domingo, 26 de novembro de 2017

Atividade sobre a crônica "Noites do Bogart", de Luís Fernando Veríssimo

Noites do Bogart

-- Ana Paula...
-- Jorge Alberto! 
-- Escuta, eu...
-- Jorge Alberto, este é o Serge, meu namorado. Serge, Jorge Alberto, meu ex-marido.
-- Prazer, Sérgio. Ana, eu...
-- Serge.
-- Hein?
-- O nome dele não é Sérgio, é Serge.
-- Ah. Escuta, eu posso sentar?
-- Claro! 
-- Você parece ótima.
-- Eu estou ótima. Nunca estive tão bem.
-- Pois é, Ana. Sei lá. Você não devia estar assim, tão bem. Desculpa, viu, Serge? Ele fala português?
-- Ele é de Canoas.
-- Ah. Desculpa, viu, Serge? Não tem nada a ver com você, mas puxa. Ana! Nós nos separamos há, o quê? Três semanas? E você está aí, radiante. 
-- Você queria que eu estivesse o quê? Arrasada?
-- Não, podia estar bem. Mas não assim, em público, pô! 
-- Ah, você acha que eu não devia sair de casa?
-- Olha, depois que o meu pai morreu, minha mãe levou dois anos para aparecer na janela. Entendeu? Não sair de casa: aparecer na janela. 
-- Mas Jorge Alberto, você não morreu. Eu não sou viúva. Nós só nos separamos. A vida continua, meu querido! Serge, não repara.
-- Mas aqui, Ana? Logo aqui? Lembra a última vez que nós dançamos juntos? Foi aqui.
-- Lembro muito bem. Aliás, foi na noite em que decidimos nos separar. 
-- Pois então. Isso não significa nada para você? Eu não quero bancar o antigão e tal, Ana. Mas algumas coisas devem ser respeitadas. Alguns valores ainda resistem, pombas! 
-- Mas vem cá: você também não está aqui?
-- Sim, mas olha a minha cara. Eu pareço radiante? Vim aqui curtir fossa. Estou sozinho. Não estou me divertindo. Homem pode sofrer em bar. Mulher não. 
-- Mas eu não estou sofrendo, estou ótima. 
-- Exatamente. E está pegando mal pra burro. Você não podia fazer isso comigo, Aninha. 
-- Eu não acredito...
-- Deixa eu perguntar pro Serge aqui...
-- Deixa o Serge fora disso.
-- Não, o Serge é homem e vai me dar razão. Serge, suponhamos o seguinte...

(Luís Fernando Veríssimo) 

01) Justifique o título da crônica, sugerindo um outro:

02) Explique o emprego das reticências encontradas no texto:

03) Localize no texto dois vocativos, justificando seu raciocínio:

04) Copie do texto três substantivos próprios: 

05) Transcreva do texto exemplos de oralidadae:

06) Retire do texto dois numerais cardinais:

07) Copie do texto uma passagem que comprova que o homem estava mais preocupado com a reputação dele do que com o sofrimento da perda: 

08) Retire do texto uma passagem que revela machismo, explicando:

09) Podemos afirmar que a pontuação utlizada nas duas primeiras frases do texto já evidencia a diferença de estado de espírito dos interlocutores? Comente: 

10) Uma característica da língua falada coloquial que deve ser evitada na língua escrita é a mistura dos tratamentos tu / você. Aponte passagens do texto em que isso ocorre e proponha formas apropriadas à língua escrita culta: 

11) Que mensagem o texto lhe transmitiu? 

12) Em que reside o humor na crônica?

13) Em que momento do texto o Jorge Alberto se esquece da formalidade e tem uma linguagem mais familiar com relação à ex-mulher?

14) Como se pode perceber que há, no texto, diálogo? 

15) O que você faria se fosse o Serge? Comente: 

16) Faça uma teatralização desse texto:

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Atividade sobre o poema "Sou negro", de Solano Trindade


 Sou negro 

À Dione Silva 

Sou negro 
Meus avós foram queimados 
pelo sol da África
minh´alma recebeu o batismo dos tambores
atabaques, gonguês e agogôs. 

Contaram-me que meus avós 
vieram de Loanda
como mercadoria de baixo preço
plantaram cana pro senhor do engenho novo 
e fundaram o primeiro Maracatu. 

Depois meu avô brigou como um danado 
nas terras de Zumbi
Era valente como quê
Na capoeira ou na faca
escreveu não leu 
o pau comeu
Não foi um pai João 
humilde e manso.

Mesmo vovó
não foi de brincadeira
Na guerra dos Malés
ela se destacou. 

Na minh´alma ficou
O samba
O batuque
O bamboleio
O desejo de libertação.

(Solano Trindade)

01) Jutsifique o título dado ao poema acima:

02) O que era usado pelos negros como defesa e proteção? 

03) Quem foi Pai João? Por que ele é usado no poema como um não-exemplo? 

04) Copie do texto um ditado popular, explicando o seu significado: 

05) Além da capoeira, que outros elementos da cultura africana encontram-se presentes no poema? 

06) Quem foi Zumbi dos Palmares? Por que ele é citado no poema? 

07) Que símbolos de resistência escrava no Brasil foram resgatados no texto? 

08) Que mensagem o poema transmite? Comente: 


09) Com que verso(s) do poema de Solano a imagem acima mais fortemente dialoga? 

