quarta-feira, 27 de julho de 2016

"Renúncia", de Manuel Bandeira

Renúncia

Chora de manso e no íntimo... Procura
curtir sem queixa o mal que te crucia:
O mundo é sem piedade e até riria
da tua inconsolável amargura. 

Só a dor enobrece e é grande e é pura. 
Aprende a amá-la que a amarás um dia.
Então ela será tua alegria,
E será, ela só, tua ventura... 

A vida é vã como a sombra que passa...
Sofre sereno e de alma sobranceira,
Sem um grito sequer, tua desgraça.

Encerra em ti tua tristeza inteira,
e pede humildemente a Deus que a faça
tua doce e constante companheira...

(Manuel Bandeira) 

01) Em "Procura curtir sem queixa o mal que te crucia", qual é o significado do verbo em destaque? Empregue-o num sentido diferente do texto:

02) Há alguma relação entre o título e a ideia central do poema? Justifique:

03) Comprove por que o texto é um soneto:

04) Como o poeta conceitua a dor? 

05) Por que é um poema de exortação?

06) Qual a função de linguagem predominante no poema? Justifique sua resposta:

07) Nos versos "Só a dor enobrece e é grande e é pura", que figura de linguagem foi empregada e qual seu efeito no texto?

08) Na comparação "A vida é vã como a sombra que passa...", que imagem o autor nos transmite sobre a vida?

09) Releia os dois últimos versos do poema e identifique a alternativa correta:

(A) O poeta crê ser preferível a tristeza à alegria.
(B) Só Deus nos dá forças para suportar a tristeza.
(C) O poeta exorta que se peça a Deus, com humildade, alívio para os males.
(D) O poeta transmite uma mensagem de conformismo.

10) Que mensagem o texto lhe transmitiu? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário sobre o blog ou sobre esta postagem em especial!!! Vou amar saber o que você pensa!! Muito obrigada pela visita!!! Volte sempre!!!