domingo, 5 de junho de 2011

Declaração de amor!!!


Nada melhor do que abrir este espaço transcrevendo um texto da minha amada Clarice Lispector, aproveitando a oportunidade para me declarar tambem a três de minhas grandes paixões: a Língua Portuguesa, a minha profissão e, claro, a própria Clarice!!! O resto explicar-se-á por si só, tenho absoluta certeza.

"Para tentar unir aqui três de minhas grandes paixões, abro este blog transcrevendo um texto de Clarice Lispector, uma também apaixonada assumida pela Língua Portuguesa, na esperança de aqui abrigar meu lado professora, sempre leitora, pesquisadora, às vezes até metida à escritora. Não me limitarei, claro, a isso, pretendendo trazer também para cá desafios, devaneios, de amigos, de alunos,   Esta é uma confissão de amor: amo a língua portuguesa. Ela não é fácil. Não é maleável. E, como não foi profundamente trabalhada pelo pensamento, a sua tendência é a de não ter sutilezas e de reagir às vezes com um verdadeiro pontapé contra os que temerariamente ousam transformá-la numa linguagem de sentimento e de alerteza. E de amor. A língua portuguesa é um verdadeiro desafio para quem escreve. Sobretudo para quem escreve tirando das coisas e das pessoas a primeira capa de superficialismo.

Às vezes ela reage diante de um pensamento mais complicado. Ás vezes se assusta com o imprevisível de uma frase. Eu gosto de manejá-la como gostava de estar montada num cavalo e guiá-lo pelas rédeas, às vezes lentamente, às vezes a galope.

Eu queria que a língua portuguesa chegasse ao máximo nas minhas mãos. E este desejo todos os que escrevem têm. Um Camões e outros iguais não bastaram para nos dar para sempre uma herança de língua já feita. Todos nós que escrevemos atamos fazendo do túmulo do pensamento alguma coisa que lhe dê vida.

Essas dificuldades, nós as temos. Mas não falei do encantamento de lidar com uma língua que não foi aprofundada. O que recebi de herança não me chega.

Se eu fosse muda, e também não pudesse escrever, e me perguntassem a que língua eu queria pertencer, eu diria: inglês, que é preciso e belo. Mas como não nasci muda e pude escrever, tornou-se absolutamente claro para mim que eu queria mesmo era escrever em português..."

(Clarice Lispector)

4 comentários:

  1. Amiga Dequinha, quero te parabenizar pela brilhante ideia de criar este blog e também pela disposição de criar mais um blog. Adorei a ideia e mais ainda porque será direcionado à Lingua Portuguesa! E o post inicial foi perfeito! Sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pelo apoio, sempre, em tudo, Clecinha! Vc é show de bola! Tomara que este blog esteja sempre vivo, como o meu amor pela Língua Portuguesa, pela leitura, pela escrita, pela amizade! Beijos.

      Excluir
  2. Zizi disse:
    Dequinha, uma ideia multiplicada, um espaço específico, mas não menos brilhante. Impossível acompanhar sua inquietude em criar, criar , criar....A incansável mente que escreve com o coração.Parabéns, flor!! Você, o máximo!!!! Bjosss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por me olhar dessa maneira tão generosa, amiga! Beijos e você que é o máximo!

      Excluir

Deixe aqui o seu comentário sobre o blog ou sobre esta postagem em especial!!! Vou amar saber o que você pensa!! Muito obrigada pela visita!!! Volte sempre!!!