10) Explique a afirmação presente em tal imagem: 


11) O que a mensagem acima transmite? Comente:

12) A que tipo de comentário ela faz menção ao usar o MAS e as reticências? Cite pelo menos dois exemplos: 

13) O que significa "negro e pronto!"? Qual a diferença se colocasse "negro e ponto!"? Explique: 

terça-feira, 14 de novembro de 2017

Atividade de análise e de criação de "Propagandas literárias"

 RELIGIÃO OU PAIXÃO?!?

Eugênio e Margarida se amam desde a infância, mas há uma causa que os impede de ficar juntos para sempre: o sacerdócio. 

A) O que você faria no lugar de Eugênio: deixaria ou não a sua vocação para ficar com Margarida? 

b) Margarida deve ou não lutar pelo amor de Eugênio? 

Se a "chamada" da história despertou sua curiosidade, corre lá e leia o romance "O Seminarista", de Bernardo Guimarães! 

MAS UMA ESCRAVA BRANCA?!?

Isaura era desejada por seu senhor, mas se negava aos desejos dele, pois acreditava no amor verdadeiro, que só encontrou em Álvaro, que depois descobre que ela é uma escrava. 

Será que o amor dele é tão forte a ponto de lhe dar coragem para enfrentar preconceitos e lutar para libertar Isaura? 

A) O que você faria no lugar dele? Comente:

B) Você acha que se pode escravizar o coração ou só o corpo? Por quê? 

Se ficou curioso(a) só tem um jeito de saber: lendo "A Escrava Isaura", de Bernardo Guimarães! 

VOCÊ LUTARIA POR UM AMOR IMPOSSÍVEL?!?

Dois adolescentes apaixonados lutam desesperadamente por um amor proibido. Seus pais são inimigos irreconciliáveis e fazem de tudo para impedir que essa paixão aconteça. Será que eles conseguirão vencer essas barreiras e viver plenamente o amor?!?

A) Você acha que é um motivo suficiente para um amor ser proibido? Por quê? 

B) O que você faira no lugar dos dois personagens? Comente: 

Se você quer saber como desenrola essa história, é só ler o livro "Amor de perdição", de Camilo castelo Branco! Está esperando o quê?!?

AMOR POR GRATIDÃO?!?

Doutor Amaral, ao salvar Emília de uma doença muito grave, quando criança, acaba se apaixonando por ela, mas seu amor não é correspondido, então ele se sente humilhado... só que lá na frente a coisa muda de figura e... 

A) Você acha que Emília deveria ser grata a Amaral e passar a amá-lo? Por quê? 

B) O que você faria no lugar do médico? Seria capaz de perdoá-la um dia? Explique:

Quer ler "Diva", de José de Alencar, para descobrir como essa história ocorre?!? 

COM CIRINO OU MANECÃO?!?

Cirino é um médico que se apaixona pela linda donzela chamada Inocência, comprometida com seu primo Manecão, um rústico sertanejo. Ela é cercada de cuidados por parte do pai, que teme que outros pretendentes se aproximem. 

A) Você acha certa a atitude vigilante do pai de Inocência? Por quê? 

B) O que você faria no lugar da jovem: aceitaria se casar apenas para satisfazer a vontade do seu pai? Comente: 

Você só saberá se esse romance teve um final feliz ou trágico se ler "Inocência", de Visconde de Taunay. Corra! 

MALANDRO VIRA SARGENTO?!?

Leonardo era um malandro que ia ao colégio, mas não assistia às aulas, pois não queria nada da vida... até se apaixonar por Luisinha. Aí ele resolve "correr atrás do prejuízo" e se torna um sargento.

A) Você acha que as pessoas são capazes de mudar por causa do amor? Justifique sua resposta: 

B) Como você se sentiria no lugar de Luisinha, sendo capaz de mudar alguém? 

Quer saber como isso foi possível?!? Leia "Memórias de um sargento de milícias", de Manuel Antônio de Almeida. 

AMOR VALE MAIS DO QUE A SUA CULTURA?!?

Iracema, a famosa "virgem dos lábios de mel", abandona a sua tribo para ir viver seu amor com o guerreiro branco Martim. Será que ela se arrependeu?!? 

A) Você acha que Iracema agiu certo? Você também abandonaria sua família e sua cultura por conta de amor? Por quê? 

B) Por amor vale a pena ser a causa de grandes sofrimentos e guerras familiares? Justifique sua resposta: 

Caia dentro do romance "Iracema", de José de Alencar, para saber no que deu esssa história...!!! 

SÓ CINCO MINUTOS BASTAM?!?

Eles não se conheciam e quando se encontraram só tinham cinco minutos para conversar. O destino os separou. Será que o amor pode uni-los e curar tudo?!? 

A) Você acredita no poder do destino na vida das pessoas? Por quê? 

B) Em apenas cinco minutos dá para encontrar o seu amor? Justifique sua resposta: 

Não deixe de ler o romance "Cinco minutos", de José de Alencar! 

VOCÊ SE CASARIA POR DINHEIRO?!?

Aurélia Camargo e Fernando Seixas se amavam perdidamente, porém o dinheiro acaba ficando entre eles... Quem será que vence essa guerra: o amor ou a ganância?!?

A) Você aceitaria se casar por dinheiro e sem amor? Por quê? 

B) Quem você acha que "aprontou": Aurélia ou Seixas? Justifique sua resposta: 

O livro "Senhora", de José de Alencar, está esperando a sua leitura! 


01) Quantas obras foram indicadas?

02) De qual título da propaganda literária você mais gostou? Por quê? 

03) Qual livro despertou mais a sua curiosidade? Justifique sua resposta: 

04) Você acha que "propaganda é a alma do negócio"? Comente: