quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Atividade da música "Parangolé Pamplona", de Adriana Calcanhoto


Parangolé Pamplona

O parangolé pamplona você mesmo faz
O parangolé pamplona a gente mesmo faz
Com um retângulo de pano de uma cor só
E é só dançar

E é só deixar a cor tomar conta do ar
Verde
Rosa
Branco no branco no peito nu
Branco no branco no peito nu

O parangolé pamplona
Faça você mesmo
E quando o couro come
É só pegar carona
Laranja 
Vermelho

Para o espaço estandarte
"Para o êxtase asa-delta"
Para o delírio, porta aberta
Pleno ar
Puro Hélio
Mas...
O parangolé pamplona você mesmo faz...

(Adriana Calcanhoto)


01) Justifique o título da canção:

02) Defina o que seria o "parangolé pamplona":

03) Que cores são citadas no texto?

04) Explique o verso destacado na canção:

05) O que significa a expressão "quando o couro come"?

06) Justifique o uso das aspas no texto:

07) No que o parangolé difere das outras artes? Justifique sua resposta:

08) Que mensagem a música transmite? Comente:

09) Copie do texto um verbo no modo imperativo, explicando seu efeito no texto:

10) Ilustre o parangolé pamplona, utilizando todas as cores citadas na canção:

terça-feira, 26 de setembro de 2017

Atividade sobre o texto "A flor e a náusea", de Carlos Drummond de Andrade


A flor e a náusea

Preso à minha classe e a algumas roupas,
Vou de branco pela rua cinzenta.
Melancolias, mercadorias espreitam-me.
Devo seguir até o enjoo?
Posso, sem armas, revoltar-me? 

Olhos sujos no relógio da torre:
Não, o tempo não chegou de completa justiça.
O tempo é ainda de fezes, maus poemas, alucinações e espera. 
O tempo pobre, o poeta pobre fundem-se no mesmo impasse. 

Em vão me tento explicar, os muros são surdos.
Sob a pele das palavras há cifras e códigos. 
O sol consola os doentes e não os renova. 
As coisas. Que tristes são as coisas, consideradas sem ênfase. 

Vomitar esse tédio sobre a cidade. 
Quarenta anos e nenhum problema resolvido, sequer colocado. 
Nenhuma carta escrita nem recebida.
Todos os homens voltam para casa. 
Estão menos livres, mas levam jornais e soletram o mundo,
Sabendo que o perdem.

Crimes da terra, como perdoá-los?
Tomei parte em muitos, outros escondi.
Alguns achei belos, foram publicados. 
Crimes suaves, que ajudam a viver. 
Ração diária de erro, distribuída em casa. 
Os ferozes padeiros do mal. 
Os ferozes leiteiros do mal. 

Pôr fogo em tudo, inclusive em mim. 
Ao menino de 1918 chamavam anarquista.
Porém meu ódio é o melhor de mim. 
Com ele me salvo e dou a poucos uma esperança mínima. 

Uma flor nasceu na rua!
Passem de longe, bondes, ônibus, rio de aço do tráfego.
Uma flor ainda desbotada ilude a polícia, rompe o asfalto.
Façam completo silêncio, paralisem os negócios,
Garanto que uma flor nasceu. 

Sua cor não se percebe.
Suas pétalas não se abrem.
Seu nome não está nos livros. É feia. 
Mas é realmente uma flor. 

Sento-me no chão da capital do país às cinco horas da tarde
E lentamente passo a mão nessa forma insegura. 
Do lado das montanhas, nuvens maciças avolumam-se.
Pequenos pontos brancos movem-se no mar, galinhas em pânico. 
É feia. Mas é uma flor. 
Furou o asfalto, o tédio, o nojo e o ódio. 

(Carlos Drummond de Andrade) 


01) Justifique o título dado ao texto acima:

02) Explique o verso destacado na primeira estrofe do poema: 

03) Responda, sinceramente, à pergunta feita nessa mesma estrofe:

04) O que seriam "olhos sujos", presente no primeiro verso da segunda estrofe? 

05) Que conotações podem assumir os substantivos FLOR e NÁUSEA no poema? 

06) Que sentimentos expressa o poeta com relação a si mesmo e com relação ao mundo? Justifique sua resposta com elementos do texto:

07) Quanto à linguagem e à forma, podemos dizer que o poema apresenta características típicas do Modernismo? Por quê? 

08) Explique a passagem "os muros são surdos":

09) O que se pode entender da passagem destacada na quinta estrofe? Comente: 

10) Interprete o verso em destaque na sexta estrofe: 

11) O que o poeta quis transmitir com o trecho destacado na última estrofe?

