sábado, 2 de março de 2019

Vamos interpretar esse ANÚNCIO?!?


01) A que público se destina esse anúncio? Qual o objetivo do mesmo? Justifique sua resposta:

02) Podemos afirmar que tal anúncio foi basicamente construído em cima de uma antítese? Se sim, qual seria ela? Explique seu raciocínio:

03) Qual a função da linguagem que predomina no texto? Comente: 

04) O que você entende por "viver com a saúde nas nuvens"?

05) Por que não há nada escrito na parte do "céu / anjo / bem"? 

06) Crie uma legenda (bem criativa) também para tal parte: 

07) Qual a importância da passagem "Não dê ouvidos ao que faz mal" considerando o contexto? Podemos afirmar que existe nela uma ambiguidade? Explique: 

08) Circule dois verbos no modo imperativo e diga qual a importância deles para o anúncio:

09) Que elementos aparecem em comum nos dois alimentos? E que elementos podem ser considerados "do mal" no primeiro? 

10) Apesar de estarem no mesmo campo semântico, nutritivo e saudável têm significados diferentes. Explique cada um deles, exemplificando com uma frase:

11) Levando em conta os seus hábitos alimentares, para onde você iria? Comente: 

12) Qual a importância da linguagem não-verbal para a eficácia do anúncio?

13) "Mal" e "Bom", presentes no anúncio, correspondem a antônimos? Justifique sua resposta:

14) Quantos períodos temos no anúncio? Divida-os e classifique-os: 

(Participação especial das amigas artemanhosas Marisa Silveira,
Cristiane Guntensperger e Lívia Ramos!)

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

Atividade com a música "Do lado de cá", do Chimarruts


Do lado de cá

Se a vida às vezesuns dias de segundos cinzas
E o tempo tic-taca devagar
Põe o teu melhor vestido,
Brilha teu sorriso
Vem pra
Vem pra cá...

Se a vida muitas vezeschuvisca, só garoa
E tudo não parece funcionar
Deixa esse problema à toa
Pra ficar na boa
Vem pra cá...

Do lado de cá
A vista é bonita
A maré é boa de provar
Do lado de cá
Eu vivo tranquila
E o meu corpo dança sem parar
Do lado de cá
Tem música, amigos
E alguém pra amar
Do lado de cá...

A vida é agora
se não demora
Pra recomeçar
É só ter vontade
De felicidade
Pra pular...

Do lado de cá
A vista é bonita
A maré é boa de provar
Do lado de cá
Eu vivo tranquila
E o meu corpo dança sem parar
Do lado de cá
Tem música, amigos
E alguém pra amar
Do lado de cá...

(Chimarruts)

01) Que sensação a música lhe transmitiu? Comente:

02) O que seria "uns dias se segundos cinzas"? Eles existem muito em seus dias?

03) Transcreva da canção um neologismo, justificando sua resposta:

04) Que outra palavra caberia no lugar de tal neologismo? Algo se perderia com essa substituição? Comente: 

05) Justifique o título da música, aproveitando para dar um outro: 

06) Você fica mais do lado de cá ou no de lá? Como seria este? Defina-o: 

07) Para definir o outro lado você deve ter recorrido a uma determinada figura de linguagem. Qual seria ela? Com que objetivo?

08) Que mensagem a canção lhe transmitiu? O que você aprendeu com ela? 

09) Ilustre o "lado de cá", usando toda a sua inspiração e criatividade: 

10) Diga a que classe gramatical pertence cada palavra destacada no texto: 

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019

Atividade com a música "Ouvi dizer", de Melim



Papapapapapapapá
Uôuôuô...

Ahhh se eu acordasse todo dia com o seu bom dia
De tanto café na cama, faltariam xícaras
Me atrasaria só pra ficar de preguiça

Se toda arte se inspirasse em seus traços
Então qualquer esboço
Viraria um quadro 
Monalisa

Com você tudo fica tão leve 
Que até te levo na garupa da bicicleta 
O preto e branco tem cor
A vida tem mais humor 
E pouco a pouco o vazio se completa

O errado se acerta
O quebrado conserta
E assim tudo muda
Mesmo sem mudar
A paz se multiplicou
Que bom que você chegou pra somar!

Ouvi dizer
 que existe paraíso na terra
e coisas que eu nunca entendi
coisas que eu nunca entendi
Só ouvi dizer que quando arrepia era
Coisas que eu só entendi 
Quando eu te conheci...

(Melim)

01) Explique o título da canção, aproveitando para sugerir um outro:

02) Que sentimento e/ou emoção a interjeição presente no texto expressa?

03) Por que você acha que, de tantas obras de arte existentes no mundo, escolheram a "Monalisa"?

