quinta-feira, 30 de junho de 2016

Refletindo com Drummond...

Carta


Há muito tempo, sim, que não te escrevo.
Ficaram velhas todas as notícias.
Eu mesmo envelheci: Olha, em relevo,
estes sinais em mim, são das carícias

(tão leves) que fazias no meu rosto:
são golpes, são espinhos, são lembranças
da vida a teu menino, que ao sol-posto
perde a sabedoria das crianças.

A falta que me fazes não é tanto
à hora de dormir, quando dizias
“Deus te abençoe”, e a noite abria em sonho.

É quando, ao despertar, revejo a um canto
a noite acumulada de meus dias,
e sinto que estou vivo, e que não sonho.

(Carlos Drummond de Andrade)


01) Por que, segundo o texto, ficaram velhas as notícias?

02) O que significavam os sinais em relevo na face do poeta?

03) Cada sinal que marca o rosto do poeta representa o quê?

04) O que significa a expressão ao “sol-posto”, encontrada no terceiro verso da segunda estrofe?

05) Em sua opinião, as pessoas quando envelhecem perdem a sabedoria das crianças? Por quê?

06) A terceira estrofe sugere a quem o poeta escreve a carta. Quem é essa pessoa?

07) O que significa o verso “a noite acumulada de meus dias”?

08) Com qual realidade o poeta se depara na última estrofe?

09) A seu ver, a mensagem escrita pelo poeta chegará ao seu destino? Por quê?

10) Podemos afirmar que o texto é um soneto? Justifique sua resposta:

11) Justifique o título do poema, dizendo se ele é, de fato, uma carta: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário sobre o blog ou sobre esta postagem em especial!!! Vou amar saber o que você pensa!! Muito obrigada pela visita!!! Volte sempre!!!