domingo, 31 de julho de 2011

Atividade sobre uma PROPAGANDA da Seda!


01) O que está sendo anunciado no texto acima? Quem é o anunciante?

02) Quais os argumentos que foram utilizados no texto?

03) Qual é a finalidade, de um modo geral, de uma propaganda?

04) Você acha que a propaganda analisada alcançou seu objetivo? Ela foi bem bolada? Por quê?

05) Por que escolheram justamente um leão para aparecer nesta propaganda?
06) Escolha um outro animal qualquer para substituir o leão em tal propaganda, justificando sua escolha:

07) Você seria capaz de escrever um pequeno texto defendendo o texto publicitário em questão? 

08) Quem seria o público-alvo da propaganda em estudo?

09) Você concorda com o texto abaixo? Argumente.

"A diferença entre os dois leões acentua o preconceito, em relação a cabelos crespos, mesmo que naturais, induzindo os consumidores a acharem que qualquer outro tipo de cabelo, sem ser os lisos é feio e não se "encaixa" nos padrões de beleza da sociedade atual."

10) Crie uma fala para o leão, em que ele, obrigatoriamente, comentará sobre o seu antes e o depois:

sábado, 30 de julho de 2011

Atividade sobre a poesia "Irene no céu", de Manuel Bandeira



01) Usando o poema acima como base, crie uma ilustração bem interessante e com tendência surrealista:

02) Explique o porquê do título:

03) Por qual motivo São Pedro responde a Irene que ela não precisa pedir licença para entrar no céu?

04) Transcreva da poesia dois exemplos de vocativo, dizendo qual foi a sua importância ali:

05) Aproveite o poema como estímulo para discorrer um parágrafo sobre o tema "O preconceito racial presente no mundo":

06) Que antítese está presente no poema? Explique-a:

07) Você acha que, em geral, temos muitas "Irenes" assim entrando no céu? Ou sendo barradas? Explique:

08) Levando em conta que o poema pode ser visto do ponto de vista narrativo, localize:

a- O tipo de narrador (com exemplo que o justifique)
b- Nome e características dos personagens que aparecem.
c- Dois exemplos de discurso direto.
d- Enredo (objetivo e conciso).

09) Crie uma fala para Irene, em resposta a São Pedro:

10) Que mensagem podemos extrair da leitura desse poema?

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Atividades sobre a obra "Criança morta" - Cândido Portinari (1944)



01) Qual é a figura central da obra e o que mais chamou sua atenção?

02) Que figuras compõem o lado direito do quadro? E o lado esquerdo?

03) Em sua opinião, quem são essas figuras? Onde elas estão?

04) Qual é a realidade brasileira retratada? Com qual objetivo?

05) Justifique o título dado à obra, aproveitando para sugerir um outro:

06) Na sua opinião, quais as possíveis causas da morte da criança, retratada na tela?

07) Que sentimentos e expressões a obra desperta em você? Comente:

08) Quantas pessoas compõem a obra? Qual o provável parentesco entre elas?

09) Que elementos do quadro sugerem o posicionamento político e social de Portinari diante dessa realidade brasileira? Justifique:

10) Que características modernistas você observa nessa pintura?

11) Tente transformar toda a tristeza presente na obra em alegria, a começar pelo título, fazendo uma linda releitura! 

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Atividade sobre vídeo "Nunca desista dos seus sonhos" (7 minutos)

Recesso terminando... Prestes a voltar e, se bobear, mais cansada do que antes. Estava aqui pensando no que usar no retorno, para que eu consiga motivar meus alunos para a reta final e o principal: motivar a mim mesma, porque, no fundo, só conseguimos contagiar as pessoas com aquilo que nós temos, oferecemos! Pretendo iniciar minha aula com esse pequeno vídeo, de uma marcante cena extraída de um  filme  que eu acho formidável: "Desafiando Gigantes"!!! Alguém por acaso já viu?!? Que sejamos mais do que vencedores, em todos os âmbitos de nossas vidas!!! Eu profetizo isso para a minha vida, da minha família, e para cada visitante deste meu tão singelo espaço. Amém?!?


01) Comente a afirmação: "A vontade de se preparar precisa ser maior que a vontade de vencer", posicionando-se sobre ela: 

02) Por que o treinador resolveu vendar os olhos do seu jogador? 

03) Você acha que isso fez mesmo toda a diferença? Justifique sua resposta: 

04) Por que os outros jogadores também ficaram surpresos? 

05) O acompanhamento e o incentivo do treinador também fizeram a diferença? Você acha que é comum esse tipo de ação ocorrer, ultimamente, na vida das pessoas?  

06) Que mensagem o vídeo transmite? Explique: 

07) O que tem motivado você ultimamente? De 0 a 10, o quão motivado(a) você se considera?

08) A atitude tem o poder de incentivar as pessoas? Por quê?

09) Posicione-se sobre a afirmação "Disciplina é a ponte que liga nossos sonhos às nossas realizações", argumentando bem:

10) Por que a atitude do pai fez toda a diferença na do filho? 

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Atividade sobre a poesia "Casamento", de Adélia Prado


Casamento

Há mulheres que dizem:
Meu marido, se quiser pescar, pesque,
mas que limpe os peixes.
Eu não. A qualquer hora da noite me levanto,
ajudo a escamar, abrir, retalhar e salgar.
É tão bom, só a gente sozinhos na cozinha,
de vez em quando os cotovelos se esbarram,
ele fala coisas como "este foi difícil"
"prateou no ar dando rabanadas"
e faz o gesto com a mão.

O silêncio de quando nos vimos a primeira vez
atravessa a cozinha como um rio profundo.
Por fim, os peixes na travessa,
vamos dormir.
Coisas prateadas espocam:
somos noivo e noiva.