12) Que mensagem a poesia transmite? 

13) Copie do poema uma prosopopeia, explicando seu raciocínio:

14) Copie do texto dois substantivos derivados, dizendo de que primitivos eles surgiram: 

15) Localize no poema três adjetivos, mencionando a que palavras eles se referem: 

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Atividade sobre a música "Diáspora", dos Tribalistas


Diáspora

(Acalmou a tormenta
Pereceram
Os que a estes mares ontem se arriscaram
E vivem os que por um amor tremeram
E dos céus os destinos esperaram)

Atravessamos o mar Egeu
O barco cheio de fariseus
Como os cubanos, sírios, ciganos
Como romanos sem Coliseu

Atravessamos pro outro lado
No rio vermelho do mar sagrado
Os center shoppings
Superlotados
De retirantes refugiados

You, where are you?
Where are you?
Where are you? 

Onde está
Meu irmão
Sem irmã
O meu filho sem pai
Minha mãe sem avó
Dando a mão pra ninguém 
Sem lugar 
Pra ficar 
Os meninos sem paz

Onde estás,
Meu Senhor,
Onde estás? 
Onde estás? 

(Deus, Ó Deus, onde estás
Que não respondes
Em que mundo, em qu'estrela tu t'escondes
Embuçado nos céus

Há dois mil anos te mandei meu grito
Que embalde desde então corre o infinito
Onde estás, Senhor Deus?)

(Arnaldo Antunes / Carlinhos Brown / Marisa Monte)

01) Justifique o título presente na música:

02) Qual o problema abordado na canção? Comprove com uma passagem do texto:

03) Localize na música fragmentos de outros poetas famosos, como Sousândrade e Castro Alves, explicando sua importância para o contexto: 

04) Que mensagem a música transmitiu? Comente:

05) Por que existem algumas expressões e trechos em itálico na canção?

06) Localize no texto:

a) dois substantivos próprios:
b) um advérbio de tempo:
c) um numeral:
d) um vocativo:
e) um advérbio de lugar:

domingo, 24 de setembro de 2017

Atividade sobre propaganda - Alienação parental


01) Qual o objetivo da propaganda acima?

02) O que significa "Alienação parental"? Por que tal expressão aparece em caixa alta na frase?

03) Quais as estratégias de persuasão utilizadas no anúncio?

04) Que motivos poderiam levar uma pessoa a proibir que parentes convivam com outra? O que você pensa a respeito disso? 

05) Que imagem foi escolhida para complementar a mensagem do anúncio?

06) Você achou tal imagem convincente? O que ela despertou em você?

07) Quem seria o emissor da frase "Não me deixam amá-lo"? Justifique sua resposta:

08) Embora não esteja explícito no texto, podemos identificar o referente do pronome que acompanha o verbo AMAR. Qual seria ele?

09) Qual seria o público-alvo dessa propaganda? Por quê?

10) Você achou tal propaganda eficaz? Ela cumpriu com o seu objetivo? Explique:

(Participação especial das amigas Nadiolan Ribeiro, Maria Regina Braga Ida Maria)

A intertextualidade entre imagens!




01) O que as duas imagens têm em comum? E o que elas têm de diferente?

02) O que ambas as imagens denunciam? O que você pensa a respeito disso? Comente:

03) Você já se sentiu numa dessas situações? Explique:

04) Que título você daria a cada uma delas?

05) Podemos afirmar que os seres humanos comovem-se com as dores do mundo? Justifique sua resposta: 

06) As pessoas estão mesmo preocupadas com o que acontece ao redor delas? Comente: 

07) Qual das duas imagens incomodou mais você? Por quê? 

08) No que você acha que as pessoas mais estão se "afogando" atualmente? Explique seu raciocínio:

09) Por que você acha que todos os personagens parecem iguais, fisicamente?

10) Quais sentimentos  imagem da TV desperta nos telespectadores? Ela também desperta isso em você?

11) Que legendas você criaria para ambas as imagens?  

12) Que mensagem as imagens transmitem? O que se pode aprender com elas?

13) Se uníssemos as duas imagens, quem seriam os "fotógrafos" e o que fizeram para que a imagem chegasse até a TV? Qual seria a notícia?

14) Elabore um texto dissertativo-argumentativo sobre o tema: "A falsa preocupação da sociedade com os problemas do mundo": 

(Colaboradoras artemanhosas: Nívea Nascimento, Nalvinha Kássia, Aparecida e Zizi )

sábado, 23 de setembro de 2017

Atividade sobre anúncio de Mineirinho Zero



01) O que está sendo anunciado?

