terça-feira, 14 de junho de 2011

Crianças armadas nas escolas


01) Você acredita que houve um certo exagero ou não na charge acima? Por quê?

02) Transcreva da charge um exemplo de vocativo:

03) Corrija, gramaticalmente falando, a fala do aluno:

04) Copie da charge um exemplo da linguagem coloquial:

05) O que você faria se estivesse no lugar da professora?

06) Que tipo de discurso está presente na charge? Justifique:

07) Reescreva os trechos da charge passando-os para o discurso indireto:

08) Por que um braço do menino é maior do que o outro? Explique o recurso utilizado pelo criador da charge:

09) Quais atitudes, diferentes da charge, que também são consideradas violência ocorrida na Educação?

10) Qual a provável causa de tanta violência de uns tempos para cá no mundo, especialmente na Educação?

11) Qual a possível solução para acabar ou amenizar esse tipo de problema?

12) Você acha que a atitude da professora piora ou melhora a situação, o contexto? Você entende a postura dela ou a condena?

13) Retire da charge dois exemplos de numeral:

14) Transcreva um advérbio da charge, classificando-o:

15) Crie outras possíveis respostas para a professora:

a) Que ela também altere a nota e deixe o aluno satisfeito:
b) Que ela justifique o zero, mas convença o aluno:
c) Que ela justifique o zero e critique o aluno:
d) Que ela altere a nota, mas usando de ironia:
e) Que ela mantenha o zero, mas usa o bom humor para não se prejudicar:
f) Que ela mantenha o zero e que tenha uma atitude mais radical do que a do aluno:

6 comentários:

  1. Essa charge mostra uma realidade. Em muitos lugares, alunos ameaçam mesmo professores. Além de todas as dificuldades pelas quais os professores passam, ainda têm de lidar com a violência.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma triste realidade, né? Tantos problemas e ainda esse abuso de alguns alunos... Que esse quadro possa mudar, em nome de Jesus! Precisamos!

      Excluir
  2. Saímos para trabalhar e ficamos lá nas mãos de elementos parecidos com o da charge. O que fazer? Temos que ter um jogo de cintura melhor do que aquele exigido pelo bambolê. Enquanto essas criaturas não perceberem que professor não dá nota, são eles que tiram a nota....muitas "profinhas" irão continuar vendo estrelas, taditas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho muita sorte de não pegar alunos assim... graças a Deus... Raramente me aborreço com aluno! Os meus tendem a ser solidários, amigos, parceiros, carinhosos. Muita sorte mesmo! Porque não sei o que faria diante de um ato de violência, ainda mais gratuito. Acho que dava umas voadoras... e perderia a razão. rs rs rs

      Excluir
  3. Muito boa esta charge para abordarmos com o aluno a violência sofrida dentro das escolas,as ameaças que sofremos, coações às claras ou veladas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, Sandra! E olha só de quando é esta atividade... de 2011... no entanto, veja como ela continua, infelizmente, atual. Não é de hoje o problema da violência, né? Tomara que um dia tenha solução... eu torço...
      Obrigada pelo recadinho! Amei! Volte sempre!

      Excluir

Deixe aqui o seu comentário sobre o blog ou sobre esta postagem em especial!!! Vou amar saber o que você pensa!! Muito obrigada pela visita!!! Volte sempre!!!