04) Explique a sonoridade conseguida já no primeiro verso da canção:

05) Copie do texto um possível exemplo de hipérbole, explicando seu raciocínio:

06) Comente o expressivo jogo de palavras LEVE e LEVO, presente na quarta estrofe:

07) Transcreva dois aparentes paradoxos, explicando-os:

08) Qual o sujeito presente em "Ouvi dizer"? Classifique-o, explicando seu raciocínio:

09) Observe o verso em destaque na canção e analise se nele existe um sujeito simples ou composto, justificando sua resposta:

10) Que mensagem a música lhe transmitiu? Comente:

11) Relacione, de alguma forma, a canção ao estilo literário denominado Romantismo, explicando:

12) Diga a que classe gramatical pertence cada palavra sublinhada na canção:

quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

Atividade sobre a música "Meu abrigo", de Melim

Primeira postagem do ano e aproveito para me desculpar pelas ausências, devido à correria diária da vida, e também desejar a todos os seguidores e visitantes do blog um FELIZ 2019, repleto de paz,  empatia, vitórias e trocas, que tanto nos inspiram e enriquecem! 

Como essa música me transmite esse estado de leveza e de simplicidade, aproveitei para transformá-la em atividade, a nossa primeira, de muitas que ainda virão no decorrer deste ano, se Deus quiser! Que a gente encontre sempre tempo para AGRADECER, principalmente a Ele, por tudo! Um abraço e até breve! 


Meu abrigo

Desejo a você o que há de melhor
A minha companhia pra não se sentir só
O sol, a lua e o mar, passagem pra viajar,
pra gente se perder e se encontrar

Vida boa, a brisa e paz
Nossas brincadeiras ao entardecer
Rir à toa é bom demais
O meu melhor lugar sempre é você!

Você é a razão da minha felicidade
Não vai dizer que eu não sou sua cara-metade
Meu amor, por favor, vem viver comigo
No seu colo é o meu abrigo...

Quero presentear com flores Iemanjá
Pedir o paraíso pra gente se encostar
Uma viola a tocar, melodias pra gente dançar
A bênção das estrelas a nos iluminar

Vida boa, a brisa e paz
Trocando olhares ao anoitecer
Rir à toa é bom demais
Olhar pro céu, sorrir e agradecer

Você é a razão da minha felicidade
Não vai dizer que eu não sou sua cara-metade
Meu amor, por favor, vem viver comigo
No seu colo é o meu abrigo...

(Melim)


01) Você já conhecia essa música? O que ela lhe transmitiu?

02) Justifique o título empregado nessa canção:

03) O que significa uma pessoa ser "abrigo" para outra? Está no sentido denotativo ou conotativo?

04) Quem, afinal, seria o SEU abrigo? Justifique sua resposta:

05) Quantas estrofes e versos a música possui?

06) O que o desejo presente na primeira estrofe valoriza e que, de certa forma, denuncia?

07) Transcreva da música um exemplo de antítese:

08) Qual a importância de tal antítese para o contexto?

09) Como é possível alguém ser um "lugar"?

10) Copie do texto um vocativo, mencionando que efeito ele produziu ao texto:

11) Explique a negação presente na terceira estrofe:

12) De que verso você mais gostou? Por quê?

13) Que elementos são mais acentuados nessa canção e o que isso revela?

14) Ilustre cada detalhe importante da música em uma folha A4 e, se possível, pinte:

15) Diga a que classe gramatical pertence cada palavra destacada no texto:

domingo, 4 de novembro de 2018

Proposta de Redação do ENEM 2018: O que você achou?!?



Os temas de redação do ENEM sempre tiveram como característica o chamado "elemento surpresa", porém, no ano passado, a SURDEZ, limitando bastaaaaante a questão das deficiências, surpreendeu além da conta, resultando em muita fuga ao tema ou tangenciamento, ou seja, à nota zero. Este ano não parece ser diferente, só que ocorreu o inverso: ampliaram demais um tema! 

Muita gente lamentavelmente parece ter confundido o tema proposto com "fake news", algo bastante explorado, especialmente nas últimas eleições para a presidência, tanto do Trump (EUA) quanto do Bolsonaro (aqui no Brasil). Se a pessoa apenas citou as notícias falsas para comprovar o quão perigoso esse recurso de manipulação pode ser, menos mal! Mas se deixou de se situar no universo das informações pessoais dos usuários das redes, pesquisas, dados de publicações e assuntos de interesse desses usuários que o Google, Facebook, Instagran e outros usam para direcionar conteúdo e propagandas, "dançou"!!! :-(

Daria até para abordar a questão das "bolhas sociais", já que cada usuário analisado vai formando grupos, "bolhas", com outros com gostos semelhantes... mas tinha que passar pelo ponto ESSENCIAL de abordar essa manipulação citada e que é mais perigosa ainda (por ser mais sutil) do que simples "fake news" que circulam e que podemos não ler, ou pesquisar a fonte para confirmarmos. Enfim... 