02) Quantas embalagens do produto anunciado estão presentes no anúncio?

03) Qual característica desse produto está sendo destacada?

04) A que faixa etária as pessoas presentes no anúncio parecem pertencer?

05) Como essas pessoas estão vestidas? O que elas carregam nas costas?

06) Qual o estado de espírito que os modelos demonstram?

07) Qual a importância desse estado de espírito para o anúncio?

08) Liste os objetos encontrados no anúncio e aponte o que há de comum entre todos eles:

09) O que a lista acima significa? Explique:

10) Sabendo que as cores frias são os tons de azul, verde e violeta, e as quentes são os diversos tons de amarelo, laranja e vermelho, analise as cores utilizadas e o que tal escolha revela:

11) O produto anunciado aparece no canto inferior direito parcialmente mergulhado na água. Qual teria sido a intenção dos criadores do anúncio ao apresentá-lo dessa forma? Que ideia eles podem ter querido passar ao consumidor?

12) Em que época do ano provavelmente tal anúncio foi divulgado?

13) Onde esse anúncio poderia ser veiculado?

14) Qual o slogan desse produto?

15) Na frase que se encontra dentro do bote, há uma palavra que se dirige diretamente ao consumidor. Qual é ela?

16) Em tal frase foi usada a formalidade ou a informalidade da linguagem? Justifique sua resposta:

17) Observe que essa frase não está escrita em linha reta. O que o formato do texto pode lembrar e qual seria esse objetivo?

18) Você consegue identificar a palavra do texto que está relacionada a todos os elementos visuais do anúncio? Qual é ela?

19) Qual o objetivo de uma campanha publicitáaria, de um modo geral? E desta, em especial?

20) Os elementos presentes no anúncio são suficientes para você se decidir a consumir o produto? Justifique sua resposta:

21) Você acredita que o anúncio apela mais ao seu lado emocional ou ao racional? Ou a ambos? Por quê?

22) Que nota você daria a esse anúncio, de uma forma geral? Justifique sua resposta:

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Dicas de joguinhos educativos!

Nem sabia da existência desses joguinhos educativos em forma de baralhos, até a minha querida amiga Else Portilho comentar lá no grupo "Arte e Manhas da Língua", no Facebook. Aí, claro, curiosa que sou -- além de adorar as preciosas dicas dessa minha amiga -- fui correndo comprá-los! Vejam as minhas aquisições: 

01) JOGO DA MEMÓRIA - DIMINUTIVO E AUMENTATIVO: 

Meu filho de oito anos simplesmente amoooooou! É aprender brincando! É um livro em forma de caixinha, do tamanho de um baralho, com 42 peças para formar trios com a palavra e seu diminutivo e aumentativo. Bem ilustrado e o material é de ótima qualidade! Vale muuuuito a pena adquirir! 




02) JOGO DA MEMÓRIA - ANTÔNIMOS (que também dá para trabalhar, claro, com ANTÍTESES!):

Este aqui eu confesso que me arrependi de ter comprado, porque achei muito simples, ou seja, não vem nem ilustrações, apenas as palavras, então dava perfeitamente para a gente escrever no computador e imprimir! São 50 palavras para formar 25 pares de antônimos / antíteses! E, na minha sincera opinião, poderia ter vindo no mesmo esquema do de diminutivo e aumentativo: ilustrado! 




03) GERADOR DE HISTÓRIAS DIVERTIDAS:

Este eu achei muuuuuuito legal e o meu filhote Miguel também! Cada um tem que retirar ao menos uma de cada um dos quatro grupos de cartas, tendo de unir os elementos que caíram e criar uma história. Já experimentamos e vale super a pena adquirir! Sem medo! Só para terem uma ideia de como é:





04) A CAIXA MÁGICA DE PERGUNTAS PARA CRIANÇAS:

Não que eu tenha me arrependido de comprar este aqui, pois a vida anda corrida e assim já vem tudo prontinho para colocar logo em uso com o Miguel e com os seus coleguinhas, já que nunca trabalhei com o Ensino Fundamental I e não trabalho mais com o II há uns trocentos anos! Mas... Se alguém tivesse compartilhado as 40 perguntas, também dava mole mole para fazer imprimindo, visto que não tem nada de mais nas cartas, como podem notar:




05) A FANTÁSTICA FÁBRICA DE HISTÓRIAS PARA CRIANÇAS (1 e 2):

Gostei tanto do primeiro quanto do segundo, já o Miguel disse que gostou mais do primeiro, porque dá mais ideias! (risos) Ambos os joguinhos dão o início da história e você tem que completar, usando a sua imaginação e sua criatividade!