(Adélia Prado)

01) Qual o tema desse poema? Justifique sua resposta:

02) Segundo o texto, a relação das pessoas muda depois que elas se casam? Explique bem, aproveitando para opinar sobre esse assunto:

03) Por que razão o eu-lirico do poema gosta de ajudar até a limpar peixe? Você acha que fazer essas coisas aproximam ainda mais um casal? Por quê?

04) Crie uma tirinha com o conteúdo principal do poema! Capriche!

05) Que mensagem podemos extrair de tal poema?

06) Tente imaginar a cena do homem pescando o peixe prateado e faça uma bonita ilustração:

07) O poema inicia-se assim: "Há mulheres que dizem...". Tente imaginar o que as outras mulheres diriam, ou seja, apresente ideias contraditórias criando uma paródia para o poema:

08) Com base no conteúdo do poema e na expressão do eu lírico, como poderia ser definido o amor?

09) Coloque-se agora no lugar de eu-lírico masculino, aproveitando para reescrever o texto, fazendo todas as alterações necessárias, para que ele comece assim: "Há homens que..."

10) Justifique o título da poesia, aproveitando para criar um novo título:

terça-feira, 26 de julho de 2011

Atividade sobre notícia "Ouro em matemática"


(Fonte: 16/04/09 – Jornal O Globo)


01) O que há de tão interessante na historia de César Magalhães que o fez virar notícia no jornal? Justifique sua resposta com fragmentos do texto:

02) A notícia afirma que “a historia de César começou quando seu pai, José Ronaldo, tinha sua idade. Explique essa afirmativa:

03) O que há de notável, incomum, na historia do pai de César?

04) César conta na notícia como encara o estudo. Transcreva do texto o trecho que mostra isso:

05) Qual a importância do estudo para você? Como você se dedica? O que espera do futuro?

06) Em “Lula entrega prêmios a alunos”, explique por que o termo em destaque não está no plural:

07) Identifique, na noticia, um exemplo de discurso direto:

08) Redija uma narrativa contando uma emoção que você tenha tido na vida:

09) Explique por que a expressão “só para saber como foi a prova” está entre aspas no meio do texto do redator e também o sentido da mesma:

10) Observe o trecho da notícia: “...recebeu uma das 300 medalhas de ouro entregues...” e diga qual é o sujeito do verbo “recebeu”:

11) O estudante César Magalhães afirma que procura “não enxergar apenas o trivial”.

a) O que significa isso?
b) Como isso pode ser feito?

12) O que lhe vem à cabeça ao ler o título da notícia?

13) Você conhece outros alunos prodígios? Comente:

14) Se fosse você, no lugar de César Magalhães, o que diria aos alunos da escola pública do Brasil?

15) Que elementos do texto o caracterizam como uma notícia?

(Autores: Andreia Dequinha, Rosa Maria, Sonia Henriques, Helaine Soares, Ruth Barbosa, Sinara Soares, Lourdes Galhardo, Carmem Lúcia)

Atividade sobre o filme "Amor sem fronteiras" (127 minutos)


Sinopse: Sarah Jordan é uma socialite casada com Henry Bauford, filho de um influente empresário americano. Após conhecer Nick Callahan, um médico que se dedica às causas humanitárias na Àfrica, Sarah se dispõe a ajudá-lo. Ela arrecada fundos para medicamentos e comida para refugiados na Etiópia, aonde vai para entregá-los à equipe de Nick. Ver o sofrimento e a miséria do povo etíope de perto faz com que Sarah decida mudar de vida ao retornar a Londres, passando a trabalhar para uma ONG que ajuda causas humanitárias. 

01) Segundo você, qual a parte mais interessante do filme? Por quê?

02) Na sua opinião, qual foi a personagem mais corajosa do filme? Em que momento isso se revelou?

03) Por que o médico Nick se considerou egoísta por ter levado o seu "talismã da África corajosa" para Londres? Você concorda com ele? Justifique:

04) Que pedido você acha que Sarah fez ao apagar as velas do bolo de seu aniversário? Acha que ela conseguiu realizar esse pedido? 

05) Por que o médico Nick evita saber o nome das pessoas com as quais convive? Há algum fundamento nessa escolha dele?

06) Que características românticas podemos encontrar nesse filme? E que características realistas também podemos observar no mesmo?

07) Justifique o título do filme, aproveitando para sugerir um outro:

08) Além do AMOR, que outros sentimentos Nick pareceu despertar em Sarah logo no primeiro momento, capazes de fazê-la querer repensar sua vida e mudar o rumo dela?

09) Comente o final do filme, posicionando-se especialmente à questão da morte de Sarah:

10) Que mensagem a história do filme lhe transmitiu? Comente:   

11) "O Elliot sempre quis dedicar a vida às pessoas, a ajudá-las, e acabou morrendo por elas. Orgulhe-se. Sinta saudades, mas orgulhe-se dele!" Você concorda ou não com essa fala de Sarah? Justifique:

12) Por que Sarah não conseguiu fazer um discurso perfeito quando teve oportunidade?

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Atividade sobre a obra "Quarto em Arles" (1888) - Van Gogh


01) Por que podemos afirmar que tal quadro deve ser considerado impressionista?

02) Van Gogh afirmou sobre o quadro que "desta vez é muito simplesmente o meu quarto, aqui tem de ser só a cor a fazer tudo; dando através da simplificação um maior estilo às coisas, deverá sugerir a ideia de calma ou muito naturalmente de sono. Em resumo, a presença do quadro deve acalmar a cabeça, ou melhor, a fantasia." Você acha que ele conseguiu cumprir com o seu objetivo? Justifique-se:

03) Enumere, através de substantivos, todos os objetos presentes no quadro:

04) Agora tente dar um adjetivo para cada substantivo que enumerou na questão anterior: 

05) O que mais chamou a atenção no quadro? Por quê?

06) A obra retrata o quarto do artista. Apesar da cama ser de solteiro, há muitas objetos em pares: cadeiras, jarras, travesseiros, quadros... Elabore uma possível explicação para esse fato.

07) Levando em conta que toda criação artística é subjetiva, o que essa obra revela sobre o artista?