Ao meu ver, os textos motivadores foram bem focados no tema proposto, sem apresentar nenhum distrator, e o último, inclusive, já dava um excelente ponto de partida para a construção da tese do texto dissertativo-argumentativo: "decisão informada versus obediência influenciada". O que você, afinal, prefere?!?

Registro aqui que gostei do tema, embora tenha considerado complexo demais para os candidatos, além de também ter sido meio "elitista" e perfeito para quem usa e abusa da internet, desconsiderando que há áreas do nosso país que sequer têm acesso a isso! É a ressalva que eu faço! 

No mais, pelo que observei, nenhum site acertou o tema deste ano, embora alguns estejam "forçando barra" de novo, a exemplo do ano passado!!! he he he 

quarta-feira, 12 de setembro de 2018

Você só se diverte bebendo?



01) No texto acima, não há indicação dos parágrafos. Como você justificaria esse fato? Isso corresponde a um desvio, como ocorreria, por exemplo, em uma redação para o ENEM?

02) O texto pode ser dividido em duas partes. Delimite cada uma e diga como você caracterizaria cada um delas:

03) Transcreva do texto dois exemplos de oralidade, ou seja, passagens que parecem que o autor está conversando com o leitor:

04) Qual seria a intenção do autor do texto ao fazer uso dessas marcas de oralidade citadas na questão anterior?

05) Adilson Citelli, em seu livro "Linguagem e persuasão", comenta que um dos recursos persuasivos é o apelo à autoridade, isto é, o apoio a alguém que valide o que está sendo afirmado. O texto faz uso desse recurso? Comente: 

06) Copie do texto um trecho que explora o recurso da ambiguidade, ou seja, do duplo sentido, explicando, da melhor forma possível, que dois sentidos são esses: 

07) Qual a finalidade do texto? Você acha que ele cumpriu com esse objetivo?

08) Por que existem algumas passagens destacadas no texto? 

09) Elabore uma proposta de intervenção completa para a problemática apresentada no texto, não se esquecendo dos elementos exigidos no ENEM: agente, ação, modo, efeito, detalhamento: 

10) Você acha que, a exemplo dos cigarros, os rótulos e as mensagens publicitárias de bebidas alcoólicas também deveriam trazer advertências ao consumidor? Justifique sua resposta: 

sexta-feira, 31 de agosto de 2018

Sobre a arte de pagar mico...

Não sei se isso costuma acontecer muito com vocês, mas eu me considero a "rainha dos micos" e das situações embaraçosas e/ou hilárias! Parece que atraio! Tuuuuudo acontece comigo, e em sala de aula, claro, não poderia ser diferente!

Esta semana, por exemplo, preparei uma apostila para as minhas turmas, com o tema "Ambiguidade", e lá fui eu, toda animada! As aulas estavam bem divertidas, leves, lúdicas, com todo mundo participando... até que, em uma imagem, um aluno cismou de observar algo que ninguém havia observado. Nem eu! E olha que eu me considero detalhista e boa observadora! 

A imagem em questão, para quem foi mordido(a) pela curiosidade, foi esta, que, até então, eu tinha achado perfeita (e divertida!) para exemplificar o assunto abordado, MAS...


Eis que o tal aluno, atento, mais até do que deveria, observou que tem uma cenoura posicionada em um lugar, bem, digamos, não muito apropriado! Aí que todo mundo foi reparar, inclusive eu, que não esperava, já que tirei de um site sério, o "Portal do Professor", então imagine se fosse de outro! Olha que situação! Eu mereço! A gargalhada foi geral! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Que isso nos sirva de lição, para ficarmos sempre atentos aos mínimos detalhes, por haver tanta mensagem subliminar, que deixamos, devido à correria ou à ingenuidade -- ou a ambas --, passar. Imagine se um certo candidato à presidência pega um acontecimento desses e vai para as redes sociais falando que eu sou a favor do "kit gay" e que essa atividade, na verdade, foi uma estratégia minha de incitar os alunos e tal...!!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk  Do jeito que a coisa anda...

E tal episódio também revela que, com bom senso, boa vontade, naturalidade e leveza, podemos transformar o que tinha tudo para dar errado em um bom momento para discutirmos sobre tantas outras coisas, já que tudo tem um porquê! 

Então deixo aqui o convite para que comentem se já passaram por alguma situação semelhante e como foi que saíram dela... Estou curiosa! Um abraço a todos! ;-)