06) DIGA TUDO COM TRÊS PALAVRAS: 

São 50 cartas com desafios divertidos, em que a pessoa tem que completar com apenas três palavras, e testar, claro, o seu poder de síntese. Vou usar com os meus alunos! Animada! Depois eu conto como foi! Prometo! 



07) O QUE VOCÊ FARIA? 

São 100 perguntas para iniciar uma conversa! Eu gostei muito porque me lembrou aquele antigo caderno de perguntas que eu amaaaaaaava fazer e dar para os amigos responderem, na época da escola. Era um barato! 



08) NOVO PUXA CONVERSA: 

Mesmo esquema do anterior, com mais 100 perguntas para trocar ideias! Ideal para professor, psicólogo, curiosos de um modo geral... Recomendo também! 



09) COACHING DA CRIATIVIDADE:

Este comprei para conseguir o valor para ficar isenta do frete! (risos) Mas até que é legalzinho e também traz 100 perguntinhas básicas para ajudar a tornar a sua mente ainda mais criativa. É o único que não é do mesmo autor (Paulo Tadeu) e sim de Flávia Lippi! 


P.S.: Antes que todo mundo pergunte, já vou logo adiantando que comprei todos eles no site da Livraria Cultura e no da Saraiva. Aceitam cartão e parcelam! Ideal para professor pobre (redundante). rs rs rs 

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Atividade sobre charge - Poço X Caixa eletrônico


01) O que a charge acima denuncia?

02) No que esse homem presente nela poderia estar pensando?

03) Por que a cabeça dele é tão pequena?

04) O que existe no fundo desse poço para a personagem querer tanto comprar?

05) Que provérbio poderia estar associado a essa charge?

06) Observe a imagem e informe como a tecnologia colabora no sentido de "um menor esforço físico":

07) Monte uma palavra cruzada com o tema central sendo TECNOLOGIA, utilizando todas as letras dessa palavra para relacionar a outras, dando dicas das mesmas, claro! 

08) Refaça a charge considerando a realidade de 50 anos atrás: 

09) Refaça-a agora imaginando uma provável realidade daqui a 50 anos: 

10) Crie uma frase com a palavra POÇO tendo o sentido denotativo e outra com o sentido conotativo, explicando: 

11) Altere a charge com 5 mudanças notáveis e explique o porquê de cada uma delas: 

12) Que título você daria a essa charge? 

13) Que mensagem a charge lhe transmitiu?

14) Associe a charge à imagem abaixo:


(Agradecimentos às amigas artemanhosas Nalvinha, Aparecida e Zizi pela parceria!)

Atividade sobre a música "Boomerang blues", de Legião Urbana


Boomerang blues

Tudo o que você faz
Um dia volta pra você
Tudo o que você faz
Um dia volta pra você
E se você fizer o mal
Com o mal mais tarde você vai ter de viver

Não me entregue o seu ódio
Sua crise existencial
Preliminares não me atingem
O que interessa é o final
E não me venha com problemas
Sinta sozinho o seu mal 

Por que tentar? Tentei demais?
E você só me usou
Eu tentava ajudar
E você só me queimou
Mas é errando que se aprende
Minha boa vontade se esgotou

Os aborígenes na Austrália
Com o boomerang vão caçar
O boomerang vai e volta 
E só fica quando consegue acertar
E eu sou como um boomerang
Quando eu acerto é pra matar

Como um boomerang tudo vai voltar
E a ferida que você me fez é em você que vai sangrar
Eu tenho cicatrizes
Mas eu não me importo não
Melhor do que a sua ferida aberta
E o sangue ruim do seu coração 

Eu só não entendo como fui cair
Dentro da sua teia e não tentei fugir
Me sinto mal lembrando o que aconteceu
Você tentou roubar
Mas o boomerang agora é meu

(Legião Urbana) 

01) Justifique o título dado á canção acima: 

02) Você concorda que "tudo o que você faz um dia volta pra você"? Justifique sua resposta: 

03) Tal afirmação transmite paz, alívio ou medo? Por quê? 

04) Copie do texto uma antítese, explicando seu raciocínio: 

05) Posicione-se sobre a passagem em destaque no texto, explicando bem: 

06) Identifique na letra de música uma comparação, dizendo se ela fez ou não sentido: 

07) Transcreva do texto marcas de oralidade: 

08) Explique o que significa a expressão "cair dentro da sua teia": 

09) Interprete o último verso da canção, explicando seu raciocínio: 

10) Que mensagem a música transmite? Comente: 

terça-feira, 5 de setembro de 2017

Nada de gabarito! Só para esclarecer uma coisinha...


Eu ia até ignorar, deixar pra lá, ou simplesmente deletar daqui do blog os comentários semelhantes a este acima, só que eles, infelizmente, têm sido beeeeeem frequentes, então resolvi escrever esta postagem a fim de esclarecer algumas coisas, apesar de já considerar muuuuuuito clara a minha postura na resposta dada a ele!  

Primeiro que não ganho NADA com este blog (além de muitas amizades feitas através dele e que faço questão de manter) e, se o atualizo, há anos, é por pura BOA VONTADE e desejo de trocar, de ajudar alguns colegas, dando ideias de atividades e afins. Parece pouco para alguns? Lamento! Arregace as mangas e faça melhor, do jeitinho que acha que tem valor! Quer gabarito? Encontre alguém que faça isso para você e PAGUE pelo serviço dessa pessoa, pois como dá trabalho, muito mais, aliás, do que a pessoa preguiçosa pensar ou ler um livro ou ver um filme em questão. 

Segundo: não faço gabarito nem para mim, até porque grande parte das questões é aberta, ou seja, cabem várias respostas, desde que se use o chamado BOM SENSO que, vale lembrar, não vem incluso no "salvador" gabarito! É algo exercitado, diariamente! 

Terceiro: é uma escolha MINHA, portanto, não fazer nem disponibilizar gabaritos aqui. PONTO. Nenhum recadinho, por mais lindinho, meigo e carinhoso que seja -- e que não é o caso deste em questão -- vai me convencer a mudar de ideia. Ainda mais quando ele vem mal escrito, em caixa alta (que na internet significa GRITAAAAAAAAAAAAR, revelando, assim, uma tremenda falta de educação, além da gritante cara de pau) e cheio de arrogância, o que é típico de uma pessoa folgada, abusada e invasiva, que gosta de exigir, mas que provavelmente não deve fazer nada de positivo na vida (ou será que também tem um blog?!?). Dá pena de pensar que tenho colegas desse nível, mais dependentes de gabarito do que muitos viciados em drogas! Precisam se tratar e conquistar a carta de alforria! Aposto que podem, se desejarem! 

Enfim, é isso! Não adianta insistir e, se pensa que atividades sem gabarito não têm valor, pode se esquecer, agora mesmo, do endereço deste blog! Combinado?!? Um abraço. Para todos -- até mesmo para os parasitas, folgados e pobres de espírito (que fiz questão de esconder o nome pra não dar IBOPE nem os famoso "quinze minutinhos de fama").

Deixo aqui, para finalizar, uma reflexão do Armandinho, personagem que eu simplesmente adoro:


sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Você já conhece o maravilhoso "Projeto Redação"?!?

Todo mundo já sabe que eu adoro compartilhar tudo aquilo que eu acho valioso e é por isso que eu estou aqui hoje -- para fazer um convite: Que tal conhecer o melhor site de correção de redações para o ENEM?!? Trata-se do "PROJETO REDAÇÃO", do qual eu já era fã antes mesmo de fazer parte da equipe!

Há um pouco mais de um ano, surgiu a oportunidade -- única -- de participar daquela equipe maravilhosa, da qual eu  tenho muuuuito orgulho de fazer parte, que tem ótimas ideias, que usa e abusa da criatividade e arregaça mesmo a manga, trabalhando para oferecer sempre o melhor para cada um! E tudo isso por um precinho super acessível, embora você também possa aproveitar muuuuito de forma 0800! 

Toda semana temos novidades por lá: novos temas (já são taaaaaantos), dicas super interessantes, correção detalhada do texto enviado, podcasts sobre os temas... enfim, há muita coisa legal e importante esperando por você! 

Eu, por exemplo, já participei também publicando dois temas de redação, com seus respectivos podcasts, apesar da minha voz de gralha (nada contra as gralhas, diga-se de passagem): "A doação de órgãos no Brasil e seus principais desafios" e "Como enfrentar o dilema da Nomofobia no Brasil", que vocês podem acessar clicando nos links abaixo, respectivamente:



https://www.projetoredacao.com.br/temas-de-redacao/como-enfrentar-o-dilema-da-nomofobia-no-brasil

Não deixem de conferir!

Um abraço!