver no que vai dar... 


Trevo

Tu é trevo de quatro folhas
É manhã de domingo à toa
Conversa rara e boa
Pedaço de sonho que faz 
Meu querer acordar pra vida
Ai, ai, ai... 

Tu que tem esse "abraço-casa"
Se decidir bater asa 
Me leva contigo pra passear
Eu juro afeto e paz não vão te faltar
Ai, ai, ai...

Ahhhh, eu só quero o LEVE da vida pra te levar
E o tempo para
Ahhhh, é a sorte de levar a hora pra passear 
Pra e pra lá, pra lá e pra cá...
Quando aqui tu tá! 

(AnaVitória)

01) Justifique o título da música, aproveitando para indicar um outro 

02) O que significa dizer que a pessoa é um "trevo de quatro folhas"? Comente:

03) Circule na canção um exemplo de interjeição, explicando que sentimento ela transmite, de acordo com o contexto:

04) Que pedido o eu-lírico faz ao seu destinatário? E quem seria esse destinatário?

05) Afeto e paz são suficientes para um relacionamento dar certo? Justifique sua resposta:

06) Explique a importância da palavra LEVE, destacada no texto, para o contexto como um todo:

07) A que classe gramatical essa palavra pertence? Com qual ela poderia ser confundida? Explique:

08) O que seria "levar a hora pra passear"? Isso, hoje em dia, é fácil de se conseguir? Por quê? 

09) Localize na canção alguns desvios gramaticais, adequando e justificando os mesmos, mas lembrando que artistas têm "licença poética":

10) Transcreva do texto exemplos de oralidade, comentando a importância de tal escolha para o contexto:

11) Explique o que significa a expressão "abraço-casa": 

12) Que mensagem, como um todo, a música lhe transmitiu? Que sentimento ela lhe despertou?

13) Diga a que classe gramatical pertence cada palavra sublinhada na canção: