segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Atividade sobre a poesia "Dona do nariz", de Elias José

Dona do nariz

Um dia serei
Dona do meu nariz.
Terei dezoito anos,
Vou estudar e trabalhar.
Se não dividir apartamento, 
Vou ter a chave da porta, 
A chave do carro, 
A chave dos segredos noturnos
Que hoje me dão medo. 

Um dia, deixarei de pedir
Dinheiro, horários, licenças.
Vou poder chegar depois da meia-noite. 
Vou poder andar em garupa de moto
Ou ficar contando estrelas
Ou curtir mais o namorado. 

Mesmo que eu me sinta coroa, 
Velha, encardida, enrugada,
Com dezoito anos
Descobrirei a liberdade. 

(Elias José)

01) Justifique o título dado à poesia acima:

02) O que significa "ser dona do nariz"? 

03) Tal expressão encontra-se no sentido denotativo ou conotativo? Explique seu raciocínio: 

04) O que há implícito em "fazer dezoito anos"? 

05) Que "segredos noturnos que hoje me dão medo" poderiam ser esses? Levante hipóteses: 

06) Você concorda que fazer dezoito anos é tão libertador assim? Por quê? 

07) Que mensagem o texto transmite? 

08) Copie uma passagem carregada de humor, explicando sua escolha: