quinta-feira, 27 de março de 2014

Sawabona: uma mensagem muito linda!


SAWABONA!!!

Há uma tribo africana que tem um costume muito bonito. Quando alguém faz algo prejudicial e errado, eles levam a pessoa para o centro da aldeia, e toda a tribo vem e o rodeia. Durante dois dias, eles vão dizer ao homem todas as coisas boas que ele já fez. A tribo acredita que cada ser humano vem ao mundo como um ser bom. Cada um de nós desejando segurança, amor, paz, felicidade. Mas às vezes, na busca dessas coisas, as pessoas cometem erros. A comunidade enxerga aqueles erros como um grito de socorro. Eles se unem, então, para erguê-lo, para reconectá-lo com sua verdadeira natureza, para lembrá-lo quem ele realmente é, até que ele se lembre totalmente da verdade da qual ele tinha se desconectado temporariamente: "Eu sou bom". 
Sawabona, Shikoba! 
Sawabona é um cumprimento usado na África do Sul e quer dizer: "Eu te respeito, eu te valorizo. Você é importante pra mim". Em resposta, as pessoas dizem: Shikoba, que é: "Então, eu existo pra você". 

(Autor desconhecido)

Conheci esse texto através de uma amiga do grupo "Arte e Manhas da Língua", a Cristiane Guntensperger, e achei muito lindo e oportuno para que possamos refletir, especialmente com nossos alunos! Quando erramos não precisamos de julgamentos e sim de acolhimento e de muito amor!

quarta-feira, 19 de março de 2014

Atividade sobre a música "Exagerado", de Cazuza

 
Exagerado

Amor da minha vida,
Daqui até a eternidade
Nossos destinos foram traçados
Na maternidade

Paixão cruel, desenfreada
Te trago mil rosas roubadas 
Pra desculpar minhas mentiras
Minhas mancadas

Exagerado
Jogado aos teus pés
Eu sou mesmo exagerado
Adoro um amor inventado

Eu nunca mais vou respirar
Se você não me notar
Eu posso até morrer de fome
Se você não me amar

Por você eu largo tudo 
Vou mendigar, roubar, matar
Até nas coisas mais banais
Pra mim é tudo ou nunca mais 

Exagerado
Jogado aos teus pés
Eu sou mesmo exagerado
Adoro um amor inventado

Que por você eu largo tudo 
Carreira, dinheiro, canudo
Até nas coisas mais banais 
Pra mim é tudo ou nunca mais 

Exagerado...

(Cazuza)

01) Justifique o título dado à música acima:

02) Que figura de linguagem predomina na construção da música? Justifique sua resposta: 

03) Qual o assunto do texto? Comente:

04) Copie um exemplo bem nítido de hipérbole, explicando seu raciocínio: 

05) O que significa "Adoro um amor inventado"? 

06) Que mensagem a canção transmite? Comente:

07) Diga a que classe gramatical pertence cada uma das palavras sublinhadas no texto: 

segunda-feira, 17 de março de 2014

Atividade sobre o texto "O homem da meia-idade"

O homem da meia-idade
(lenda chinesa) 

Havia outrora um homem de meia-idade que tinha duas esposas. Um dia, indo visitar a mais jovem, esta lhe disse:
-- Eu sou moça e você é velho; não gosto de morar com você. Vá habitar com sua esposa mais velha. 
Para poder ficar, o homem arrancou da cabeça os cabelos brancos. Mas, quando foi visitar a esposa mais velha, esta lhe disse, por sua vez:
-- Eu sou velha e tenho a cabeça branca; arranque, pois, os cabelos pretos que  tem. 
Então o homem arrancou os cabelos pretos para ficar de cabeça branca. Como repetisse sem tréguas tal procedimento, a cabeça tornou-se-lhe inteiramente calva. A essa altura, ambas as esposas acharam-no horrível e ambas o abandonaram. 

(Aurélio Buarque de Holanda)


01) Justifique o título do texto:

02) Que outro título você daria?

03) Este texto é uma lenda chinesa. O que caracteriza uma lenda?

04) O texto é predominantemente narrativo, descritivo ou dissertativo? Justifique:

05) Copie do texto um par de antítese, justificando:

06) Retire do texto:

a) um numeral cardinal;
b) dois advérbios de tempo;
c) um pronome de tratamento;
d) dois adjetivos (com os substantivos a que se referem);

07) Que mensagem o texto lhe transmitiu? Comente:

terça-feira, 11 de março de 2014

Atividade com a música "Se", de Djavan


Se 

Você disse que não sabe se não
Mas também não tem certeza que sim
Quer saber? Quando é assim
Deixa vir do coração

Você sabe que eu só penso em você
Você diz que vive pensando em mim
Pode ser, se é assim 
Você tem que largar a mão do não
Soltar essa louca, arder de paixão
Não há como doer pra decidir
Só dizer sim ou não,
Mas você adora um SE...

Eu levo a sério,
Mas você disfarça
Você me diz à beça, e eu nessa de horror
E me remete ao frio que vem lá do Sul
Insiste em zero a zero 
E eu quero um a um

Sei lá o que te dá
Não quer meu calor
São Jorge, por favor, me empresta o dragão
Mais fácil aprender japonês em braille
Do que você decidir se dá ou não...

(Djavan)

01) Justifique o título da canção:

02) Qual é a maior queixa do eu lírico?

03) Copie da música um par de antítese, justificando seu raciocínio:

04) O que significam os versos destacados na canção?