08) Seja você o artista... usando papel colorido e revistas, reproduza a obra! Faça uma releitura! 

09) Observando a obra, o que vem à mente? Solte a sua imaginação sem medos nem freios e "viaje"!

10) Aproveite a obra de arte em questão para compor um texto ou um poema inspirado nela:

11) Que título novo você daria a essa obra?

12) Este aqui é para você simplesmente colorir da maneira que bem quiser!


13) Que tal você agora tentar retratar, com todos os detalhes possíveis, o SEU quarto?!?

domingo, 24 de julho de 2011

Atividade sobre a poesia "Bilhete", de Mário Quintana

Bilhete 

Se tu me amas,
ama-me baixinho.
Não o grites de cima dos telhados,
deixa em paz os passarinhos.
Deixa em paz a mim!
Se me queres, enfim,
... tem de ser bem devagarinho,
... amada,
... que a vida é breve,
... e o amor
... mais breve ainda.

(Mário Quintana)

01) Responda, criativa e poeticamente, ao "bilhete", mantendo a mesma estrutura:

02) Se a mesma ideia do poema fosse expressa de forma concisa, objetiva e denotativa, como ficaria o texto?

03) Observe os versos seguintes, para explicar o seu sentido:

 "a vida é breve,
... e o amor
...mais breve ainda."

04) O que seria, para você, "amar baixinho"? Explique bem:

05) Quais seriam os possíveis perigos do amar ser gritado?

06) Reescreva o poema alterando os tempos e modos verbais. Depois classifique-os:

07) Você concorda que o amor é breve? Por quê?

08) O título "Bilhete" é um substantivo. Se fosse um verbo, qual seria mais adequado? E adjetivo?

09) Transforme a poesia em prosa, fazendo todas as alterações necessárias:

10) Crie uma paródia bem criativa tendo como base esse poema:

sábado, 23 de julho de 2011

Atividade com o curta "Aprender a aprender" (08 minutos)


Adorei esse vídeo!!! Achei-o fantástico!!! E vocês???

Ele reforça que devemos nos lembrar (sempre) de que é preciso APRENDER A APRENDER!!! As pessoas acabam se esquecendo disso, ainda mais num mundo que tende a ser cada dia mais imediatista, sem paciência, sem querer vivenciar cada uma das etapas, tão importante cada uma é!!! Não acertamos logo de cara... chegar aonde queremos dá trabalho, podemos ter de acumular algumas quedas, derrotas e decepções na bagagem... Só não podemos desanimar! Nem todo vaso de barro sai bonitinho, perfeitinho, mas que não o deixemos de lado. Ele tem seu valor (e como tem!).

Enfim, só é capaz de fazer mágica quem não desiste dela, quem a busca, incessantemente, por mais cansativo que isso seja!!! E geralmente o é!!!  Apesar disso, eu tenho tentado buscar outras mágicas, mesmo sabendo que a maior delas já foi feita e agradeço a Deus por ela: meu filho MIGUEL. E agora vem uma outra tarefa: aprender a ser mãe, todos os dias, para as tantas novas fases que virão.

01) Justifique o título do curta, aproveitando para sugerir um outro:

02) O que você acha que despertou a vontade de a menina de aprender o trabalho do oleiro?

03) O que ela parece pedir ao mestre e que ele nega? Como ela se sente? O que tais ações revelam?

04) O que aconteceu na primeira experiência da menina? Você acha que é comum acertar logo na primeira tentativa? Por quê?

05) Por que a postura do mestre foi decisiva para que a menina não desistisse após uma decepção?

06) A que corresponde a segunda etapa de ensino? O que significa "dar vida" ao barro?

07) Que conselho você acha que o mestre deu a ela nesse momento? Funcionou?

08) Por que motivo o mestre não aparece na forma humana? Levante hipóteses:

09) O fato de não haver palavras, sejam elas escritas ou faladas, impediu de se entender a história?  Isso torna mais fácil ou mais difícil a compreensão? Justifique sua resposta:

10) Você acha que aprender se aprende? Justifique sua resposta:

11) O que você acha de ensinar através do exemplo? É mais fácil de unir teoria e prática?

12) Como você vê a questão dos muitos vasos enfileirados, feitos pela menina: tentativas ou fracassos? Que diferença há nesse tipo de olhar?

13) Que mensagem o curta transmite? Comente:

14) De que parte do vídeo você mais gostou? Por quê? 

Para ler: "A escola dos meus sonhos", da Denise Fraga



Isabel Cristina Leopoldina Augusta Micaela Gabriela Rafaela Gonzaga de Orleans e Bragança. Não sei por que, mas nunca mais me esqueci do nome inteiro da princesa Isabel. Entra ano, sai anom e ele continua na minha cabeça. Pra que serve saber o nome todo da princesa Isabel? Pra nada. A não ser para dizer aos seus amigos que você sabe disso aos 44 anos, mesmo que o tenha decorado aos onze. E por que o decorei? Sei lá. Lembro o nome inteiro da princesa Isabel, mas sou incapaz de me lembrar por que o tenho na cabeça. Coisinha ainda desconhecida esse nosso cérebro, não?

Sei de cor algumas datas da historia do Brasil, algumas capitais, a tabuada e, curiosamente, algumas palavras ainda flutuam em minha mente, completamente desvinculadas de seu significado. Logaritmo, por exemplo. Não tenho a menor ideia do que seja logaritmo.

Quando vejo meus pequenos às voltas com suas intermináveis lições, nunca deixo de pensar, muito secretamente, qual será a exata serventia de todas essas coisas que ainda se ensinam nas escolas. Sei que lá também se aprendem regras de convivência, raciocínio lógico etc. e tal, mas será que não existem coisas mais "inesquecíveis por natureza" para ocupar, por exemplo,  o lugar das cadeias de carbono e hidrogênio?

Nunca vi serventia pra tal quebra-cabeça, a não ser aumentar minha preguiça para a aula de química. E quebra-cabeça por quebra-cabeça, um jogo de xadrez talvez ensinasse tanto quanto. É provável que existam pessoas que adorassem as aulas de química, independentemente de, como eu, terem seguido carreiras bem distantes dos laboratórios, mas não consigo deixar de pensar que, se ensinassem investigação de pequenas alegrias no lugar de química, e deixassem a química pra quem quisesse trabalhar com ela algum dia, o mundo seria melhor até pros químicos.

Em vez de química 3, apenas um ano de química para conhecimento geral e vários anos de exercício do diálogo, poe exemplo. Utopia. Mas que gostaríamos mais de ir à escola se nos ensinassem coisas que pudéssemos aplicar imediatamente em nosso dia a dia e durante toda a vida, lá isso é verdade. Por necessidade, não deletaríamos instantaneamente de nossa memória o que havíamos acabado de estudar para a prova. Talvez nem estudássemos para a prova.

Na escola dos meus sonhos, teria matemática para o raciocínio lógico, xadrez para o raciocínio projetado, esgrima para a leveza e para a rapidez dos reflexos, historia contada em historias, línguas, interpretação de texto, esportes, muitas idas ao teatro e ao cinema, literatura e arte em geral para a compreensão poética do mundo Apenas um ou dois professores, muito bem preparados e que ganhassem muito, muito bem para levar nossos filhos a andar pela cidade visitando bairros, fábricas, hospitais, conhecendo profissões, observando e apreendendo o mundo. Duas vezes por semana, aula de compreensão da imperfeição humana. Total utopia.

Nossa bandeira levar até hoje um "Ordem e Progresso" retirado da linda frase positivista: "O amor por princípio, a ordem como meio e o progresso por fim". Simplesmente, um dia, alguém achou que não teria problema tirar o amor e deixar só o ordem e progresso. Talvez tenha sido até por falta de espaço. Tiraram "só" o amor! A frase positivista não aprendi na escola, mas sei nosso imenso hino de cor, quantas estrelas temos na bandeira e o nome da princesa Isabel. Ah! Na escola dos meus sonhos, teria também uma matéria chamada amor por princípio. Perdoem-me. Só utopia.
(Denise Fraga)

Penso de forma bem semelhante à da Denise, atriz e escritora que eu tanto adoro, e mesmo se for pura utopia, está valendo! Mas certamente o ensino seria bem mais válido, eficaz e feliz! E você? Que tal criar um texto (ou ao menos um comentário aqui no blog) dizendo como seria a escola dos seus sonhos?!? Estou curiosa... 

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Atividade sobre o filme "Wall-E" (103 minutos)


Sinopse: Após entulhar a Terra de lixo e poluir a atmosfera com gases tóxicos, a humanidade deixou o planeta e passou a viver  em uma gigantesca nave. O plano era que o retiro durasse alguns poucos anos, com robôs deixados para limpar o planeta. Wall-E é o último desses robôs, que se mantém em funcionamento graças ao autoconserto de suas peças. Sua vida consiste em compactar o lixo existente no planeta, que forma torres maiores que arranha-céus, e colecionar objetos curiosos que encontra ao realizar o seu trabalho. Até que um dia surge repentinamente uma nave que traz um novo e moderno robô: EVA. A princípio curioso, Wall-E logo se apaixona pela recém-chegada.  (Duração: 103 minutos) 

01) Que era Wall-E? Caracterize-o:

02) Quem era a chamada EVA? Caracterize-a:

03) Como estava a Terra no começo do filme? Caracterize-a:

04) O que Wall-E deu à EVA que tanto a agradou? Por que você acha que ela teve essa reação?

05) Onde estavam todos os seres humanos?

06) Faça um rápido resumo sobre a historia do filme, aproveitando para ilustrá-lo:

07) Por que a humanidade teve de ir embora do Planeta Terra?

08) Quem é a única amiga do Wall-E? O que isso revela?

09) O que a plantinha encontrada por Wall-E  simboliza?

10) Quais atitudes dos seres humanos deveriam mudar para que desta vez não sejamos os responsáveis pelo fim do Planeta Terra?

11) O que você achou do final do filme? Aproveite para criar um final alternativo para ele:

12) Que lição podemos extrair do filme?

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Atividade com tirinha da Mafalda - Suzanita fútil


01) Que mensagem a tirinha deseja nos passar? Explique:

02) Com base em toda a tirinha, arrume 5 adjetivos para cada uma das personagens:

03) "É a pergunta mais estúpida que eu ouvi em toda a minha vida, Suzanita!" A pergunta a que Mafalda se refere é a seguinte:

a. (  ) Por que o mundo não sei o quê e por que a guerra não sei o que lá?
b. (  ) Só você pode fazer perguntas?
c. (  ) Você pensa que é melhor?
d. (  ) Por que neste país os operários são tão pobres e não são como os dos EUA que são loiros, lindos e têm carro?

04) Considerando a resposta dada à questão anterior, responda: por que essa pergunta pode, realmente, ser considerada estúpida?

05) Elabore uma resposta à pergunta da Suzanita.

06) Na sua opinião, a dúvida da Susanita faz sentido

07) Dê um título bem interessante, criativo e coerente para a tirinha:

08) Que sentimento podemos extrair do "Ah, é?" e do "Heim?" presentes na fala de Suzanita?

09) Copie da tirinha um exemplo de vocativo, justificando sua resposta:

10) Indique o sentimento predominante em cada expressão facial da Mafalda em cada quadrinho:

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Atividade sobre a obra "O Mestiço" - Cândido Portinari (1934)




01) Justifique o título da obra de arte, aproveitando para descrever a figura presente nela, com o maior número possível de adjetivos:

02) Que paisagem podemos notar ao fundo da obra? Trata-se de um ambiente rural ou urbano? Justifique:

03) O que passa pela sua mente ao observar essa imagem? Que sensações ela desperta em sua pessoa?

04) Que características psicológicas pode-se perceber na personagem?

05) As cores que predominam são quentes ou frias? O que isso sugere?

06) Observe bem a imagem e tente imaginar o que ele estaria pensando. Tente criar um texto registrando a fala da personagem com características linguísticas e informe em qual norma ela se encaixa:

07) Tente reproduzir a obra, convertendo-a em uma figura feminina, com o título "A mestiça":

08) Que características físicas da imagem mais chamou sua atenção? Por quê?

09) Como é retratado o mestiço na obra? Isso tem algum significado? Qual?

10) Crie mais três novos títulos para essa obra de arte:

11) O que sugere ao leitor a posição de braços cruzados do mestiço? Explique:

12) Na sua opinião, por que o mestiço está sem camisa?

13) Utilizando a imagem como estímulo, tente criar uma espécie de currículo para o mestiço:

14) Suponha que este personagem seja um produto final (um filho), fruto de um caso de amor proibido entre um índio e um negro. A partir desse contexto, elabore uma narrativa incluindo discurso direto, contando como se conheceram, o desenrolar do romance e o desfecho. Use criatividade e crie expectativas no leitor!

terça-feira, 19 de julho de 2011

Atividade sobre o texto "Poema retirado de uma notícia de jornal", do Manuel Bandeira

Poema retirado de uma notícia de jornal

João Gostoso era carregador de feira livre e morava no morro da Babilônia num barracão sem número
Uma noite ele chegou no bar Vinte de Novembro
Bebeu
Cantou
Dançou
Depois se atirou na lagoa Rodrigo de Freitas e morreu afogado.

(Manuel Bandeira)

01) De maneira bem criativa ilustre o poema acima:

02) Transforme o poema na possível notícia de jornal que o gerou:

03) Reescreva o poema, alterando apenas o seu final, tentando transformá-lo em algo mais feliz:

04) Por que razão o autor teria transformado a notícia de jornal em um poema? Explique a importância de se mencionar esse detalhe no próprio título:

05) "O poema retrata a vida de um cidadão comum que de tanto sofrer nesse sistema, que separa as pessoas pela desigualdade, um dia se entrega por ter perdido a fé." Você concorda com essa afirmação? Argumente:

06) Por que razão poderiam ter escolhido esse nome para a personagem? Comente:

07) Quais ações foram realizadas por João Gostoso no poema?

08) Localize e identifique:

a- Personagem
b- Características e profissão do personagem
c- Narrador
d- Tempo
e- Espaço
f- Enredo

09) Cite dois dados sobre o personagem que provam que ele era um ser ignorado pelas pessoas:

10) Crie um novo título para a poesia:

11) Como pareceu ser um suicídio, escreva um bilhete que a personagem pode ter escrito, se despedindo:

12) Escolha uma notícia qualquer de jornal e faça em cima dela um poema: 

Atividade sobre a crônica "Recado ao senhor 903", de Rubem Braga

Recado ao Senhor 903
  
Vizinho,
Quem fala aqui é o homem do 1003. Recebi outro dia, consternado, a visita do zelador, que me mostrou a carta em que o senhor reclamava contra o barulho em meu apartamento. Recebi depois a sua própria visita pessoal - devia ser meia-noite - e a sua veemente reclamação verbal. Devo dizer que estou desolado com tudo isso, e lhe dou inteira razão. O regulamento do prédio é explícito e, se não o fosse, o senhor ainda teria ao seu lado a Lei e a Polícia. Quem trabalha o dia inteiro tem direito ao repouso noturno e é impossível repousar no 903 quando há vozes, passos e músicas no 1003. Ou melhor: é impossível ao 903 dormir quando o 1003 se agita; pois como não sei o seu nome nem o senhor sabe o meu, ficamos reduzidos a ser dois números, dois números empilhados entre dezenas de outros. Eu, 1003, me limito a Leste pelo 1005, a Oeste pelo 1001, ao Sul pelo Oceano Atlântico, ao Norte pelo 1004, ao alto pelo 1103 e embaixo pelo 903 - que é o senhor. Todos esses números são comportados e silenciosos; apenas eu e o Oceano Atlântico fazemos algum ruído e funcionamos fora dos horários civis; nós dois apenas nos agitamos e bramimos ao sabor da maré, dos ventos e da lua. Prometo sinceramente adotar, depois das 22 horas, de hoje em diante, um comportamento de manso lago azul. Prometo. Quem vier à minha casa   (perdão; ao meu número) será convidado a se retirar às 21:45, e explicarei: o 903 precisa repousar das 22 às 7 pois às 8:15 deve deixar o 783 para tomar o 109 que o levará até o 527 de outra rua, onde ele trabalha na sala 305. Nossa vida, vizinho, está toda numerada; e reconheço que ela só pode ser tolerável quando um número não incomoda outro número, mas o respeita, ficando dentro dos limites de seus algarismos. Peço-lhe desculpas - e prometo silêncio.
... Mas que me seja permitido sonhar com outra vida e outro mundo, em que um homem batesse à porta do outro e dissesse: "Vizinho, são três horas da manhã e ouvi música em tua casa. Aqui estou". E o outro respondesse: "Entra, vizinho, e come de meu pão e bebe de meu vinho. Aqui estamos todos a bailar e cantar, pois descobrimos que a vida é curta e a lua é bela".
E o homem trouxesse sua mulher, e os dois ficassem entre os amigos e amigas do vizinho entoando canções para agradecer a Deus o brilho das estrelas e o murmúrio da brisa nas árvores, e o dom da vida, e a amizade entre os humanos, e o amor e a paz.
(Rubem Braga)


01) É válido afirmar que o título do texto causa um certo estranhamento ao leitor? Por quê?

02) Por que podemos afirmar que a crônica é uma carta? Como você percebeu isso?

