quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Voto Nulo: Irresponsabilidade ou Protesto?

A partir da leitura dos textos motivadores seguintes e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija um texto dissertativo-argumentativo em norma padrão da Língua Portuguesa sobre o tema proposto. Não se esqueça de apresentar proposta de intervenção que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

Texto 01:

[…] Antes de tudo, diga-se que o voto nulo não é um ato contra a democracia. Pelo contrário: anular o voto, para além de significar vigoroso protesto contra os partidos e os políticos indesejáveis, que transformaram as eleições num jogo viciado, se afirma como uma recusa plena de múltiplas intenções e que atende às exigências das mais diversas camadas do eleitorado consciente. […] O mais positivo na prática do voto nulo é, sem sombra de dúvida, a possibilidade de o eleitor “interagir” no processo eleitoral, a partir da regra estabelecida de que, no segundo turno, se nenhum candidato conseguir a maioria (mais de 50% dos votos), a eleição está obrigatoriamente cancelada e um novo pleito será realizado. Melhor ainda: é automático o afastamento dos candidatos, pois eles não poderão mais concorrer à eleição e serão substituídos por novos nomes (não se trata aqui de devaneio: nas últimas eleições, conforme rezou a lei, 28 municípios do país tiveram suas eleições anuladas pelo imperativo do voto nulo).
PONTES, Ipojuca. Considerações sobre o voto nulo.
http://www.midiasemmascara.org/artigo.php?sid=4469

Texto 02:

[…] Folha: Essa reação, do voto nulo, pode ser amadurecimento? Ab’Saber: Tem aí um voto Pilatos, não sujo minhas mãos, que é um pouco imaturo. Mas a posição conflitante, que percebe o isolamento do espaço da política em relação à vida nacional, pode ser madura, no sentido de romper com a ideologia conservadora. Ela pode estar formulando uma crítica mais radical ao Brasil. Não é por acaso que é nesse momento de falência do PT que emerge o PCC. O espaço da política que desaparece da vida social é ocupado com uma intensidade maior, que pode ser a própria crítica. Desse ponto de vista, o voto nulo não é nada ingênuo. Há três dimensões do voto nulo: um moral, banal, regressivo; um voto republicano negativo e um voto crítico radical. LEITE, Fabiana. Voto nulo é política radical, diz psicanalista. In: http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br/artigos.asp?cod=397ASP002 (acesso em 21 set. 2006)
Roseli Aparecida de Sousa
(Professora de língua portuguesa no ensino médio)

Texto 03:

[…] Tanto quanto decidir a respeito do futuro do país, decido, ao votar, sobre quem eu sou. Qual o voto que me faz sentir mais racional? Mais realista? Mais crítico? Mais generoso com os pobres? Mais moderno? Escolho as minhas qualidades, tanto quanto as dos candidatos. […] No estado atual dos debates, a convicção ideológica torna-se menos uma questão de interesse do que de identidade; o voto é instrumento mais de autoafirmação que de atuação política. E são diversas as possibilidades para qualquer cidadão, hoje em dia, ter atuação política mais profunda e constante que o mero ato de teclar um número na urna. Insiste-se na “importância do voto”. Mas cada voto só será de fato importante se, na vida cotidiana, o eleitor — e não só o político eleito — souber honrá-lo também: e que mantenha em mente, ao longo de quatro anos, que, num dia qualquer de outubro, achou que era possível melhorar o país.

COELHO, Marcelo. Voto nulo, eleitor nem tanto.
In: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrad/fq1309200625.htm

Texto 04:

O que é voto nulo? É considerado voto nulo quando o eleitor manifesta sua vontade de anular seu voto, digitando na urna um número que não seja correspondente a nenhum candidato ou partido político oficialmente registrados. No caso de uso de cédula de papel, é quando o eleitor faz qualquer marcação que não identifique de maneira clara o nome, ou o número do candidato, ou o número do partido político. O voto nulo é apenas registrado para fins de estatísticas e não é computado como voto válido, ou seja, não vai para nenhum candidato, partido político ou coligação.
Tira dúvidas. 

In: http://www.tse.gov.br/eleicoes/mesarios/html/faq.html#FAQ32

Texto 05:


Texto 06:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário sobre o blog ou sobre esta postagem em especial!!! Vou amar saber o que você pensa!! Muito obrigada pela visita!!! Volte sempre!!!