05) Quando você deixa vir do coração, ocorrem mais SIM ou mais NÃO? Justifique sua resposta:

06) Que carcaterística revela uma pessoa que adora um SE? Você é assim?

07) Copie uma passagem que transmite dúvida com relação ao que a outra pessoa sente:

08) Localize no texto:

a) um vocativo:
b) uma conjunção adversativa:
c) um pronome de tratamento:
d) um advérbio de lugar

09) Explique o verso "mais fácil aprender japonês em braille":

10) Que mensagem a música transmite?

11) Que conselho você daria ao eu lírico?

domingo, 9 de março de 2014

Atividade sobre charge - Avante Seleção


01) Qual o assunto da charge?

02) Explique a crítica feita pela charge:

03) Qual a provável intenção do chargista ao colocar a letra N, da palavra AVANTE, invertida?

04) Posicione-se sobre a opinião do chargista, concordando ou não com ele:

05) Por que o chargista teria acrescentado à charge versos do poeta Carlos Drummond de Andrade?

06) Pela fisionomia da família presente na charge, seus integrantes estão felizes com o fato de o Brasil sediar a Copa do Mundo? Que benefícios isso trará para eles? E, afinal, para quem trará? O que isso revela?

07) Temos no cartaz um exemplo de vocativo? Qual? O que está faltando ali para que ele seja facilmente identificado?

08) Por que o chefe de família está com a bandeira do Brasil na mão? Como se pode interpretar isso?

09) Por que podemos afirmar que a presença de um cachorro na charge remete a uma certa obra de Graciliano Ramos? Explique:

10) Por que os pés das pessoas presentes na charge estão desproporcionais com relação ao restante do corpo? Isso nos remete a uma certa obra da pintora Tarsila do Amaral. Qual?

11) Quantas crianças há na charge? O que isso revela?

12) Que mensagem podemos extrair da charge?

sábado, 8 de março de 2014

Charge para reflexão - Dia Internacional da Mulher!


01) Que título você daria à charge acima? 

02) No que reside o humor na charge? 

03) O que ela critica? O que você pensa a respeito disso? 

04) O que o pensamento do homem revela? 

05) O que fazer para solucionarmos a questão do machismo no Brasil? 

Bem, todo mundo sabe que eu sou meio avessa a determinadas datas comemorativas e o Dia Internacional da Mulher é uma delas, por acentuar a hipocrisia e também a incoerência em um mundo cotidianamente machista! Porém, não poderia deixar esta data passar em branco, sem fazer um convite à reflexão, ao revelar o desejo de que haja uma espécie de inversão entre homens e mulheres, ao menos por um dia, justo neste (por que não?), para ver que às vezes "só" ser mulher não basta... a gente tem que ser meio NINJA, para dar conta de mil e uma funções, tarefas infindáveis e diárias, sem descanso!!! (risos) 

Que haja uma valorização (de verdade) de todas as mulheres, guerreiras que são, e que isso ocorra em todos os dias do ano e não só  em UM! Viva nós! 

domingo, 2 de março de 2014

Atividade sobre o "Relógio (de desculpas) do brasileiro"

Esta atividade é bem legalzinha e serve como "aquecimento" para algumas aulas! Conheci-a na faculdade, pois a minha professora (e hoje amiga) Rosane Farias levou para a gente! Hoje então a "ressuscito" e compartilho aqui, como uma das "aulas legais" e que dão sempre certo! Chamo-as de "curingas"... Já experimentou?!? Ainda não?!? Então vamos lá...



01) O que falta no mostrador do relógio?

02) A função do relógio é marcar horas. No relógio em questão, o que existe no lugar das horas?

03) Identifique as desculpas para compromissos marcados nestas horas:

a) meio-dia:
b) 5 horas:

04) E às 13 h 30 min, o que alegaria o brasileiro?

05) Qual o significado da expressão empregada como desculpa das 2 horas?

06) Para justificar seu atraso, um habitante de cidade pequena não poderia se valer da desculpa que substitui o número 8 no mostrador do relógio. Por quê? 

07) A que horas corresponde a desculpa que responsabiliza os próprios brasileiros pelo atraso?

08) A linguagem empregada nas frases é formal ou coloquial? Exemplifique para justificar sua resposta:

09) Analise a frase que serve de desculpa às 6 horas. Por que o verbo desta frase tem sujeito indeterminado?

10) Identifique na figura a desculpa que exemplifica a seguinte afirmação: a pessoa impontual dificilmente acredita na pontualidade dos outros.

11) Você certamente já deve ter dado desculpas por algum atraso e recebido outras tantas por ficar esperando alguém. 

a) Há neste relógio alguma desculpa que você já empregou ou emprega com frequência?
b) Qual dessas desculpas mais o irrita?
c) Que outras frases você acrescentaria no mostrador desse relógio?

12) Qual das desculpas dificilmente seria utilizada por quem tem uma agenda bem organizada?

13) Na sua opinião, os brasileiros são realmente pouco pontuais ou isso é mais uma fama injustificada?

14) Uma das queixas comuns em relação à programação de televisão no Brasil é o não-cumprimento do horário dos programas. 

a) Você considera desrespeitosa essa atitude por parte das emissoras de televisão? Por quê?
b) Que atitude você sugeriria aos telespectadores, nesse caso?

15) Esta peça publicitária procura vender um produto ou uma ideia? Justifique sua resposta: