domingo, 11 de setembro de 2016

A questão da tolerância na sociedade brasileira

A partir da leitura dos textos motivadores seguintes e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija um texto  dissertativo-argumentativo em norma padrão da Língua Portuguesa sobre o tema “A questão da tolerância na sociedade brasileira”. Apresente proposta de intervenção que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

Texto 01:

Tolerar a existência do outro, e permitir que ele seja diferente, ainda é muito pouco. Quando se tolera, apenas se concede e essa não é uma relação de igualdade, mas de superioridade de um sobre o outro. Deveríamos criar uma relação entre as pessoas, da qual estivessem excluídas a tolerância e a intolerância.  
(José Saramago)

Texto 02:

“… como lidar com o racismo, a homofobia e todo o espectro de preconceitos e violências que parecem estar ganhando espaço em nossa sociedade? […] Parece que, quando a gente imagina que tudo caminha para uma sociedade mais justa e melhor, alguns setores conservadores e reacionários se manifestam e mostram seus dentes! Mas o que fazer? Em primeiro lugar, que os culpados sejam punidos por seus crimes de racismo, discriminação e intolerância. Depois, que se agilizem as leis que garantam a liberdade e os direitos individuais. Mais: que o Congresso avalie as ações e responsabilidades dos seus membros no campo dos direitos humanos. […]

BOUER, Jairo.
Disponível em www1.folha.uol.com.br/fsp/folhatee/fm1104201113.htm


Texto 03:

Uma defesa de Bolsonaro Com o atraso que se faz necessário para serenar os espíritos, comento o caso envolvendo o deputado Jair Bolsonaro, que, ao invectivar simultaneamente contra negros e homossexuais, despertou a sincera ira de amplos setores da sociedade. Evidentemente, estou entre os que acham que o mandatário tem o direito de dizer o que pensa, por mais politicamente incorretas, ofensivas ou imorais que sejam suas declarações. Aliás, surpreendeu-me o número de pessoas (incluindo algumas que eu respeito) que advogou pela abertura de processos criminal e por quebra de decoro contra o legislador. […] Faço minha uma frase do linguista e militante esquerdista norte-americano Noam Chomsky: “Se você acredita em liberdade de expressão, então acredita em liberdade para exprimir opiniões que você não gosta. Stálin e Hitler, por exemplo, eram ditadores favoráveis à liberdade de exprimir apenas opiniões que eles gostavam. Se você é a favor da liberdade de expressão, isso significa que você é a favor da liberdade de exprimir precisamente as opiniões que você despreza”. […] Minha intenção é usar a coluna de hoje para tentar mostrar por que devemos defender o direito de um cidadão dizer o que deseja mesmo que o conteúdo de suas declarações nos repugne. […] E vale lembrar que, para cada Bolsonaro ecoando ideias racistas e homofóbicas, existe também um sujeito progressista defendendo pontos de vista libertários e avanços sociais. Na média, quando todos podem falar livremente, é a sociedade que sai ganhando.

PS: Depois de uma defesa tão veemente do direito do deputado Jair Bolsonaro de dizer o que pensa, só me resta dizer o que penso dele: sujeitinho detestável!

SCHwARtSMAN, Hélio.

Disponível em www1.folha.uol.com.br/colunas/helioschwartsman/899247-uma-defesa-debolsonaro.shtml

Texto 04: 


Texto 05: 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário sobre o blog ou sobre esta postagem em especial!!! Vou amar saber o que você pensa!! Muito obrigada pela visita!!! Volte sempre!!!