sábado, 2 de julho de 2016

Análise da música "Como uma onda" (Lulu Santos)

Como uma onda


Nada do que foi será
De novo do jeito que já foi um dia.
Tudo passa,
Tudo sempre passará.
A vida vem em ondas
Como um mar,
Num indo e vindo infinito.

Tudo que se vê não é

Igual ao que a gente viu a um segundo,

Tudo muda o tempo todo

No mundo.


Não adianta fugir

Nem mentir pra si mesmo, agora,

Há tanta vida lá fora,

Aqui dentro, sempre,

Como uma onda no mar.


(Lulu Santos e Nelson Mota)

01) O texto está escrito em verso ou em prosa?

02) Nele há quantas estrofes? Quantos versos?

03) Há, no texto, uma comparação. Qual é ela? Você concorda com isso?

04) Posicione-se com relação à passagem “Nada do que foi será de novo do jeito que já foi um dia”, justificando com exemplos do dia-a-dia:

05) Com base na segunda estrofe, é correto afirmar que: os olhos enganam e atrapalham a percepção mais apurada do homem ou que a percepção do mundo se modifica a cada experiência vivida? Justifique-se:

06) Você concorda que “Tudo passa, tudo sempre passará”? Por quê?

07) O que se pode entender por vida “lá fora”, “aqui dentro” e “sempre”? Comente:

08) Dê a sua opinião sobre a passagem “Tudo muda o tempo todo no mundo”:

09) Por que podemos afirmar que este poema lembra o estilo literário denominado BARROCO, que estamos estudando?

10) Relacione os dois primeiros versos do poema ao CARPE DIEM:

11) Retire do texto um par de antíteses:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário sobre o blog ou sobre esta postagem em especial!!! Vou amar saber o que você pensa!! Muito obrigada pela visita!!! Volte sempre!!!