domingo, 1 de fevereiro de 2015

Análise da música "Brasil Corrupção"

Brasil Corrupção

Neste Brasil corrupção

pontapé bundão
puto saco de mau cheiro
do Acre ao Rio de Janeiro
Neste país de manda-chuvas
cheio de mãos e luvas
tem sempre alguém se dando bem 
de São Paulo a Belém 
Pego meu violão de guerra 
pra responder essa sujeira 
E como começo de caminho 
quero a unimultiplicidade 
onde cada homem é sozinho 
a casa da humanidade 
Não tenho nada na cabeça 
a não ser o céu 
não tenho nada por sapato 
a não ser o passo 
Neste país de pouca renda 
senhoras costurando 
pela injustiça vão rezando 
da Bahia ao Espírito Santo 
Brasília tem suas estradas 
mas eu navego é noutras águas 
E como começo de caminho 
quero a unimultiplicidade 
onde cada homem é sozinho 
a casa da humanidade.


(Ana Carolina e Tom Zé)


01) Explique a poesia contida nos seguintes versos: "Não tenho nada na cabeça  a não ser o céu":

02) Você acha que o Brasil merece mesmo ser associado à corrupção? A que você associaria este país? E quem é estrangeiro? Como você acha que o enxerga?

03) Você acha que todo brasileiro é corrupto? Vale a pena morar num país de políticos corruptos? Justifique:

04) Comente o que o autor quis dizer com os versos:

"E como começo de caminho
quero a unimultiplicidade
onde cada homem é sozinho
a casa da humanidade".

05) Baseando-se na letra dessa música, crie uma nova bandeira para o Brasil, uma que tenha realmente a cara atual dele! Capriche!

06) "Pela injustiça vão rezando / da Bahia ao Espírito Santo"


Se trocarmos "Espírito Santo" por "Santa Catarina" teremos o acento indicador de crase? Por quê?


07) "onde cada homem é sozinho 
a casa da humanidade"


Determine a função sintática do pronome ONDE na oração em questão:


08) Classifique o predicado da oração "Não tenho nada na cabeça"

09) Na oração pego meu violão de guerra, o termo "de guerra" é complemento nominal ou adjunto adnominal? Justifique.

10) Algumas locuções adjetivas têm um adjetivo de valor semântico equivalente, como é o caso da expressão "de guerra", que é o mesmo que bélico. Na frase "Pego meu violão de guerra", essa troca daria o mesmo efeito à frase? Explique:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário sobre o blog ou sobre esta postagem em especial!!! Vou amar saber o que você pensa!! Muito obrigada pela visita!!! Volte sempre!!!