03) Pelas primeiras palavras do texto, pode-se perceber como é o relacionamento entre o cronista e o vizinho a quem ele enviou a carta. Caracterize esse relacionamento:

04) Não há personagens com nomes próprios, que seria um traço de individualidade, eles são apenas tratados por números. O que isso quer denunciar?

05) Qual o tema principal do texto? Aproveite para diferenciar tema de título (se houver diferença):

06) Já se sabe que uma das características da moderna sociedade industrial é aquela que “transforma o homem em um simples número: a relação humana desaparece”. Em que trecho de sua crônica Rubem Braga ironiza ao máximo essa característica do moderno sistema industrial? Comente-o:

07) Para os valores da moderna e acelerada sociedade, quem é o transgressor no texto? Por quê?

08) Como se estabeleceu o primeiro contato entre o 903 e 1003? E o segundo? E o terceiro?

09) O 903 defende, no fundo, valores que não são apenas dele e sim da sociedade como um todo. Que passagem comprova essa afirmação? Transcreva-a:

10) na verdade, o 1003 não está sozinho. Quem lhe é solidário? Por que essa escolha ocorreu?

11) Um comportamento de “manso lago azul” se opõe ao comportamento de quem? Explique a ironia aí presente:

12) Poderíamos dividir a carta do 1003 em dois planos: o da realidade e o do sonho. Que palavra marca a passagem de um plano para o outro? O que ela revela?

13) O autor da carta tem consciência de que o vizinho poderia tomar medidas enérgicas para resolver o incômodo. Ao fazer referência a essas medidas, o cronista está valorizando ou ironizando o modo como as pessoas se relacionam? Justifique:

14) O que você sinceramente achou do texto? Que lição pôde extrair dele?

15) A sua vida cotidiana assemelha-se mais à vida sonhada pelo cronista ou àquela que ele critica e ironiza? Explique sua resposta:

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Atividade sobre o texto "Autorretrato aos 56 anos", de Graciliano Ramos



Autorretrato aos 56 anos

Nasceu em 1892, em Quebrangulo, Alagoas.
Casado duas vezes, tem sete filhos.
Altura 1,75.
Sapato número 41.
Colarinho número 39.
Prefere não andar.
Não gosta de vizinhos.
Detesta rádio, telefone e campainhas.
Tem horror às pessoas que falam alto.
Usa óculos. Meio calvo.
Não tem preferência por nenhuma comida.
Não gosta de frutas nem de doces.
Indiferente à música.
Sua leitura predileta: a Bíblia.
Escreveu "Caetés" com 34 anos de idade.
Não dá preferência a nenhum de seus livros publicados.
Gosta de beber aguardente.
É ateu. Indiferente à academia.
Odeia a burguesia. Adora crianças.
Romancistas brasileiros que mais lhe agradam:
Manoel Antonio de Almeida, Machado de Assis,
Jorge Amado, José Lins do Rego e Rachel de Queiroz.
Gosta de palavrões escritos e falados.
Deseja a morte do capitalismo.
Escreveu seus livros pela manhã.
Fuma cigarros "Selma" (três maços por dia).
É inspetor de ensino, trabalha no "Correio da Manhã".
Apesar de o acharem pessimista, discorda de tudo.
Só tem cinco ternos de roupa, estragados.
Refaz seus romances várias vezes.
Esteve preso duas vezes.
É-lhe indiferente estar preso ou solto.
Escreve à mão.
Seus maiores amigos: Capitão Lobo, Cubano,
José Lins do Rego e José Olympio.
Tem poucas dívidas.
Quando prefeito de uma cidade do interior,
soltava os presos para construírem estradas.
Espera morrer com 57 anos.

(Graciliano Ramos)

01) O que é autorretrato? E autobiografia? Você já fez algum?

02) Qual a intenção de tal texto e de tais gêneros? 

03) Que informação sobre o autor você achou mais interessante? Por quê?

04) Que dado utilizado no texto lhe causou surpresa? Justifique sua resposta:

05) Seria diferente se o "retrato" dele tivesse sido feito por outra pessoa, sem ser ele próprio? Explique: 

06) Pesquise com quantos anos o autor morreu! Será que foi com 57 anos mesmo? Comente:

07) Agora você vai tentar fazer algo semelhante, criando o SEU autorretrato (escrito e desenho)! Mãos à obra! 

domingo, 17 de julho de 2011

Atividade sobre tirinha da Amely - Epitáfio



01) Que denúncia embutida existe na tirinha? Você concorda com isso? Justifique sua resposta:

02) Explique onde se encontra o humor da tirinha:

03) Pesquise no dicionário o que é um epitáfio e, em seguida, crie um para você!

04) Pesquise para que serve cada ferramenta citada no primeiro quadrinho, aproveitando para levantar prós e contras de cada uma delas e dizendo qual parece ser a mais interessante! Justifique sua escolha!

05) Tendo como base a tirinha, dê sua opinião sobre o excesso de informações de que dispomos hoje através da internet:

06) As pessoas, atualmente, gastam um tempo enorme diante do computador, nas redes sociais. A facilidade de comunicação on line afasta a convivência real? Seja bastante claro na sua resposta:

07) Numa de suas canções, Caetano Veloso disse "quem precisa de tanta informação?". Você concorda ou discorda disso? Por quê?

08) Se fosse o autor da tirinha, teria a mesma fala da personagem no último quadrinho? Justifique:

09) A personagem da tirinha está saturada da internet. Seria possivel vivermos à parte do mundo tecnológico? Esclareça essa questão:

10) Das "ferramentas" citadas no primeiro quadrinho, qual(ais) você utiliza com frequência e por quê?

11) Que mensagem a tirinha transmite? Comente: 

sábado, 16 de julho de 2011

Pensamentos para colocar em provas e atividades - Parte II

Conforme prometi, aqui estão, aos poucos, mais alguns pensamentos e reflexões que costumo, ao longo desses anos no Magistério, colocar em minhas provas e atividades, para quem também quiser aderir esse hábito... 

21) "Todas as flores do futuro estão nas sementes de hoje." 

