sábado, 6 de agosto de 2016

Análise da música "Do Brasil", do Vander Lee


Do Brasil

Falar do Brasil sem ouvir o sertão
É como estar cego em pleno clarão
Olhar o Brasil e não ver o sertão
É como negar o queijo com a faca na mão. 

Esse gigante em movimento
Movido a tijolo e cimento
Precisa de arroz com feijão
Que tenha comida na mesa 
Que agradeça sempre a grandeza
De cada pedaço de pão.

Agradeça Clemente
Que leva a semente
Em seu embornal
Zezé o penso balé
De pisar no cacau
Maria que amanhece o dia
Lá no milharal
Joana que ama na cama do canavial
João que carrega
A esperança em seu caminhão
Pra capital.

Lembrar do Brasil sem pensar no sertão
É como negar o alicerce de uma construção
Amar o Brasil sem louvar o sertão
É dar o tiro no escuro
Errar no futuro
Da nossa nação. 

Agradeça a Tião
Que conduz a boiada do pasto ao brotão
Quitéria que colhe miséria
Quando não chove no chão
Pereira que grita na feira
O valor do pregão

Zé coco, viola, rabeca, folia e canção
Zé coco, viola, rabeca, folia e canção

Amar o Brasil é fazer
Do sertão a capital...

(Vander Lee) 


01) Explique os versos destacados no texto: 

02) Copie do texto todos os substantivos próprios, explicando a importância dos mesmos: 

03) O que todas as atividades citadas no texto têm em comum? O que isso revela? 

04) Que ditado popular encontra-se diluído na canção? Explique o original e o empregado no texto: 

05) Você concorda que é preciso valorizar o sertão? Justifique sua resposta: 

06) Que mensagem a canção lhe transmitiu? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário sobre o blog ou sobre esta postagem em especial!!! Vou amar saber o que você pensa!! Muito obrigada pela visita!!! Volte sempre!!!