segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Atividade sobre a música "Se eu quiser falar com Deus" - Gilberto Gil

Há dias em que a gente meio que desanima... desanima de só oferecer, sem nada receber em troca... mas há dias em que não me importo com isso, e oferto de forma incondicional, sem nada esperar. Oscilo.

Tenho reparado que este blog está crescendo, e confesso que mais rapidamente do que eu esperava, e noto, pelo contador aqui instalado, que ele recebe diariamente muitos visitantes, mas são poucos os que deixam um recadinho, um comentário, e é mais raro ainda encontrar quem esteja disposto a TROCAR. Sorte que isso não é impossível! Ainda bem que não!

Hoje me animei em vir aqui atualizar este espaço, graças a um comentário de uma pessoa chamada ZÉLIA CUNHA, que, além de um carinhoso recadinho, me enviou também uma música que eu adoro e umas atividades sobre a mesma. É essa atividade de hoje que compartilho com vocês (tomei a liberdade de acrescentar mais algumas questões), renovada, acreditando que ainda tem gente que acredita no poder das TROCAS! Obrigada, Zélia, o post de hoje é especialmente para voce... Volte sempre!



Se eu quiser falar com Deus

Se eu quiser falar com Deus
Tenho que ficar a sós
Tenho que apagar a luz
Tenho que calar a voz
Tenho que encontrar a paz
Tenho que folgar os nós
dos sapatos, da gravata,
do desejos, dos receios
Tenho que esquecer a data
Tenho que perder a conta
Tenho que ter mãos vazias
Ter a alma e o corpo nus

Se eu quiser falar com Deus
Tenho que aceitar a dor
Tenho que comer o pão
que o diabo amassou
Tenho que virar um cão
Tenho que lamber o chão
dos palácios, dos castelos
suntuosos do meu sonho
Tenho que viver tristonho,
Tenho que me achar medonho
E, apesar do mal tamanho,
alegrar meu coração

Se eu quiser falar com Deus
Tenho que me aventurar
Tenho que subir aos céus
sem cordas para segurar
Tenho que dizer adeus
dar as costas, caminhar
Decidido pela estrada
que ao findar vai dar em nada,
nada, nada, nada, nada,
nada, nada, nada, nada,
nada, nada, nada, nada,
do que eu esperava encontrar.

(Gilberto Gil)

01) O texto é a letra de uma canção do início da década de 80, que trabalha com um tema universal e atemporal. Qual é ele? Justifique com elementos do próprio texto:

02) Há no texto um confronto de elementos concretos e abstratos que representa a tensão das oposições que formam o homem como um todo. Indique esses elementos:

03) Qual é o verso que sintetiza a dualidade apontada na questão anterior?

04) Como o poeta encara a existência?

05) Pra "falar com Deus", o poeta tem que fazer uma série de esforços que, no fim, vão "dar em nada". Qual é a ideia de religião que assim se explicita? Justifique:

06) Chama-se antítese a oposição de palavras. Transcreva uma passagem do texto em que ela ocorra:

07) Transcreva uma passagem da primeira estrofe em que elementos concretos e abstratos são associados ao mesmo verbo:

08) Como você interpreta esses elementos concretos e abstratos?

09) Relacione versos do texto às seguintes ideias:

a) silêncio:
b) resignação:
c) submissão:
d) serenidade:
e) isolamento:
f) libertação em relação ao tempo:
g) otimismo:

10) Que sensação os versos "Tenho que subir aos céus/ sem cordas para me segurar" transmitem a você? Por quê?

11) O final do texto nos leva a concluir que, após uma longa busca, uma longa caminhada, a estrada vai dar em nada, isto é, não chegamos a lugar nenhum? Justifique sua resposta:

12) Por que provavelmente o autor fez questão de reforçar a presença da primeira pessoa em todo o texto?

13) Para você, o que seria "falar com Deus"? Você tem esse costume?

14) Ne segunda estrofe, o autor menciona o diabo, em nítida oposição a Deus. Nessa mesma estrofe, há uma outra palavra que também pode ser usada para noear o diabo. Qual é ela?

15) O que você entende por "comer o pão que o diabo amassou"?

16) Há, no texto, indícios de que se trata de uma personagem feminina ou masculina? Justifique sua resposta:

17) Justifique a flexão do adjetivo NUS no verso "Ter a alma e o corpo nus":

18) Reescreva a primeira estrofe do texto substituindo o pronome EU pelo TU:

19) Reescreva a segunda estrofe substituindo o EU pelo ELAS:

20) Reescreva a terceira estrofe substituindo o pronome EU por NÓS:  

4 comentários:

  1. Obrigada, Andreia! Fico muito feliz com o seu comentário no post, pois quando escrevemos, escrevemos para alguém e é tão gratificante quando recebemos comentários e críticas sobre o nosso trabalho. É tão desestimulante quando ninguém nos diz nada, é como se estivéssemos falando sozinhos, em monólogo, ou nossos escritos não estão agradando. Estou adicionando ao meu texto o que você acrescentou, gostei muito. Gostaria de tê-la entre meus seguidores para que pudesse encontrá-la rapidamente sem ter que recorrer ao blog da amiga Mara por onde também gosto muito de transitar.
    Adorei o texto da professora... tem algo a ver comigo Kkkkk.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza é muito gratificante esse tipo de retorno, sempre bem-vindo, sempre alegra o coração! Olha este aqui meu, retornando, depois de um loooooooooooooooooongo hiato, de anos! Uma delícia reencontrar essa postagem e esse seu recadinho!

      Vou tentar me redimir e procurar o seu blog, torcendo para que ele ainda exista, para que eu possa ser seguidora. Tomara que ainda o seja daqui do meu, assim será avisada por e-mail de que voltei.

      Um abração.

      Excluir
  2. Amiga Dequinha, cada vez que venho aqui fico mais encantada com o seu trabalho. É um blog de excelente qualidade.Peço desculpas por não ter te visitado com frequência. Estou envolvida na produção do meu artigo de conclusão da pós e ainda por cima quebrando um pouquinho a cabeça para elaborar o projeto da feira literária deste ano. Mas saiba que, quando venho, sempre comento. Se não comentei é porque não entrei mesmo, tá? Não vai dar para comentar todos os posts agora, mas voltarei com mais tempo. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga querida, eu que fico toda feliz ao encontrar os seus recadinhos aqui no blog, mesmo depois de tanto tempo. Espero que ainda me visite por aqui de vez em quando e que ainda curta as atividades, apesar das correrias nossas de cada dia! Beijão!

      Excluir

Deixe aqui o seu comentário sobre o blog ou sobre esta postagem em especial!!! Vou amar saber o que você pensa!! Muito obrigada pela visita!!! Volte sempre!!!