(Provérbio chinês)

22) "O futuro pertence àqueles que acreditam na beleza dos seus sonhos." 

(Eleanor Roosevelt)

23) "A liberdade está em ser dono da própria vida." 

(Platão)

24) "A simplicidade é o último degrau da sabedoria." 

(Gibran)

25) "O amor é a única coisa que cresce à medida que se reparte." 

(Saint Exupéry)

26) "O que se faz um dia é a semente de felicidade para o dia seguinte." 

(Provérbio italiano)

27) "A melhor maneira de prever o futuro é criá-lo."

(Peter Drucker)

28) "A hora mais escura é a que vem antes do sol nascer." 

(Provérbio espanhol)

29) "A paciência traz mais frutos do que a força." 

(Burke)

30) "Somos fortes quando unidos." 

(Platão)

31) "O poder dos professores é eterno. Não é possível dizer onde termina sua influência." 

(Henry Adams)

32) "Experiência é o nome que damos aos nossos erros." 

(Oscar Wilde)

33) "Quem elogia a todos não elogia ninguém." 

(Samuel Johnson)

34) "Não tenho tempo para mais nada. Ser feliz me consome."

(Adélia Prado)

35) "Somente onde há sepulturas, há também resssurreições."

(Nietzsche)

36) "O vento é o mesmo, mas sua resposta é diferente em cada folha."

(Cecília Meireles)

37) "A vida perderia toda a beleza se não houvesse a morte."

(Gogol)

38) "Neste mundo nada nos torna necessários, a não ser o amor."

(Goethe)

39) "Nada do que é humano é alheio a mim."

(Terêncio)

40) "Todo homem é o homem todo."

(Sartre)

Atividade com notícia "Menina com deficiência mental é agredida em sala de aula"

Menina com deficiência mental é agredida em sala de aula 

Uma menina de 14 anos com deficiência mental foi agredida em sala de aula por colegas de uma escola de São Gonçalo do Amarante (CE).
A agressão ocorreu no final do ano passado. Só na terça-feira (31), porém, as imagens gravadas com um celular foram descobertas.
O vídeo mostra a adolescente no meio de uma roda onde estudantes parecem praticar capoeira durante um intervalo de aula. Quatro meninos aparecem chutando a adolescente. Outros ficam assistindo a agressão.
O promotor José Ribeiro dos Santos Filho disse que a menina reclamou para a mãe à época da agressão, que procurou a direção do colégio. A escola suspendeu, então, quatro alunos de 13 e 14 anos.
De acordo com Santos Filho, a mãe ficou satisfeita com a punição. Ela, no entanto, também só teve acesso às imagens ontem.
Após ver o vídeo, os pais da adolescente registraram um boletim de ocorrência.
“Só fiquei sabendo sobre o caso após a divulgação pela TV”, afirmo a secretária de Educação da cidade, Maria de Fátima Mendes Barbosa. Ela disse que a direção da escola será afastada ou suspensa caso seja provado que houve negligência por parte dos professores.
“Não pretendo expulsar os alunos responsáveis pela agressão”, comentou Barbosa. Ela pretende adotar medidas educativas e organizar palestras sobre inclusão com os professores e estudantes da cidade.

(Luciana Ribeiro, de São Paulo)

01) Retire o lide da notícia acima? (O quê, quando, onde, com quem, por quê, como?)

02) O texto está narrado em que pessoa? Justifique:

03) Transcreva a manchete da notícia, grife o verbo e identifique em que tempo verbal se encontra:

04) Grife no texto os depoimentos e explique a função deles dentro desse gênero:

05) Quais são as características desse gênero textual? Dê exemplos, do texto, que comprovem sua resposta:

06) Escreva um texto argumentativo sobre o conteúdo da notícia:

07) Que outro título você daria a essa notícia?

08) "A finalidade de todo texto jornalístico é informar as pessoas de um determinado fato do cotidiano de forma impessoal". O trecho abaixo concorda com essa afirmação? Comente:

09) "Ela, no entanto, também só teve acesso às imagens ontem." Grife no texto todos os verbos discentes (verbos de dizer):

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Atividade com tirinha da Mafalda - Deus ajuda a quem cedo madruga


01) Explique o famoso ditado popular presente na tirinha da Mafalda, aproveitando para dizer se você concorda ou não com ele (justifique sua resposta):

02) Altere o ditado "Deus ajuda quem cedo madruga" do quadrinho e crie uma nova sequência narrativa, mantendo a mesma personagem:

03) O que provavelmente a atitude de Mafalda de desligar o despertador do pai acarretará?

04) A sua tarefa agora é criar mais uns quatro quadrinhos, tentando resumir o início do provável dia do pai da Mafalda:

05) Crie outros provérbios com o mesmo sentido do exposto no 1º quadrinho e crie apenas um para parodiá-lo:

06) Classifique os verbos que aparecem nos quadrinhos:

07) Identifique nos quadrinhos um advérbio e classifique-o:

08) Substitua os verbos ajuda e madruga por outros com significados semelhantes:

09) Qual o objetivo de Mafalda ao desligar o despertador? O que ela poderia ter feito para obter êxito?

10) O vocábulo DEUS trata-se de um substantivo concreto ou abstrato? Justifique sua resposta:

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Atividade sobre a obra "A Cuca" (1924) - Tarsila do Amaral

Meu filhote adora a Cuca, que conheceu depois do seu interesse pelo comercial que mostrava uma mãe com a cauda da Cuca... Eu, particularmente, adorei esse interesse, pois sempre amei todos do Sítio do Pica-pau amarelo, mas a Cuca e a Emília sempre foram os meus xodós! Então, hoje, dia em que meu filho completa 1 ano e 11 meses, deixo aqui uma atividade em cima da Cuca... Espero que gostem! Parabéns, filho! Mamãe ama muito você! 
01) Descreva a paisagem, aproveitando para dizer que bichos se pode notar nela:

02) Que sensações e sentimentos tal obra desperta em você? Por quê?

