quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Quem sou eu?

Juju

Eu era sozinha. Vivia suja e na rua.
Eu era muito malcuidada. Vivia jogada na rua, sem comer, e já estava magrinha. Sou uma cachorra vira-lata. Dormia por aí, vivia muito triste. No frio, era um horror! Ficava na rua morrendo de frio.
Foi num desses dias de frio que Fernanda, uma menina, me encontrou. Eu estava encostada numa lata de lixo, tremendo de frio! Estava bem quietinha. Ela falou:
-- Coitadinha dela, está tão quieta, tão fria!
Ela me pegou no colo, tirou o xale que estava vestindo por cima do casaco e me enrolou. Eu fiquei quentinha e agradeci:
-- Au! Au! Au!
Ela me levou para a casa dela e me deu um banho bem quente. Depois me deu um prato cheio de carne! Eu comi tudo!
No dia seguinte, Fernanda me deu uma casinha! Imagine, uma casa! Toda de madeira, pintada de branco e cor-de-rosa! Dentro, tinha um cobertor branco e cinco almofadas cor-de-rosa! Ela amarrou uma fita branca na minha cabeça e eu entrei, feliz, na casinha.
Ela ainda falou:
-- Seu nome é Juju!
E eu dormi.
Hoje sou a cachorra mais feliz do mundo, eu acho...

(Juliana - 9 anos)

Quando você escreve um texto, não é necessário contar a própria vida, isto é, contar o que você fez, pensou ou sentiu. Você pode escrever sendo uma outra pessoa. Juliana, uma menina de nove anos, imaginou que era uma cachorra vira-lata. 

Imagine que você é um animal, um objeto ou uma outra pessoa. Escreva como se você fosse uma dessas personagens. Arrase! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário sobre o blog ou sobre esta postagem em especial!!! Vou amar saber o que você pensa!! Muito obrigada pela visita!!! Volte sempre!!!