03) Faça uma pesquisa sobre as obras da artista e informe quais as características básicas que aparecem nessa, incluindo as cores, os temas, as formas, etc.

04) O título da obra lembra uma personagem de Monteiro Lobato que costumava causar medo nos demais. Com base nesse sentimento, responda:

a- Quais são seus principais medos?
b- Se você fosse personificar o seu maior medo, qual aparência ele teria?
c- Em que ambiente ele estaria presente: no campo ou na cidade?
d- Qual arma seria ideal para destruí-lo?

05) Tarsila pintou este quadro em fevereiro de 1924 e escreveu à sua filha Dulce dizendo que estava fazendo uns quadros "bem brasileiros que estavam sendo muito apreciados". Se você fosse acrescentar outros elementos bem brasileiros, quais seriam e como ficaria o quadro?

06) Use sua criatividade e observação e dê nomes a esses bichos esquisitos que aparecem na obra. Justifique suas escolhas:

07) Invente um diálogo interessante, com pelo menos duas falas para cada personagem:

08) Crie uma pequena narrativa, rica em detalhes, que tenha a ver com a obra de arte analisada:

09) Você considera essa obra denotativa ou conotativa? Qual ou quais funções da linguagem pode-se observar? Justifique:

10) Há no quadro uma árvore cujas folhas são corações. Há alguma relação entre essa árvore e a "cuca"? Qual seria? Justifique sua resposta:

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Atividade com a poesia "Despedida", de Cecília Meireles

Despedida

Por mim, e por vós, e por mais aquilo
Que está onde as outras coisas nunca estão,
Deixo o mar bravo e o céu tranquilo:
Quero solidão.

Meu caminho é sem marcos nem paisagens.
E como o conheces? - me perguntarão.
- Por não ter palavras, por não ter imagens.
Nenhum inimigo e nenhum irmão.

Que procuras? Tudo. Que desejas? - Nada.
Viajo sozinha com o meu coração.
Não ando perdida, mas desencontrada.
Levo o meu rumo na minha mão.

A memória voou da minha fronte.
Voou meu amor, minha imaginação...
Talvez eu morra antes do horizonte.
Memória, amor e o resto onde estarão?

Deixo aqui meu corpo, entre o sol e a terra.
(Beijo-te, corpo meu, todo desilusão!
Estandarte triste de uma estranha guerra...)
Quero solidão.

(Cecília Meireles)

01) Qual o tema dessa poesia? Justifique sua resposta:

02) O que poderia ter levado o eu lírico a desejar a solidão? Cogite pelo menos três causas:

03) Retire da poesia um par de antíteses:

04) Explique por que podemos afirmar que o verso "Nenhum inimigo e nenhum irmão" pode ser considerado paradoxal:

05) Interprete o seguinte verso: "Não ando perdida, mas desencontrada", aproveitando para dizer se você alguma vez já se sentiu assim:

06) No verso: "A memória voou da minha fronte." há uma figura de linguagem. Identifique e explique:

07) Copie do poema todas as palavras que rimam:

08)  Explique o título do poema, relacionando-o ao tema e ao conteúdo:

09) Como se pode interpretar o verso "A memória voou da minha fronte"? Viaje!

10) Observando o verso "Que procuras? Tudo.", aproveite para dizer que tudo seria esse, substituindo essa palavra por outras que não alterem o sentido:

terça-feira, 12 de julho de 2011

Atividade sobre o texto "A incapacidade de ser verdadeiro", de Carlos Drummond de Andrade


A incapacidade de ser verdadeiro

Paulo tinha fama de mentiroso. Um dia chegou em casa dizendo que vira no campo dois dragões-da-independência cuspindo fogo e lendo fotonovelas.
mãe botou-o de castigo, mas na semana seguinte ele veio contando que caíra no pátio da escola um pedaço de lua, todo cheio de buraquinhos, feito queijo, e ele provou e tinha gosto de queijo. Desta vez Paulo não ficou sem sobremesa como foi proibido de jogar futebol durante quinze dias.
Quando o menino voltou falando que todas as borboletas da Terra passaram pela chácara de Siá Elpídia e queriam formar um tapete voador para transportá-la ao sétimo céu, a mãe decidiu levá-lo ao médico. Após o exame, o Dr. Epaminondas abanou a cabeça:
- Não há nada a fazer, Dona Coló. Esse menino é mesmo um caso de poesia.

(Carlos Drummond de Andrade)


01) Justifique o título dado ao texto acima:

02) O que é ser verdadeiro, para você? Você se sente assim? 

03) Paulo era ou não mentiroso, afinal? Justifique sua resposta: 

04) Qual foi o diagnóstico do médico com relação a Paulo? 

05) Releia tal diagnóstico e responda: a afirmação do médico confirma a ideia de que Paulo é mentiroso? Explique sua resposta:

06) Que motivos conduziram as pessoas a achar que Paulo era mentiroso? O que você pensa com relação a isso? 

07) Ao escrever “caso de poesia”, o autor fez referência a uma expressão muito utilizada. Isso significa dizer que ele reescreveu uma expressão conhecida, dando-lhe um novo sentido de acordo com as ideias do texto. Você sabe que expressão é esta?

08) Que mensagem o texto transmite? Comente:

09) O que você achou do texto? Ele foi válido? Justifique sua resposta:

10) A partir desse texto, o que se pode deduzir sobre a visão do autor a respeito do que é ser poeta?

11) Qual a diferença, se houver, entre mentir e inventar, ser criativo, ser poeta? Explique:

12) Por que você acha que os castigos da mãe não resolveram? 

13) Localize no texto: 

a) três substantivos próprios:
b) um substantivo composto:
c) dois numerais, classificando-os:
d) um verbo no gerúndio:
e) um vocativo: 

(Gosto muito de levar ESSE TEXTO do Veríssimo para incrementar a discussão!)